Associe-se

A vitória que D’Ale merecia: com golaço do ídolo, Inter vira sobre o Fortaleza no Beira-Rio lotado

Inter venceu na despedida de D’Alessandro/Foto: Ricardo Duarte

O dia 17 de abril de 2022 jamais será esquecido pela Maior e Melhor Torcida do Rio Grande. Na noite deste domingo de páscoa, Andrés Nicolás D’Alessandro, um dos principais ídolos da história colorada, viveu a última partida de sua carreira, que foi disputada como o craque merecia: na raça, na bola, na emoção de um Gigante lotado e com vitória do Clube do Povo do Rio Grande do Sul.

No Beira-Rio, o camisa 10, titular do jogo, marcou um golaço nos acréscimos do primeiro tempo. Já na etapa final, D’Ale viu, do banco, Alemão fazer o segundo da vitória de 2 a 1 do Inter sobre o Fortaleza, válida pela segunda rodada do Brasileirão. O resultado deixa o Colorado com três pontos na tabela do Nacional, campeonato pelo qual o Clube do Povo volta a campo no próximo sábado (23/04), às 19h, diante do Fluminense, no Maracanã.

Alemão decidiu na reta final de partida/Foto: Ricardo Duarte

Inter ligado

O clima de festa estava armado, mas de nada ele serviria não fosse a sintonia apresentada entre time e torcida desde o primeiro apito. A presença de D’Ale entre os titulares injetou ainda mais ânimo na massa colorada, que iniciou o jogo ao lado do Inter, e foi recompensada com bons escapes pelo corredor esquerdo de ataque, armados tanto por Renê quanto por Pena. Já pela direita, o camisa 10, escalado como nos tempos do Bi da Libertadores, aprontava das suas junto de Bustos, e os dois, juntos, construíram trama que Wesley quase transformou em gol aos 27.

Torcida e time jogaram juntos contra o Fortaleza/Foto: Ricardo Duarte

Aos 40, instantes após a arbitragem ignorar duas possíveis penalidades para o Inter, D’Alessandro quase foi garçom. Depois de erro do goleiro Max Walef, Gabriel ficou com a posse na intermediária ofensiva e lançou o argentino, que de primeira deixou com Mauricio. Dentro da área, o meio-campista dominou com a perna esquerda e, de imediato, chutou de direita, mas teve seu gol tirado por desvio da zaga. Era noite de fortes emoções.


D10s

O empate saiu dos pés dele/Foto: Ricardo Duarte

Os acréscimos já haviam sido indicados quando o árbitro, atendendo a chamado do VAR, ignorou o critério que havia estabelecido ao longo do primeiro tempo e marcou pênalti em favor do Fortaleza. Às vésperas do intervalo, o time visitante abria o placar, e os mais de 36 mil colorados e coloradas presentes no Beira-Rio, sentindo o momento de adversidade, corriam os olhos em direção a D’Alessandro, como muitas vezes fizemos ao longo dos últimos 14 anos. Contra os problemas, apostávamos, de novo, em um representante nosso no gramado. E é claro que ele respondeu.

O último grito de gol/Foto: Ricardo Duarte

Imediatamente após a saída de bola no centro do gramado, D’Ale, presente na intermediária esquerda do campo de defesa, virou jogo até Bustos, que atacava pela direita. Em velocidade, o camisa 10 tratou de se aproximar do parceiro e conterrâneo, iniciando tabelinha envolvente. Em dado momento, porém, dois adversários cercaram o craque, que parecia não ter mais para onde seguir. A não ser entre as pernas de seu marcador. Dada a caneta, D’Alessandro tinha o gol a sua frente.

Mesmo sem ângulo, o ídolo sentiu que poderia superar Max Walef, e disparou violento canhotaço. Esforçado, o goleiro rival até tocou na bola, mas sem a menor chance de fazer a defesa. Pela 97ª vez, em seu jogo 529, D10s marcava um gol pelo Inter. Incrédulo com o que acabara de fazer, o artilheiro da noite comemorou com uma desorientada corrida, finalizada já diante de sua família, presente na altura do Portão 8 do Beira-Rio. Tudo igual no Gigante, que com os olhos cheios d’agua recebeu o apito do intervalo.

Todos saúdam D10s/Foto: Ricardo Duarte

Colorado passa por cima de tudo e todos

O Colorado voltou dos vestiários no embalo da linda festa que encerrara o primeiro tempo. Logo aos dois, Wesley e Johnny arrancaram suspiros da torcida, fazendo crer que a virada estava próxima. No minuto seguinte, porém, a arbitragem marcou novo pênalti para o Fortaleza. Por reclamação, o protagonista da noite ainda foi advertido com amarelo. Tudo levava a crer que o destino armava uma armadilha para o Inter. Tudo menos os gritos do povo, que amaldiçoou a cobrança de Pikachu. No poste!

Tem pênalti que não entra…/Foto: Ricardo Duarte

A vitória voltou a ficar próxima depois da chance desperdiçada pelos visitantes, que foi sucedida pelo momento de maior pressão do Clube do Povo na partida. Dono do campo de defesa adversário, o time treinado por Cauan de Almeida ainda contava com uma atuação de luxo de Rodrigo Moledo, que, titular pela primeira vez em 15 meses, impedia qualquer possibilidade de contra-ataque cearense e alimentava a blitz colorada, enquanto a bola insistia em não entrar.

Incomodado com a inoperância de seu ataque, Vojvoda trocou toda a linha de frente do Fortaleza aos 21. Percebendo maior disposição do lado rival, Cauan respondeu renovando o fôlego do meio de campo aos 26, quando sacou D’Alessandro, aplaudido de pé por torcida, companheiros, rivais e, inclusive, arbitragem. O jogo de xadrez das casamatas equilibrou o confronto durante poucos minutos, até Alemão substituir Wesley, que deixou o campo esgotado depois de boa atuação.

Uh! Alemão!/Foto: Ricardo Duarte

Colorado de infância, Alemão estava predestinado a marcar seu primeiro gol pelo Inter logo em uma noite tão importante para o Clube do Povo. Assim que entrou em campo, o centroavante cavou faltas que reforçaram a presença alvirrubra no campo de ataque. O momento de consagração, porém, surgiu aos 44, quando Boschilia recebeu de Bustos e lançou o centroavante. Cara a cara com o goleiro, ele chutou de perna direita, no contrapé, para garantir os três pontos. Explosão no Beira-Rio!

Festa entre colorados/Foto: Ricardo Duarte

Primeiro tempo

7min – Amarelo para Capixaba. Caçou D’Alessandro.

8min – UUUH! D’Ale serve Renê, que invade a área do Fortaleza pela esquerda e cruza rasteiro. Landazuri trava em escanteio.

15min – Vargas é flagrado em condição irregular pela arbitragem, mas somente após lance de ataque cearense ser concluído. Nesse, Moisés desperdiçou boa chance.

16min – Bom escape! Pena, pela esquerda, encara a marcação no mano a mano e chuta rasteiro. Walef encaixa.

21min – Mercado recebe o cartão após falta em Robson.

27min – QUASE! Bustos percebe Wesley no mano a mano e lança em profundidade. Centroavante leva a melhor sobre Titi, carrega até a área e cruza por baixo. Zaga corta em escanteio!

28min – SALVA A ZAGA! D’Ale, gênio, percebe Bustos nas costas de Capixaba e serve o lateral, que cruza rasteiro. Wesley chuta, mas Benevenuto, providencial, coloca o pé na frente e desvia pela linha de fundo.

30min – BEM, JOHNNY! Matheus Vargas faz a diagonal para a direita da área colorada, recebe bom passe e tenta a assistência para quem chega de trás. Volante alvirrubro não hesita e corta o perigo!

38min – De longe, Moisés chuta com pique para surpreender Daniel, mas goleiro colorado encaixa sem rebote.

39min – NADA? Bustos é atropelado por Capixaba. Lateral estava dentro da área rival, pela direita, mas infração foi ignorada pelo árbitro.

40min – QUE CHAAAAAAAAAAAAAAANCE! Max sai jogando errado, e Gabriel tira proveito da falha do goleiro. Volante estica para D’Alessandro, que recebe ao lado da meia-lua e deixa, de primeira, com Mauricio. Dentro da área, 27 domina e chuta mascado, ao lado.

45min – Mais um de acréscimo. Vamos a 46!

48min – Após consulta ao VAR, árbitro assinala pênalti para o Fortaleza e adverte Johnny com cartão.

50min – Yago Pikachu abre o placar para o time visitante.

51min – MEU DEUS DO CÉU! MEU DEUS DO CÉU! MEU DEUS DO CÉU! EU TE AMO, D’ALESSANDRO! EU TE AMO, MAESTRO! OBRIGADO POR ESCOLHER O INTER! OBRIGADO POR SER DO INTER! NÓS TE AMAMOS! É GOL! É GOL! É GOL! É GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! É UM GOLAÇO! É UMA PINTURA! É MAGIA, É GENIALIDADE, É POESIA, É DESTINO, É TRABALHO, É DIVINO! D’Alessandro arma jogada pela direita, tabela com Bustos, encara a marcação de dois defensores, aplica uma caneta desconcertante em Felipe, invade a área e, mesmo sem ângulo, solta um canhotaço. Um foguete, empurrado por milhares de colorados e coloradas, que até explode nas mãos de Walef, mas morre nas redes visitantes. GOLAÇO! O DE NÚMERO 97 DE D’ALE PELO INTER!

O gol de D’Alessandro na narração da Rádio Colorada

52min – Intervalo no Gigante.


Segundo tempo

0min – Inter retorna com Bruno Méndez na vaga de Mercado.

2min – QUASE A VIRADA! Pena cobra lateral pela esquerda direto na área, na direção de Wesley, que prende a marcação com o corpo e chuta forte. Max salva, Mauricio pega o rebote e cruza para Johnny, que desvia por cima.

3min – Robson é derrubado, e arbitragem assinala pênalti para o Fortaleza.

4min – D’Alessandro recebe o amarelo por reclamação.

8min – NO POOOOOOOOOOOOOOOOSTE! PIKACHU COBRA NO POSTE! VAMOS VIRAR, COLORADO!

11min – FOI BONITO! Wesley faz a parede para Mauricio, que recebe na direita da área e cruza na direção de Pena. O camisa 14 estava livre, mas a bola veio forte demais!

15min – Mauricio, D’Ale e Bustos fazem uma roda de bobo pela direita e ganham espaço para o cruzamento, feito pelo 27. Livre, Wesley desvia, mas ela sai sem força e vai nas mãos de Max.

19min – O QUE O MOLEDO ESTÁ JOGANDO, MEUS AMIGOS, É BRINCADEIRA! Pikachu aparecia livre na área colorada, mas sequer consegue o domínio antes do desarme do meu zagueiro. Daniel, atento, fica com a sobra.

21min – Vojvoda responde à pressão colorada com três trocas. Entram Crispim, Romero e Kayzer nas vagas de Matheus Vargas, Moisés e Robson.

23min – Bustos cobra falta rápida pela direita do ataque. Acionado, Mauricio vai até a entrada da área e arrisca de canhota. Walef encaixa.

26min – Obrigado, D’Ale! Você é eterno, e o 891 da Padre Cacique será SEMPRE a tua casa! Camisa 10 deixa o campo para a entrada de Boschilia. Também vieram Caio e Dourado, substitutos de Mauricio e Johnny.

32min – Alemão vem a campo no Inter. Wesley, com dores, é sacado.

33min – UH! Boschilia cobra falta pela esquerda. Ela supera a barreira, mas também o poste.

34min – Capixaba é substituido por Vojvoda. Entra Lucas Lima.

37min – Boschilia reclama e, por isso, recebe o amarelo.

40min – ELA NÃO QUER ENTRAR! Do corredor central da intermediária de ataque, Pena cobra falta direto. Ele buscava o ângulo de Walef, que até se esticou, mas não chegou nem perto. Teimosa, contudo, a bola sai pela linha de fundo.

41min – Romero amarelado. Puxou Renê.

44min – GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! É GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! É GOL DE QUEM JOGOU! É GOL DE QUEM TENTOU! É GOL DE QUEM PRESSIONOU! É GOL DO CLUBE DO POVO, É GOL DE UM COLORADO, É GOL DE ALEMÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO! Em velocidade, Inter sai para o contra-ataque desde a esquerda do campo de defesa. Na direita, Bustos recebe e cruza bola rasteira na direção de Boschilia, que atua como garçom e coloca no pé de Alemão. De primeira, o chute do centroavante, de perna direita, sai no contrapé de Walef e morre no cantinho. Vira? Virou, meu povo!

Alemão virou, e a Colorada narrou assim

45min – Mais seis! Vamos a 51.

45min – No lance do gol, dois amarelos foram apresentados: Alemão, por comemorar abraçado à torcida, e Jussa, que reclamou.

49min – UUUUUUUUUUUUUUUUH! Caio é lançado na esquerda da área rival e solta o canhotaço por cima. Quase o terceiro.

51min – ACABOU! ACABOU! ACABOU! O INTER VENCE NO GIGANTE!


Ficha técnica:

Internacional (2): Daniel; Bustos, Rodrigo Moledo, Gabriel Mercado (Bruno Méndez) e Renê; Gabriel, Johnny (Rodrigo Dourado), Mauricio (Caio Vidal) D’Alessandro (Boschilia) e Carlos de Pena; Wesley Moraes (Alemão). Técnico: Cauan de Almeida.

Fortaleza (1): Max Walef; Landazuri, Benevenuto e Titi; Yago Pikachu, Zé Welison, Felipe, Juninho Capixaba (Lucas Lima) e Matheus Vargas (Lucas Crispim); Robson (Renato Kayzer) e Moisés (Silvio Romero). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Gols: Yago Pikachu, aos 50’/1ºT (F). D’Alessandro, aos 51’/1T, e Alemão, aos 44’/2ºT (I).

Cartões amarelos: Mercado, D’Alessandro, Boschilia, Alemão e Johnny (I). Capixaba, Silvio Romero e Matheus Jussa (F).

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Daniel Luis Marques e Evandro de Melo Lima. Quarto árbitro: Rafael Rodrigo Klein. VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.

Estádio: Beira-Rio.

Público: 36.573. Não pagantes: 23.906. Pagantes: 12.667.

Renda: R$ 644.027,00

Imagens

Crédito: Ricardo Duarte