16/04/2011

Inter vence Santa Cruz e avança no Gauchão

Sob o comando de Falcão, o Internacional fez 1 a 0 no Santa Cruz, na noite deste sábado, no Beira-Rio, e avançou à semifinal da Taça Farroupilha. Leandro Damião marcou o gol da vitória. O time colorado enfrentará na fase seguinte Juventude.

O placar de 1 a 0 não traduz o que foi apresentado pelo Inter na primeira partida sob o comando de Paulo Roberto Falcão. O time teve um volume de jogo imensamente superior ao Santa Cruz, criou diversas oportunidades de gol contra apenas duas do adversário, e mostrou um pouco das inovações táticas que o novo treinador pretende aplicar neste seu retorno ao Beira-Rio – em 1993 ele já havia treinado o Campeão de Tudo.


D'Alessandro iniciou o lance do gol de Damião: toque para Andrezinho que cruzou para Damião marcar

A vitória garantiu a vaga na semifinal da Taça Farroupilha, que será disputada no próximo final de semana contra o Juventude, em Caxias do Sul..

Gana colorada

O Inter começou o jogo eletrizado. Jogava com velocidade, deixando o adversário atônito. Aos 2min, D’Alessandro cobrou falta da esquerda e Bolatti desviou da pequena área para fora. Dois minutos depois, Andrezinho cruzou da direita e Rafael Sobis cabeceou com o rosto quase colado no gramado para a defesa salvadora de César. No rebote, Bolívar chutou à queima-roupa para nova defesa do goleiro, desta vez para escanteio.

O time colorado tinha bom controle defensivo e saía com qualidade para o ataque. Aos 14min, Kleber driblou o marcador e chutou de fora da área. A bola desviou na defesa e saiu pela linha de fundo. O Santa Cruz se fechava na tentativa de conter o ímpeto colorado. Mas as coisas começaram a se complicar aos 22min, quando Rodrigo Rizo recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Aos 24min, D’Alessandro tabelou com Kleber e cruzou para a cabeçada de Bolívar sobre o gol. No minuto seguinte, uma cobrança de falta ensaiada: Andrezinho alçou na área, Rafael Sobis deu um toquezinho de cabeça e Rodrigo concluiu para defesa de César. Logo depois, Régis cobrou falta e Renan, que atuou no lugar de Lauro, lesionado, fez boa defesa para escanteio. Foi a primeira conclusão do Santa Cruz.

O gol colorado estava amadurecendo. Aos 30min, Guiñazu tocou para D’Alessandro e o argentino soltou uma paulada que foi defendida parcialmente por César. No rebote, Sobis chutou cruzado, rente à trave direita.

Damigol marca mais um

Aos 32min, D’Ale fez grande lançamento para Andrezinho, que avançou em altíssima velocidade pela ponta-direita até a linha de fundo e tocou para o lado. Leandro Damião estava livre de marcação no segundo poste para marcar o seu 14º gol no Gauchão. O Inter abria o placar com o oportunismo do seu artilheiro na temporada 2011. Na comemoração, Damião foi dar um abraço no estreante Falcão.

Arbitragem se atrapalha

O gol injetou ainda mais ânimo no Campeão de Tudo. Aos 36min, D’Alessandro encarou quatro marcadores no interior da grande área e foi derrubado. Pênalti não marcado pelo árbitro Vinícius Costa! Aos 43min, Guiñazu por pouco não ampliou, em um chute de longa distância que passou ao lado esquerdo do gol. Aos 45min, D’Alessandro recebeu injustamente um cartão amarelo que o deixou de fora da semifinal da Taça Farroupilha por suspensão automática.

O árbitro considerou que o argentino estava muito próximo da bola - apesar de ele estar dentro da distância regulamentar - em uma cobrança de falta do adversário. Na sequência do lance, o ataque do Santa Cruz foi lançado em clara posição de impedimento, não assinalado pela arbitragem, e Luis Henrique chutou com muito perigo. Em cima da linha, Guiñazu apareceu para salvar a pátria colorada com um chutão.


Lutando contra a retranca

O Inter começou o segundo tempo pressionando em busca do segundo gol. Aos 3min, Rafael Sobis roubou a bola do zagueiro na base da raça e tocou para Bolatti, que chutou mascado com a defesa. Porém, estava difícil de furar o ferrolho armado pelo Santa Cruz na frente da área. O time adversário se postava quase que na sua totalidade atrás da linha da bola quando era pressionado, ainda mais que tinha um jogador a menos desde a etapa inicial. Aos 14min, D’Alessandro fez mais um lançamento magistral para Andrezinho, invertendo o jogo da esquerda para direita. O meia tocou para Rafael Sobis, que chutou cruzado, com força, para defesa de César.

Sem economia nos chutes

O Inter era só pressão, e abusava dos chutes de média e longa distância para tentar surpreender. Aos 16min, Andrezinho passou com categoria pelo marcador e rolou para D’Alesandro, que chutou da entrada da área por cima do gol. Aos 19min, Leandro Damião arriscou de longe e a bola passou ao lado da trave esquerda. Aos 20min, Andrezinho concluiu por cima em mais uma pancada. Três minutos mais tarde, Sobis calibrou o pé e César teve dificuldade para segurar a bola. Da pequena área, Leandro Damião apareceu para pegar o rebote, mas o goleiro fez grande defesa e evitou de forma incrível o segundo gol. Aos 32min, foi a vez de D’Alessandro dar trabalho a César, em mais um chute de fora da área que foi defendido pelo goleiro. Se não dava por baixo, o time colorado tentava por cima: aos 34min, Rodrigo cabeceou para nova intervenção do camisa 1 do Santa Cruz.

Zé Roberto e Ricardo Goulart ganham chance

No seu primeiro jogo, Falcão deu indícios de que deverá apostar nos jovens talentos do Beira-Rio. Prova disso é que ele promoveu a entrada do meia Ricardo Goulart, destaque do Inter B no primeiro turno do Gauchão, no lugar de Andrezinho. Pouco depois, Zé Roberto foi para o jogo na vaga de Sobis. Aos 44min, o meia-atacante recebeu bom passe de Ricardo Goulart, invadiu a área e tentou driblar o goleiro. Foi então que Zé Roberto foi derrubado por César. Mais um pênalti não marcado! Aos 47min, Nei cruzou e Damião quase conseguiu desviar para o gol. Foi o último lance da partida.

"Era o que precisávamos: da vitória. Agora é focar a Libertadores", resumiu Bolívar.

"Méritos da equipe toda. Ganhamos e merecemos este triunfo", disse Leandro Damião.

"O grupo se dedicou. Estamos assimilando esta ideia nova do Falcão. Jogamos melhor o primeiro tempo do que o segundo, mas estamos iniciando um trabalho", disse D'Alessandro.

"Ganhamos bem. A equipe foi sólida e consistente. Logicamente que a mudança teve pouco tempo para ser assimilada, mas este Inter é o de Falcão", analisou o presidente Giovanni Luigi.

"Nossa defesa esteve muito bem postada. O Renan trabalhou muito pouco hoje. Na frente, criamos várias jogadas e não fizemos mais gols. Mas isso é um problema bom, que pode ser resolvido tranquilamente. Pior é não criar chances. Lamentamos pelo placar magro, mas o importante foi o desempenho do time e a classificação", examinou o vice-presidente de futebol, Roberto Siegmann.

"A leitura que eu faço é que não corremos riscos em qualquer momento da partida. O importante é construir jogadas para fazer gols. O placar merecido deveria ser maior para nós. É muito pouco tempo ainda de trabalho. Falta muito ainda para a equipe atingir o ideal, mas isso é normal. Eu quero um time que tenha condição de ir a campo com movimentação aguçada, encantando os olhos de quem vê. Marcação, jogadas rápidas e finalizações precisas: este é o verdadeiro futebol bonito", avaliou o técnico Paul Roberto Falcão.

Internacional (1): Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Bolatti, Guiñazu, Andrezinho (Ricardo Goulart) e D'Alessandro; Rafael Sobis (Zé Roberto) e Leandro Damião. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Santa Cruz (0): César; Anelka, Rodrigo Rizo e Luís Henrique; Régis, Alejandro, Uilian (Maico Gaúcho), Paulo César e Vinícius; Juari (Osmar) e Leonardo (Cecel). Técnico: Edson Porto.

Gol: Leandro Damião (I), aos 32min do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Rodrigo Rizo (SC), Paulo César (SC), Alejandro (SC) e Juari (SC); D'Alessandro (I) e Guiñazu (I). Expulsão: Rodrigo Rizo (SC).

Público: 18.583 (16.237 pagantes). Renda: R$ 367.605,00.

Arbitragem: Vinícius Costa, auxiliado por Altermir Hausmann e José Silveira.

Local: Beira-Rio, Porto Alegre.


Outras notícias
Loja Virtual