Pré-requisitos para adesão
- Possuir renda mensal de até dois salários mínimos (R$ 1.874,00);
- ou Integrar o Cadastro Único do Governo Federal;
- ou Ser estudante matriculado em escola pública.
Obs: Não é permitido ser sócio atualmente ou até um ano atrás para aderir à nova modalidade.

Documentos que serão exigidos para a associação
- Assinatura de documento redigido pelo Clube com os regulamentos a serem cumpridos.
- Contra-cheque e Carteira de Trabalho comprovando a renda individual.
- Comprovação de situação ativa para integrantes do Cadastro Único do Governo Federal.
- Comprovante de matrícula (para os estudantes de escola pública).
Obs: se o trabalhador for autônomo, terá que assinar uma declaração de que tem renda menor do que dois salários mínimos. Neste caso, o pedido será analisado por um comitê interno do clube que irá entrevistar o torcedor, podendo ser exigidas outras formas de comprovação. O mesmo vale para aqueles que estão em situação de desemprego.

Obs: Em jogos de grande procura, haverá uma cota mínima de ingressos reservados para a nova modalidade. 

ATENÇÃO: As associações devem ser realizadas exclusivamente na Central de Atendimento ao Sócio do Estádio Beira-Rio - segunda a sexta, das 8h às 19h, e sábado, das 9h às 17h -, onde o torcedor deverá comprovar um dos pré-requisitos exigidos apresentando a documentação comprobatória, além de preencher informações pertinentes à sua atividade laboral atual. Um Comitê Interno do Clube avaliará toda a documentação. Inicialmente o Inter irá disponibilizar 2 mil cadastros, com a possibilidade de abrir novas associações após análise inicial dos resultados.

Mais informações: (51) 3230-4600


A identidade do Clube do Povo resgatada

O Inter forjou sua história com a participação dos torcedores mais humildes desde a sua fundação em 1909. Criado para ser um clube aberto a todos, em contraposição aos clubes existentes na época que fechavam suas portas para quem não era da alta sociedade, o primeiro campo colorado situava-se em meio a dois bairros de negros ex-escravos, a Ilhota e a Areal da Baronesa. Ali surgiam os primeiros torcedores do clube vermelho e, já na primeira década, o Colorado se tornou o clube mais popular da cidade e do estado.

Já na década de 30 e 40 o Inter era chamado pela imprensa local de "Clube do Negrinhos". Enquanto o time colorado tinha jogadores de todas as cores, o rival não admitia atletas negros. Nestas décadas o Rolo Compressor, composto na sua maioria por negros, massacrou o rival com várias goleadas em Gre-Nais e atingiu a supremacia no clássico que perdura até hoje.


Inter reforça seu conceito de Clube do Povo

Nas décadas de 50 e 60, já denominado então de "O Clube do Povo", torcedores de todas as classes sociais contribuíram na construção do Gigante da Beira-Rio. Carroças com tijolos chegavam das periferias e dos morros da cidade para ajudar na construção do nosso querido estádio. A "coreia" do Beira-Rio, o setor mais popular do estádio, que cobrava um preço simbólico no ingresso, era frequentada por milhares de torcedores de baixo poder aquisitivo, e ficou famosa por abrigar os colorados que representavam a essência do Clube do Povo.

Em 2004, por determinação da lei, a "coreia" foi fechada e, desde então, os torcedores mais humildes passaram a ter dificuldades em comparecer aos jogos no Beira-Rio devido ao aspecto financeiro. Com o objetivo de resgatar a nossa história e as nossas raízes, valores fundamentais em toda instituição, o Inter reabre suas portas para estes torcedores voltarem à sua casa, através da modalidade de associação "Academia do Povo".

Loja Virtual