17/04/2005

INTER CONQUISTA O TETRACAMPEONATO GAÚCHO

T E T R A C A M P E Ã O
Depois de final eletrizante, explode um vulcão de alegria


Jogadores erguem a taça do Tetracampeonato Gaúcho

O Sport Club Internacional conquista o seu histórico 37º Gauchão, o quarto consecutivo, num campeonato considerado um dos melhores dos últimos tempos. Após vencer o 15 no Beira-Rio por 2 a 0 no primeiro jogo, o Colorado perdeu pelo mesmo escore na partida decisiva em Campo Bom. Assim o jogo foi para a prorrogação, quando brilhou a estrela de Souza, marcando dois golaços de cabeça que carimbaram o 'INTER TETRACAMPEÃO GAÚCHO'!


Inter posa para a foto oficial no Estádio Sady Schmidt

O Inter ignorou a vantagem do empate e entrou em campo, às quatro horas da tarde deste domingo, pensando na vitória, assim como o 15 de Novembro que precisava do resultado positivo para levar o jogo ao tempo extra. Em virtude da luta dos dois times, sem dúvida alguma as melhores equipes ao longo da competição, "o primeiro tempo foi equilibrado, porém as chances mais claras foram do Inter", declarou o próprio técnico Muricy Ramalho, no intervalo.

Aos 7 minutos, o 15 produz o ataque inaugural do novo clássico gaúcho, com Cadu que arrisca de fora da área sem perigo. André defende com facilidade. Aos 15min, Rafael Sobis recebe bom passe pela esquerda, invade a área, dribla Ediglê e bate forte na rede pelo lado de fora. Quatro minutos depois, novamente Sobis faz grande jogada pelo meio, toca pra Fernandão que bate cruzado e quase Sobis de carrinho alcança a bola para empurrar ao fundo do gol. Enquanto isso, o 15 de Novembro insiste em cruzamentos e chuveirinhos, mas a esquadra defensiva colorada está atenta na marcação, anula o ataque adversário e afasta todas.


Elder Granja comprovou que está em grande fase

A partir dos 30min o jogo cresce em lances perigosos para ambos os lados. Aos 30min, após cobrança de escanteio pelo lado direito de ataque do time do Vale do Sinos, Jaques cabeceia e a bola passa perto do gol de André. Passados três minutos, Perdigão arrisca de fora da grande área, a bola tem como endereço certo o ângulo superior esquerdo de André, o goleirão colorado faz defesa de cinema, busca a bolafazendo uma ponte e segura firme. No mesmo nível plástico, o ala Elder Granja, em grande fase, produz belo lance pela direita, avança área adentro e cruza na cabeça de Fernandão, como se levantasse com a mão, o craque e capitão do Beira-Rio dá um testaço, porém aparece o zagueiro do 15 para tirar em cima da linha.

Como não poderia deixar de ser, para uma final digna de duas equipes que mereceram chegar à final depois de apresentar o melhor futebol do Estado nestes quase três meses de Gauchão, a adrenalina vem à tona a partir do ponta-pé inicial do segundo tempo. O duelo final cresce em emoção, as emissoras de rádio e televisão deveriam ter contratado médicos para anunciarem neste momento: 'Programa impróprio para cardíacos!' Os colorados espalhados pelo mundo devem ter roído já neste momento metade de suas unhas, a ansiedade certamente batia à porta com força, o coração pulsava quase prestes a saltar boca afora, a torcida no Sady Schmidt e as concentrações de alvi-rubros que não estavam no estádio em Campo Bom a esta altura poderiam simbolizar um vulcão da mais pura e essencial cor do Internacional, o vermelho, prestes a explodir! No Parque Gigante, dependência do Complexo Beira-Rio, a casa da nação colorada abrigava cerca de 200 pessoas que faziam parte deste filme, assistindo ao jogo num telão instalado pelo Clube.


Inter e 15 de Novembro fizeram uma final muito disputada

Assim na volta ao segundo tempo, já no gramado os jogadores do Inter fizeram uma roda, rezaram abraçados, como numa mini-palestra, exibiram um grito de guerra, mostrando a união do grupo colorado, do vestiário comandado pelo vice-presidente de futebol Vitório Piffero e seus profissionais de qualidade comprovada, como se estivessem selando um pacto pela vitória.

O 15 de Campo Bom começa a etapa final de jogo indo com tudo para o ataque, entretanto o Inter como se fosse uma muralha se defende com eficiência e segurança. Aos 8min, Dauri avança pela direita, entra na grande área e sem conseguir driblar o defensor chuta ao gol para outra excelente intervenção do arqueiro André. Aos 13min, novamente Dauri, na tentativa de alcançar o triunfo para o interior gaúcho, encontra Jaques livre, lança pela esquerda o centroavante que sozinho manda rasteiro pra fora.

Aos 22min, num acidente de trabalho, o lance triste da decisão, quando o guarda metas colorado sofre um choque de Jaques e acaba fraturando o ante-braço. André sai de ambulância do campo e entra o garoto Marcelo Boeck, no momento mais quente de 2005. Para seu azar, em poucos minutos, Júlio Rodriguez, o uruguaio destaque do time do 15, chuta de fora da grande área da esquerda, a bola desvia na cabeça de Edinho, enganando o novato goleiro Marcelo. 1 a 0 para o 15 de Novembro. Clemer, o titular, apesar de estar em Campo Bom apoiando moralmente a equipe está lesionado e o outro reserva, Renan, encontra-se na seleção brasileira sub-20, a qual Rafael Sobis se apresenta nesta segunda-feira para disputar torneio sul-americano. Aos 35 min, depois de bate-rebate na área, a bola sobra para Jaques que bate cruzado, vencendo o estreante goleiro Marcelo. 2 a 0 para o time do Vale do Sinos. Com este resultado o jogo vai para a prorrogação na qual o 15 tem a vantagem do empate. Aos 42min, Sobis faz boa jogada pela esquerda, dribla o zagueiro, mas chuta por cima do gol de Márcio Angonese. Corridos mais dois minutos, Jaques chuta forte da meia-lua e a bola passa perto do travessão.


Souza entrou no segundo tempo e foi decisivo na conquista do tetra

E vem a dramática prorrogação. Agora os torcedores estão à beira de um ataque de nervos, o coração bate compulsivamente, o vulcão está prestes a entrar em ebulição. Aos 30seg, o atacante Dauri faz boa jogada, manda a bola pra área e Vinícius afasta o perigo. Aos 5min, Jorge Wagner cobra falta, porém a barreira do 15 intercepta. Aos 13min, Dauri é lançado cara-a-cara com o goleiro do Inter, Marcelo Boeck faz espetacular defesa, entre as melhores do jogo.

Passaram os primeiros 15 minutos, então nos próximos 15 do tempo extra os times invertem seu lado de ataque e defesa. Aos 3min, Elder Granja mais uma vez serve os atacantes com perfeição, como um garçom equilibrando com as mãos a bandeja e sua bola iluminada, a qual decola e aterrissa na cabeça de Souza. O centroavante com maestria e estilo fuzila o gol adversário, no canto, sem chances ao goleiro. Dois minutos depois, Luizinho Vieira aperta o botão de pausa na festa do Sport Club Internacional. O jogador do 15, que entrou no lugar de Cadu, anotou um verdadeiro golaço na história desta final, dando uma bomba do 'meio da rua', a bola viajou em linha reta, bateu no travessão e descansou no fundo das redes. Porém, sem dar muito tempo para os torcedores locais vibrarem, alguém apertou o botão 'play' e o Inter, de 96 anos de glórias, - como diz o hino - 'segue tua senda de vitórias', aos 7min, quando protagoniza o espetáculo outro cruzamento mais do que perfeito, agora de Tinga. Para quem? Para ele, Souza, o artilheiro predestinado, que cabeceia outra vez megulhando num bonito peixinho, indefensável e se torna a marca do vira-vira na prorrogação, Inter 2 a 1. Resultado: TETRACAMPEÃO GAÚCHO e o nascimento de um novo herói no Beira-Rio, o centroavante Souza!


Souza parte para a comemoração: centroavante entrou para a história do Inter

15 de Novembro 2(1): Márcio; Patrício, Marcão, Ediglê e Émerson Ávila; Edmílson, Perdigão, Júlio Rodriguez (Marília) e Cadu (Luizinho Vieira); Jaques e Dauri. Técnico: Leandro Machado.

Internacional 0(2): André (Marcelo Boeck); Índio, Edinho e Vinícius; Granja, Gavilán, Tinga, Wellington (Souza) e Jorge Wagner; Rafael Sobis (Wilson) e Fernandão. Técnico: Muricy Ramalho.

Gols: Júlio Rodriguez (15), aos 22min do segundo tempo e Jaques (15), aos 35min do segundo tempo, do tempo normal; Souza (I), aos 2min e 6min do segundo tempo, e Luizinho Vieira (15), aos 4min do segundo tempo, da prorrogação. Cartões amarelos: Índio, Vínícius, Jorge Wagner (I) e Dauri, Jaques (15). Renda: R$ 33.000,00. Público: 2.528. Arbitragem: Carlos Simom, auxiliado por Altemir Hausmann e Marcelo Barison.  Local: Estádio Sady Schmidt, em Campo Bom.

Fotos: Daniel Boucinha


Outras notícias
Loja Virtual