19/12/2008

Sylvio Pirillo: o goleador dos anos 30

Sylvio Pirillo entrou para história como um dos maiores centroavantes colorados

Por Matheus Kern

O Internacional montava um grande time. No gol, Júlio trazia a segurança para os zagueiros. Do futuro Rolo Compressor, já estavam na equipe o zagueiro Alfeu e os atacantes Rui, Russinho e Carlitos. O time também contava com o excelente centromédio Brandão e com o lendário centroavante Sylvio Pirillo, que para alguns colorados mais antigos, foi o maior jogador da posição em toda a história quase centenária do Clube.

No ano de 1934, quando o Estádio dos Eucaliptos dava seus primeiros passos após a inauguração, em 1931, o Internacional formava um time que prometia quebrar a série de títulos estaduais do arqui-rival, que possuía no elenco os temíveis Oswaldo Rolla, o Foguinho, e Luiz Carvalho. Depois de uma grande campanha, o Internacional pintou o Estado de vermelho. No Torneio de Verão do ano de 1939, a terceira rodada reservava um grande jogo, o tão esperado clássico Gre-Nal. Em uma virada espetacular, o Internacional venceu o Grêmio por 3 a 2 com três gols de seu centroavante Sylvio Pirillo.

Nascido em uma tarde fria do dia 26 de julho de 1916, Sylvio Pirillo fez história no futebol brasileiro, atuando por grandes clubes como Internacional, Flamengo, Botafogo e Peñarol. A carreira nos gramados começou no Americano, em Porto Alegre, durante a adolescência. Mas foi no Internacional que ganhou notoriedade nacional, atuando entre 1934 e 1940 e conquistando o Campeonato Gaúcho no ano de 1934.


Sylvio Pirillo e Olten Ayres de Abreu, no Sul-Americano do Peru, nos anos 50 (site do Milton Neves)

Dono de uma técnica invejável, Pirillo fazia seus gols com enorme facilidade. O centroavante marcou época em um período do futebol que não havia glamour e divulgação da mídia, e mesmo atuando no então longínquo Rio Grande do Sul em relação ao centro do País, suas apresentações ganharam tanto destaque que acabou sendo convocado para representar a Seleção Brasileira. Nela, em apenas cinco jogos em 1942, marcou seis gols, estabelecendo uma média incrível e dando fama ao jogador vindo do sul do Brasil. Após deixar o Clube Alvirubro, contratado pelo Peñarol, o atacante colorado se consagrou nos gramados do mítico Estádio Centenário. Depois, Pirillo virou ídolo no Flamengo e encerrou a sua carreira no Botafogo.

Ao se aposentar, depois de brilhar nos gramados do Brasil, Sylvio Pirillo não conseguiu se desvincular do esporte que aprendeu a amar. Na carreira como treinador, dirigiu equipes expressivas do Rio de Janeiro e de São Paulo, assumindo o comando da Seleção Brasileira em 1957. Apesar de para sempre ser lembrado como um dos maiores centroavantes da história do Internacional, Sylvio Pirillo talvez ficou marcado nas páginas dos almanaques do futebol por outro feito. Ele foi o primeiro técnico a convocar o jovem Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, para a seleção nacional. Revelou para o mundo o maior dos craques que já se presenciou.

* Matéria publicada na edição 26 da Revista do Inter


Outras notícias
Loja Virtual