13/04/2008

VITÓRIA COLORADA NA RAÇA

Por Alexandre Corrêa (textos e vídeos)
Enviado especial/Caxias do Sul
Fotos: Marcelo Campos/VIPCOMM
Edição: Aleco Mendes
Edição de vídeo: Leonardo Wilhelm e Matheus Kern

O Internacional venceu por 1 a 0 o Caxias, na tarde deste domingo, no Estádio Centenário, no primeiro jogo da semifinal do Gauchão. O gol foi do meia Alex, vice-artilheiro do campeonato com 10 gols. Com o resultado, o Inter joga por empate no próximo domingo no Beira-Rio para avançar à final do Gauchão diante do vencedor do confronto entre Juventude e Inter-SM.


Inter, de Magrão (à frente), apresentou muita garra em campo contra o Caxias na Serra Gaúcha

O Inter chegou ao Estádio Centenário por volta das 14h40min e já se deparou com um grande número de torcedores colorados que, naquele momento, eram maioria no estádio. Aos poucos, o espaço de cerca de 8 mil lugares destinado aos torcedores do Inter foram completamente ocupados. Sinal de confiança da maior e melhor torcida do Rio Grande na equipe do técnico Abel Braga.


Nilmar (E), recuperado de lesão, não começava uma partida desde janeiro

Abel já havia anunciado na última sexta-feira. Com isso, o time colorado foi definido com Clemer; Bustos, Índio, Orozco e Marcão; Magrão, Guiñazu, Fernandão e Alex; Nilmar e Iarley. A idéia era marcar gols fora de casa, já que é um dos critérios de desempate nas semifinais do Gauchão.

O clima era típico da Serra: nublado e com possibilidade de chuva. O gramado, porém, estava em boas condições uma hora antes da partida. A temperatura e um vento frio faziam as duas torcidas estarem vestidas com casacos e blusões. O time da casa vinha embalado por um retrospecto de quase um ano sem perder no Estádio Centenário. Dificuldades à vista para o Inter então.

O confronto era o clássico duelo do melhor ataque contra a melhor defesa. O Inter, com seus 41 gols marcados em 16 jogos, diante do Caxias e seus 10 gols sofridos em 16 partidas. O ataque colorado contava com Alex, Iarley, Fernandão e Nilmar. Juntos os quatro marcaram 164 gols com a camisa colorada até então.


Iarley domina a bola no ataque colorado, o mais positivo do Gauchão

Quando o time colorado entrou em campo para o aquecimento cerca de 30 minutos antes da partida, a torcida que já superlotava seu espaço abriu uma imensa bandeira do Consulado de Flores da Cunha. Havia tantos torcedores colorados que a administração do estádio abriu uma nova área para eles cerca de 20 minutos antes do jogo.

Antes do jogo, mais um elemento típico de Gauchão: a chuva. Os dois times entraram juntos no gramado, proporcionando uma grande festa das duas torcidas. O Inter foi a campo todo de branco com o fardamento de número 2, enquanto o Caxias vestiu-se todo de grená.

Os jogadores do Inter se reuniram em um bolo para o recado final no campo de jogo. Clemer falou bastante e incentivou a todos para o jogo. O Inter começou o jogo marcando forte no campo de ataque. Quando o Caxias passou do meio-campo, todos fecharam na marcação, deixando apenas Nilmar na frente.


Guiñazu mostrou sua tradicional disposição em todos lugares do gramado

A temperatura caía e o tempo escurecia. Com cinco minutos de jogo, os refletores já estavam acesos. O Caxias tentava a iniciativa da partida, mas o time colorado se segurava bem e tentava o contra-ataque. Em um deles, aos 8min50seg, Nilmar arrancou pela direita e tocou para Iarley, que entrou na área, tentou o drible, mas Marília salvou para escanteio.

Aos 13min30seg, Terrão chutou forte de fora da área para boa defesa de Clemer. No rebote, o ataque caxiense estava impedido. Três minutos depois, o Inter quase marcou. Alex cobrou falta da direita na cabeça de Fernandão que concluiu por cima. Quase!!!

A chuva aumentava e o jogo era muito disputado. As duas equipes marcavam forte com destaque para aplicação de Alex e Fernandão no Inter, que se dedicavam no meio-campo voltando e fechando os espaços. Aos 21min10seg, depois de cobrança de falta de Gustavo, Cris cabeceou para boa defesa de Clemer no cantinho. Uma chuva muito forte passou a cair a partir dos 23minutos. O vento deixava o jogo ainda mais complicado.

Aos 26min, Marcão fez falta e o juiz Leandro Vuaden expulsou o jogador colorado. Ficar com um jogador a menos tão cedo deixou o jogo com ares épicos para o Inter. A torcida colorada não arrefeceu e cantou forte apoiando o Inter.

Com a expulsão, Alex passou a jogar na lateral-esquerda, deixando o meio-campo. Aos 29min45seg, Gustavo recebeu na área e chutou de primeira por cima. Aos 32min, em contra-ataque veloz, Iarley passou para Nilmar, que avançou até a entrada da área e chutou no corpo da zaga.

Apesar do jogador a menos, o Inter controlava a partida com boa marcação. A opção ofensiva era a velocidade de Nilmar e Iarley. Aos 40min40seg, Nilmar foi pra cima da defesa e chutou prensado para fora. Um minuto depois, Magrão tocou pra Nilmar, que devolveu para Magrão concluir por cima. O volante, por sinal, se destacava na marcação e aparecia bem no ataque.


Fernandão avança dominando a bola debaixo de persistente chuva no estádio Centenário

Aos 43min20seg, Fernandão deu bom passe parra Iarley, na área. O atacante se livrou da marcação e concluiu para grande defesa de Juninho para escanteio. Na cobrança, aos 44min20seg, Fernandão cabeceou por cima. Foi o último lance importante do primeiro tempo.

?Estamos com um jogador a menos, mas a melhor chance foi nossa?, avaliou Alex, na saída de campo.

A nota negativa do primeiro tempo foi o árbitro Leandro Vuaden. Errou ao dar o primeiro cartão amarelo para Marcão alegando uma seqüência de faltas do jogador. Na realidade, havia sido a primeira falta de Marcão na partida. Mais tarde, não teve o mesmo rigor ao não dar cartão amarelo para um jogador do Caxias por falta violenta em Iarley.

O Inter voltou com uma mudança. Titi entrou no lugar de Iarley. Dessa forma, o time colorado voltou para a etapa final com duas linhas de quatro atletas e apenas Nilmar na frente, quando era atacado. Aos 3min, Gustavo chutou Guinãzu e o árbitro só deu o cartão amarelo. Dois minutos depois, Alex cobrou falta com força e Juninho salvou com grande defesa.

Aos 7min30seg, Kempes arriscou de longe para fora. Aos 8min, Fernandão saiu lesionado e muito aplaudido pela torcida para a entrada de Adriano. Aos 11min, Nilmar recebeu passe de Guiñazu e caiu pressionado na área. O juiz nada marcou.

Aos 11min, Nilmar recebeu passe de Guiñazu e caiu pressionado na área. O juiz nada marcou. O jogo caiu um pouco de ritmo. O Inter, apesar do número menor de jogadores, controla a partida, toca e busca o contra-ataque. Já o Caxias não tem sucesso na criação de jogadas.

Aos 18min, Roger entrou no lugar de Nilmar no Inter. Aos 20min, Alex cobrou escanteio e Índio cabeceou com perigo, por cima. Aos 20min30seg, saiu Rodrigo e entrou Valdir no Caxias. Cinco minutos depois o técnico Gilson Kleina retirou Cris e colocou Neilor.


Jogador do Caxias cai sob forte marcação de Índio (E) e Magrão (camisa 11)

O jogo caminhava em ritmo bem mais lento. As duas equipes não conseguiam criar graças à forte e qualificada marcação de ambas. O time colorado bloqueava bem com as duas linhas de quatro jogadores, deixando Adriano na frente.

Nestas linhas, Magrão se destacava com muita raça, disposição e qualidade. Bustos também fechava bem seu setor. Aos 38min, Guiñazu fez boa jogada pelo meio e deu passe para Adriano no bico da área. O atacante chutou forte para boa defesa de Juninho.

Aos 45min, depois de escanteio, a bola sobrou para Valdir na área que chutou para fora. Aos 47min, o gol colorado. Adriano fez grande jogada, entrando na área e cruzando na medida para Alex chutar de primeira e fazer o gol. Festa colorada no Centenário!!!!

A partir daí foi uma grande festa colorada no Estádio do Caxias. ?PQP, o Centenário virou o Beira-Rio?, cantavam os cerca de 10 mil colorados presentes. No último ataque, o Caxias ainda tentou fazer alguma pressão, mas a defesa e o meio do Inter estiveram muito bem posicionados e evitaram maiores problemas. Fim de jogo: vitória colorada na raça!!!


Jogadores colorados comemoraram o gol de Alex que deu a vitória ao Inter na primeira semifinal

Com o resultado, o Inter joga por empate no próximo domingo no Beira-Rio para avançar à final do Gauchão diante do vencedor do confronto entre Juventude e Inter-SM. Depois do apito final, os jogadores colorados e se abraçaram comemorando a vitória suada.

"Que bom que tive a oportunidade e fiz o gol já quando eles não poderiam mais reagir", comemorou Alex.

"Agora vamos descansar e pensar na Copa do Brasil (o Inter joga na próxima quarta-feira contra o Paraná, em Curitiba). O Inter é isso: muito garra, muita luta", disse Adriano.

"Foi importante pelo empenho e dedicação de uma equipe que sabe o que quer. A vitória foi mais que justa", comentou Fernandão.

"Vitória na garra, raça, superação e sofrida. Foi uma vitória de quem quer ser campeão", avaliou Vitorio Piffero.

"Enfrentamos uma das equipes mais regulares do Gauchão, que tem a defesa menos vazada. É fruto da boa proposta de jogo, principalmente depois da expulsão de Marcão", falou Giovanni Luigi.

"Uma vitória acima de tudo pela estratégia, e que premiou a coragem do Inter. O Caxias estava invicto aqui (estádio Centenário) desde julho, então jogamos da maneira correta e uma boa jogada decidiu a partida", concluiu o técnico Abel Braga.

Caxias (0): Juninho; Cuca, Marília e Cris (Neilor); Gustavo, Júlio César, Tiago, Terrão e Aelson; Rodrigo (Valdir) e Kempes. Técnico: Gilson Kleina.

Internacional (1): Clemer; Bustos, Índio, Orozco e Marcão; Magrão, Guiñazu, Fernandão (Adriano, 8min2ºt) e Alex; Nilmar (Roger, 18min2ºt) e Iarley (Titi, intervalo). Técnico: Abel Braga.

Gol: Alex (I), aos 47min do segundo tempo. Cartões amarelos: Marcão, Alex , Magrão, Guiñazu (I), Marília, Tiago, Gustavo, Cuca (C). Expulsão: Marcão (I). Arbitragem: Leandro Vuaden, auxiliado por Marcelo Barison e Paulo Ricardo Conceição. Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul.


Outras notícias
Loja Virtual