Home » Patrimônio » Beira-Rio

O Estádio Beira-Rio é a casa dos colorados, o palco das grandes conquistas do Internacional, eternizadas no gramado por onde desfilaram os grandes craques do Clube mais vencedor do Sul do País. O Gigante da Beira-Rio segue forte e sólido recebendo com orgulho a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande. De olho no futuro e na Copa de 2014, o Estádio passou por uma grande reforma de modernização, mas a sua origem remete para a década de 1960.

> Gigante Para Sempre: clique aqui e saiba mais sobre o novo Beira-Rio


Palco de grandes momentos do Inter, Beira-Rio é a casa dos colorados

A construção

Exatamente no ano em que estava terminando uma longa hegemonia do Inter no futebol gaúcho, 1956, começou a história da construção de um grande estádio, o Beira-Rio. No dia 12 de setembro de 1956, o vereador Ephraim Pinheiro Cabral, um homem do futebol, que por várias vezes presidiu o Inter, apresentou na Câmara de Porto Alegre o projeto de doação de uma área que seria aterrada no rio Guaíba. Na verdade o Inter estava ganhando era um terreno dentro da água. Só em 1959 o clube fincava as primeiras estacas do Beira-Rio.

Adesivo para a 
construção do Beira-Rio

 O Beira-Rio foi construído em grande parte com a contribuição da torcida, que trazia tijolos, cimento e ferro para a obra, inclusive do interior. Nesse sentido, havia programas especiais de rádio, para mobilizar os torcedores colorados em todo o Rio Grande do Sul. Consta que até Falcão, mais tarde ídolo colorado, chegou a trazer tijolos para a construção.

   Na década de 60, uma época difícil para o Inter no futebol, o Beira-Rio, ironicamente chamado de Bóia Cativa parecia que jamais seria concluído. Cansados das derrotas do time nos Eucaliptos, ali pertinho, os torcedores saiam para ver as obras do novo estádio. A gente torcia por pedreiros, lembram os colorados daquele tempo.

Beira-Rio foi erguido sobre um aterro no Rio/Lagoa Guaíba

A inauguração

Finalmente o Beira-Rio foi inaugurado no domingo de 6 de abril de 1969, dois dias e 60 anos depois da fundação do Inter. O jogo inaugural foi realizado contra o Benfica, de Portugal. O time colorado estava pressionando o seu adversário até que, aos 24 minutos do primeiro tempo, Claudiomiro, com dezenove anos, marcou de cabeça o primeiro gol do estádio Beira-Rio. Eusébio, o principal jogador do time português, fez o gol de empate aos 23 minutos do segundo tempo. Quatro minutos depois, Gilson Porto fez o segundo gol do Internacional fechando o placar. Internacional 2x1 Benfica.

> Veja imagens do dia 6 de abril de 1969

Inauguração do Gigante em 6 de abril e 1969

O Internacional entrou em campo com: Gainete; Laurício, Scala, Pontes e Sadi; Tovar e Dorinho; Valdomiro (Urruzmendi), Bráulio (Sérgio), Claudiomiro e Gilson Porto. Técnico Daltro Menezes.

O Benfica entrou em campo com: José Henrique; Adolfo Messias, Humberto Fernandes, Zeca e Cruz; Toni e José Augusto (Nenê); Praia (Victor Martins), Torres, Eusébio e Simões.Técnico: Otto Glória.


Claudiomiro marcou o primeiro gol do Beira-Rio

Templo Sagrado

Muitos momentos históricos foram vividos pelo Inter no Beira-Rio, palco de grandes vitórias e conquistas desde os seus primórdios. A década de 1970 foi repleta de feitos relevantes no gramado do Gigante. Em 1975, seis anos depois de inaugurado, o estádio recebeu a final do Brasileirão contra o Cruzeiro, na qual sagrou-se campeão. No ano seguinte, superou o Corinthians em um Beira-Rio lotado e alcançou o bicampeonato. Em 1979, o Inter foi tricampeão brasileiro invicto, novamente na sua casa e diante do seu torcedor. 

No final da década de 1980, o Beira-Rio recebeu o 'Gre-Nal do Século'. Mais de 78 mil de colorados acompanharam a histórica vitória sobre o maior rival que garantiu vaga na final do Brasileirão de 1989. Já em 1992, a casa colorada foi palco do inédito título da Copa do Brasil, ao vencer o Fluminense por 1 a 0.


Caldeirão colorado na final da Copa Sul-Americana de 2008

Mas foi nos anos 2000 que o Gigante voltou a rugir em grande estilo. A sintonia perfeita entre a torcida e o time foi fundamental para que o Inter conquistasse importantes títulos. E foram campanhas antológicas! Em 2006, o time de Abel Braga levantou pela primeira vez a taça da Libertadores da América, em um Beira-Rio lotado que se dividia entre sorrisos e lágrimas de pura emoção. A imagem do capitão Fernandão erguendo o troféu após duro duelo com o São Paulo ainda está bem viva na retina dos torcedores.

Muitos outros títulos internacionais estavam por vir. Em 2007, a Recopa Sul-Americana foi conquistada pela primeira vez. E novamente o Beira-Rio foi o cenário de mais um feito colorado: a Tríplice Coroa! Já em 2008, foi o primeiro clube brasileiro a sagrar-se campeão da Copa Sul-Americana. A torcida deu show no Gigante, transformando-o em um verdadeiro caldeirão.


Beira-Rio lotado na final da Libertadores de 2010

O Campeão de Tudo ainda teve o privilégio de levantar pela segunda vez na sua casa a almejada taça da Libertadores. O bicampeonato da América, em 2010, ficou marcado pelas 'Ruas de Fogo', ação organizada por torcedores que 'conduzia' com sinalizadores e foguetório o ônibus da delegação do Inter até o interior do estádio. Ao longo da campanha na competição continental, o Beira-Rio recebeu média de 40 mil torcedores. No ano seguinte, o bicampeonato da Recopa foi obtido em novo capítulo da história colorada.

Muitos outras glórias ainda serão alcançadas nesta nova era do Beira-Rio! A história de sucesso entre time e torcida continuará sendo escrita agora no modernizado estádio do Clube do Povo!

O 'antigo' Gigante em imagens 






Assista ao canal oficial do Campeão de Tudo
confira outros vídeos »

Fidelidade Premiada
Revista do Inter
FECI
Consulados
TIM
Coca-Cola_Vonpar
Sarandi
Escalar Imóveis

Sport Club Internacional
Av. Padre Cacique, 891 - CEP: 90810-240 - Porto Alegre - RS
Geral: (51) 3230.4600
 
 
Desenvolvido por Procorporate