Associe-se

D’Alessandro encerra Semana de Prevenção a Acidentes de Trabalho

D’Ale palestrou para os colaboradores colorados nesta sexta/Foto: Felipe Bortoluzzi

A SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) do Internacional foi encerrada com chave de ouro. Na tarde desta sexta-feira (27/05), Andrés D’Alessandro, um dos maiores ídolos da história colorada, palestrou para os colaboradores e as colaboradoras do Clube do Povo, compartilhando suas experiências no futebol e na vida através de lições de gestão, profissionalismo, comprometimento e dedicação.

Evento encerrou a SIPAT/Foto: Felipe Bortoluzzi

D’Ale atendeu a convite da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) colorada, que pensou a SIPAT de 2022 como uma reconstrução da vida. Os primeiros ciclos de palestras do evento, iniciado na última quarta-feira (25/05), focaram no período “pós-pandemia”, e receberam psiquiatras, psicólogos e educadores físicos, que falaram das principais ações a serem tomadas para evitar doenças que assolam a população mundial.

Além das palestras, ainda foi planejado um ambiente de reconexão, com a presença de profissionais de shiatsu. Realizadas na Universidade Corporativa Colorada (UCC), as ações também foram transmitidas, ao vivo, para o CT de Alvorada, de modo a abranger a maior quantidade possível de colaboradores do Clube. O sucesso do evento foi celebrado por Luís Eduardo Raya, engenheiro de Segurança do Trabalho que participa da CIPA.

“Essa é uma semana em que a gente tenta refletir um pouco sobre a nossa segurança durante o dia a dia, que é árduo. Começamos com alguns médicos, psicólogos e psiquiatras, falando um pouco dos problemas que a Covid nos deixou. E nada melhor do que encerrar essa semana com uma palestra extremamente motivacional. Um ídolo.”

Luís Eduardo Raya
D’Ale emocionou o quadro de colaboradores do Inter/Foto: Felipe Bortoluzzi

D’Ale emociona

Apoio da família na infância, dificuldades que superou no início da carreira, os bastidores das grandes conquistas com o Inter e o caminho para se tornar um líder e referência. D’Alessandro arrancou lágrimas e sorrisos das dezenas que conheceram “mais uma história, nem melhor, nem pior”, como definida pelo próprio ídolo, que como de costume reforçou sua gratidão e respeito pelas pessoas que trabalham no clube de seu coração.

“É um prazer estar aqui com vocês. Uma honra compartilhar momentos com os funcionários do Clube. Quem me conhece, sabe: a gente valoriza muito o trabalho de vocês. Então, para mim, é uma honra estar aqui apresentando algumas coisas que vocês já sabem. Muito do que vocês já sabem, dos 22 anos de futebol que vivi, vivenciei. Mas é muito importante poder voltar como um ex-atleta, como um torcedor.”

D’Alessandro
Público acompanhou a fala atentamente/Foto: Felipe Bortoluzzi

Passagens como a preparação para conquistar o ouro nas Olimpíadas de 2004, os desafios encarados na solitária mudança para a Alemanha, em 2003, e sobre os meses na Inglaterra, onde nem mesmo o trânsito ‘invertido’ foi capaz de atrapalhar o futuro pai de Martina, divertiram o público e mostraram um lado ainda mais humano do argentino, que definiu como perfeita a trajetória que construiu ao longo de 14 anos no Beira-Rio. Após o evento, D’Ale confidenciou, em entrevista para o Site do Inter, a alegria em seguir ligado ao Clube após sua aposentadoria.

“Foi legal. Primeiro, pelo encontro com eles, que estão vivendo uma semana de aprendizado. E fico muito contente e agradecido, porque tudo que tem a ver com o Clube mexe com a gente. Não podemos dar um jeito sempre, eu já saí, não sou atleta, mas essas coisas que têm a ver com o Inter a gente faz e se reencontra. Um pouquinho de carinho, um agradecimento; isso é bem legal.”

D’Alessandro
Ídolo foi tietado após a palestra/Foto: Felipe Bortoluzzi

O ídolo também falou sobre a nova rotina que tem desbravado. Aposentado dos gramados, D’Ale não escondeu a saudade dos tempos em campo, mas revelou que tem buscado aproveitar ao máximo o tempo livre em seu dia a dia. Entre os novos hábitos, é claro, está a presença assídua no Beira-Rio, apoiando o Inter ao lado de seus irmãos de paixão, como integrante da Maior e Melhor Torcida do Rio Grande.

“Não é fácil, de um dia para o outro, não fazer o que a gente gosta. Eu tinha uma rotina praticamente automática, de treinar todos os dias da semana e, no final da semana, jogar, concentrar. Hoje, não tem nada disso. Não vou mentir que estou com um pouquinho de saudade ainda, mas estou ocupando o tempo. Passando mais com a família, viajando, coisa que eu não poderia fazer antes. Estou aproveitando!”

D’Alessandro
Ídolo é presença constante no Beira-Rio/Foto: Ricardo Duarte