• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Museu do Inter recebe doação de raquete de Tênis pertencente à primeira sócia colorada da história

    Cassiano, de vermelho, entrega a raquete para Cauê Vieira, vice-presidente de Relacionamento Social, e equipe do Museu

    O Museu do Inter recebeu, na tarde da última segunda-feira (05/04), um objeto inédito para a composição de seu acervo. Trata-se de uma raquete de Tênis pertencente a Marie Von Ockel Schnapp, a primeira mulher na história a se tornar sócia de um clube de futebol no Brasil.

    Saiba mais sobre a história de Marie com o Clube do Povo (abre numa nova aba)”>> Saiba mais sobre a história de Marie com o Clube do Povo

    O objeto, que até o início do mês de março estava sob os cuidados de Rodolfo Augusto Nunes, neto de Marie, foi repassado ao professor Cassiano Noimann Leal. Sobrinho-neto de Rodolfo, ele formalizou a doação ao Museu, decisão tomada junto ao tio-avô.

    “Meu tio-avô, Rodolfo Augusto Nunes, entrou em contato comigo para ver se eu poderia fazer a doação ao Inter dessa raquete histórica. Ele havia mudado de casa, estava reorganizando muitas coisas e considerou adequado dar o devido valor a esse objeto tão significativo, se analisarmos que Marie foi a primeira mulher que teve a associação deferida num clube no Brasil”

    Cassiano Noimann

    Fabricada em madeira há mais de cem anos, a raquete precisou receber um suporte para dar sustentação à estrutura, consequência do desgaste ocorrido ao longo do período em que foi usada. Coordenadora do Museu do Inter, Daniela Amaral ressaltou a importância de receber um objeto como esse, capaz de engrandecer ainda mais o acervo da instituição.

    “Uma das principais atividades dos museus é a coleta de objetos para compor seus acervos. Feito isso, o objeto será preservado, pesquisado e, em algum momento, poderá ser exposto presencialmente ou virtualmente para o público”.

    Daniela Amaral

    Praticante de tênis desde cedo, Marie também era muito presente na vida esportiva do Clube. Em uma época em que os direitos das mulheres eram restritos, ela precisou receber um salvo-conduto de seu cunhado para se tornar sócia colorada. Assim, no dia 2 de abril de 1918, a ela entrou para história alvirrubra como a primeira sócia do Sport Club Internacional.

    Detalhe da raquete doada ao Museu do Inter