16/04/2008

COPA DO BRASIL: EM BUSCA DA VIRADA NO BEIRA-RIO

Por Alexandre Corrêa (texto)
Fotos: Marcelo Campos/ VIPCOMM
Enviados especiais/Curitiba

O Internacional foi derrotado por 2 a 0 pelo Paraná na noite desta quarta-feira em Curitiba, na partida de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil. Ângelo e Fábio Luís marcaram os gols. Depois de um primeiro tempo equlibrado, o time paranaense fez dois gols na etapa final. Agora o time colorado precisa de vitória por três gols de diferença no jogo de volta, quarta-feira (23/4) no Beira-Rio. Vitória por 2 a 0 leva a definição para as cobranças de pênaltis.

>>Clique aqui e saiba tudo sobre a venda de ingressos para o jogo.


Guiñazu em ação contra o Paraná: jogo de volta será no dia 23, no Gigante

Durante o dia, na concentração do Inter em Curitiba, o grupo recebeu a visita de dois atletas campeões mundiais Fifa em 2006 pelo time colorado. Ao meio-dia, o lateral-esquerdo Rubens Cardoso, titular na decisão diante do Barcelona, foi almoçar na concentração com seus ex-companheiros. No início da noite, foi a vez do atacante Léo aparecer para desejar boa sorte. Os dois atuam no Coritiba.

O ambiente do jogo não apresentou nem o frio nem a chuva esperada. A temperatura era amena quando o Inter chegou ao Estádio Durival de Britto, por volta das 20h30min. Nesta hora, a torcida colorada já se fazia presente e ía lotando aos poucos o seu espaço localizado em frente a uma bandeirinha de escanteio, no canto do estádio.

Os dois times se enfrentaram pela quarta vez em confrontos mata-mata pela Copa do Brasil. Em 1994 e 1997, o Inter eliminou os paranaenses. Já em 1995, o Paraná passou pelo Inter.

Sem poder contar com Fernandão, lesionado, o técnico Abel Braga optou por Roger em seu lugar. O restante do time foi o mesmo que venceu o Caxias no domingo, pelas semifinais do Gauchão. Com isso o Inter foi escalado com Clemer; Bustos, Índio, Orozco e Marcão; Magrão, Guiñazu, Roger e Alex; Iarley e Nilmar.

Os cerca de dois mil torcedores colorados presentes se manifestam forte por volta das 21h20min quando os goleiros Clemer e Agenor entraram no gramado para o aquecimento com o preparador Ilo Roxo. Gritaram em coro o nome de Clemer.

O time paranaense foi definido pelo técnico Paulo Bonamigo com Fabiano Heves; Daniel Marques, João Paulo e Luis Henrique; Ângelo, Léo, Jumar, Giuliano e Everton; Joelson e Fabio Luis. Fabiano Heves foi goleiro formado nas categorias de base do Inter.

No banco de reservas, o técnico Abel Braga tinha como opções Agenor, Sidnei, Titi, Derley, Gil, Tales e Adriano.

A torcida colorada aplaudiu bastante os dirigentes do Inter quando passaram pela frente das arquibancadas. Gritaram o nome do ex-presidente Fernando Carvalho. Entre os dirigentes, estavam o presidente Vitorio Piffero, o vice-presidente de futebol, Giovanni Luigi, e o ex-presidente Fernando Carvalho.

Inter em campo!!! Saudados pela torcida que lotou todo o seu espaço, o time colorado foi a campo com o uniforme número 2: camisas brancas, calções e meias vermelhos. Em seguida, os jogadores dos dois times se perfilaram para o hino do estado do Paraná. Depois foi a vez do hino nacional brasileiro.

O jogo começou muito disputado com as duas equipes marcando forte e dificultando a criação de jogadas. Os espaços eram ínfimos. A primeira conclusão só surgiu aos 4min20seg, quando Fábio Luiz recuou para Jumar chutar forte e o goleiro Clemer defender sem problemas.

O Inter respondeu aos 6min40 com uma falta cobrada por Bustos que Fabiano Heves salvou com grande defesa para escanteio. Na cobrança, aos 7min, Índio cabeceou da entrada da área para fora.

Aos 8min20seg, Joelson recebeu no bico da área e concluiu rasteiro para nova defesa de Clemer. Como o Paraná insistia forte com o apoio do ala Ângelo, o meio-campista Roger foi deslocado para marcá-lo.

Aos 11min45seg, Everton arriscou com força da intermediária para nova defesa de Clemer. Parecia que a estratégia dos paranaenses era arriscar de fora da área.

Aos 15min30seg, Iarley chutou prensado com a defesa e a bola saiu ao lado do gol para escanteio.


Alex encara a marcação no Durival de Britto

O Inter estava bem posicionado na defesa e no meio-campo, dificultando as penetrações do time da casa. Já o Inter tentava explorar a velocidade de Iarley e Nilmar. O volante Guiñazu, além de defender, também avançava para o apoio.

O jogo estava quente!! Aos 25min, Alex sofreu falta de João Paulo e os dois discutiram forte até que o árbitro separou eles.

Aos 27min50seg, em novo arremate de longe, Éverton concluiu para Clemer defender em dois tempos. O time colorado respondeu com um chute de Alex, depois de receber bom passe de Nilmar, ao lado do gol.

O time de Curitiba marcava com nove jogadores em seu campo, dificultando as ações do Inter. Com paciência, a equipe do técnico Abel Braga procurava tocar a bola no campo de ataque e valorizar a posse. Aos 33min25seg, Alex cobrou escanteio, a zaga afastou parcialmente, e a bola sobrou para Nilmar concluir por cima.

Apesar do jogo estar duro, não era desleal. O primeiro cartão amarelo só saiu aos 34min30seg quando Nilmar foi advertido.

A partida seguia em alta temperatura. Aos 39min30seg, nova discussão, depois que Fábio Luiz chutou a bola em cima de Bustos, depois de marcada a falta.

Aos 45min40seg, Jumar avançou pelo meio e arriscou da intermediária ao lado do gol de Clemer. Foi o último lance da primeira etapa.

"Tivemos mais domínio, mas poucas chances de gol. O jogo é difícil, o campo não é o ideal para tocar a bola", avaliou Marcão.

"O campo tá molhado, a grama tá saindo um pouco. Está difícil de manter o equilíbrio", disse Nilmar. 

Os dois times voltaram com as mesmas formações para a etapa final. O segundo tempo começou com o mesmo equilíbrio.

Aos cinco minutos, porém, o Paraná abriu o placar. Em jogada ensaiada, a bola foi rolada para Ângelo que chutou forte, a bola quicou no gramado, Clemer escorregou e a bola entrou: Paraná 1 a 0.

O Inter tentou reagir com falta cobrada por Alex para a área aos 9min30seg, mas o goleiro Fabiano Heves saiu bem do gol e defendeu.

O time colorado quase empatou aos 12min50seg, depois de grande jogada de Marcão, que saiu do campo de defesa, pela esquerda, e foi até a área adversária. Cruzou rasteiro, a zaga tentou cortar, e a bola passou perigosamente pela pequena área.

Aos 17min, o técnico Paulo Bonamigo fez a primeira substituição: saiu Jumar para a entrada de Beto.
Aos 19min, a bola foi erguida para a área por Alex. Na sobra, Nilmar girou e chutou para defesa de Fabiano Heves.


Magrão afasta a bola durante confronto no Durival de Britto

Um minuto depois, Adriano entrou no lugar de Iarley. Aos 20min30seg, um erro do juiz. Roger entrou livre na área, mas o juiz marcou impedimento de Nilmar, que nem participava do lance.

Aos 22min10seg, o Paraná chegou com perigo, quando Jumar concluiu na área prensado com a defesa para escanteio.

Aos 28min, mais uma substituição no time da casa: saiu Ângelo para a entrada de Goiano.

O Inter estava melhor e buscava o empate, enquanto o adversário tentava os contra-ataques. Aos 30min30seg, o técnico Abel Braga fez duas modificações ao mesmo tempo: saíram Bustos e Nilmar e entraram Tales e Gil.

Tales, meia de grande talento formado nas categorias de base, estreou com a camisa colorada.

Aos 32min10seg, Adriano arriscou da intermediária em um chute forte que passou por cima com perigo. No Paraná, aos 32min30seg, entrou Glênio para  saída de Joélson.

Aos 35min, o jogo era todo disputado no campo do Paraná, que mantinha os 11 jogadores na defesa, enquanto o Inter buscava espaços para espaços. Mas aos 36min, o time paranaense chegou ao segundo gol em contra-ataque. Giuliano fez boa jogada, entrou a dribles e tocou para Fábio Luiz chutar livre e fazer 2 a 0.

O Inter buscou descontar aos 39min em cobrança de falta de Alex, que tocou na barreira e saiu ao lado do gol.

Aos 48min, Adriano fez jogada de raça e técnica, passou por dois e foi derrubado na área. O juiz  não marcou pênalti. Em seguida, Gil arriscou de fora da área rasteiro e a bola passou ao lado com perigo. Foi o último lance do jogo. Ao final do jogo, os torcedores e jogadores comemoraram muito como se já estivesse definido. Quarta-feira que vem o Inter buscará dar o troco no Beira-Rio.

"A gente tem time para vencer lá", projetou Magrão, na saída de campo.

"Estávamos bem postados, mas eles tiveram sorte de fazer o primeiro gol, daí precisamos nos abrir. No lance do gol, tinha muita lama e acabei escorregando. Mas vamos buscar a classificação no Beira-Rio", disse Clemer.

"Precisamos corrigir alguns erros para o jogo de volta, mas posso garantir que vamos brigar muito pela classificação. Mas antes disso, temos a partida decisiva contra o Caxias pelo Gauchão", ressaltou o volante Magrão.

"Agora vamos ter que decidir tudo no Beira-Rio. Tenho certeza que a torcida colorada acredita na virada e vai comparecer em grande número", projetou o vice-presidente de futebol Giovanni Luigi. 

"O Paraná jogou melhor e conseguiu a vantagem. Mas temos plenas condições de reverter este resultado na partida de volta. Contamos, mais uma vez, com o apoio incondicional da torcida colorada", convoocu o presidente Vitorio Piffero.

Paraná (2): Fabiano Heves; Daniel Marques, João Paulo e Luis Henrique; Ângelo (Goiano), Léo, Jumar (Beto), Giuliano e Everton; Joelson (Glêmio) e Fabio Luis. Técnico: Bonamigo.

Internacional (0): Clemer; Bustos (Gil, 30min30seg2ºt), Índio, Orozco e Marcão; Magrão, Guiñazu, Roger e Alex; Iarley (Adriano, 20min2ºt) e Nilmar (Tales, 32min30seg2ºt). Técnico: Abel Braga.

Gols: Ângelo (P), aos 5min do segundo tempo, Fábio Luiz (P), aos 36min do segundo tempo. Cartões amarelos: Nilmar, Magrão, Guiñazu (I), Jumar, João Paulo, Glênio (P). Público: 9.025. Renda: R$ 121.784,00. Arbitragem: Sérgio da Silva Carvalho (DF), auxiliado por Marrubson Melo Freitas (DF) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO). Local: Estádio Durival Britto, em Curitiba.


Outras notícias
Loja Virtual