07/01/2008

DUBAI CUP: INTER CAMPEÃO NA ÁSIA MAIS UMA VEZ

Inter vence a Internazionale e conquista a Dubai Cup

Por Felipe Silveira (Redação/Porto Alegre)
Fotos: Alexandre Lops (Enviado Especial/Dubai)

O Internacional venceu a Internazionale, de Milão, por 2 a 1 na tarde do dia 7 de janeiro (horário de Brasília) e conquistou o título da Dubai Cup. Fernandão abriu o placar logo a 1min30seg de jogo, mas Jimenez empatou ainda na primeira etapa. No segundo tempo, Nilmar marcou um golaço de meia-bicicleta e garantiu a histórica vitória no mesmo continente em que o time colorado ergueu a taça de campeão do mundo Fifa, no Japão, em 2006.


Inter vence a Internazionale e ergue a taça da Dubai Cup, nos Emirados Árabes

Muitos colorados um dia devem ter imaginado ver o Inter enfrentando o seu homônimo europeu, a Inter de Milão, ou Internazionale Milano. Pois este dia chegou. Pouco mais de um ano depois de decidir o título do Mundial Fifa no Japão, o time do técnico Abel Braga teve a oportunidade de ficar novamente frente a frente com umas das melhores equipes do planeta.

A missão de conquistar o título da Dubai Cup nos Emirados Árabes prometia ser difícil. A Internazionale, atual bicampeã italiana, tem um time repleto de estrelas do futebol mundial. Depois de preservar grande parte dos titulares na semifinal contra o Ajax, da Holanda, desta vez, a equipe treinada por Roberto Mancini entrou em campo com seus principais nomes.

Uma verdadeira seleção, com jogadores de diversos países: Júlio César (Brasil); Maicon (Brasil), Cordoba (Colômbia), Materazzi (Itália) e Fatic (Montenegro); Zanetti (Argentina), Bolzoni (Itália), César (Brasil) e Jimenez (Chile); Ibrahimovic (Suécia) e Crespo (Argentina).

Com apenas uma semana e meia de preparação após o retorno das férias, o Inter teria que segurar o ímpeto italiano. No plano tático, Abel fez apenas uma alteração em relação à equipe que venceu o Stuttgart. O zagueiro Índio, lesionado, deu lugar a Sidnei. O volante Maycon seguiu no meio-campo no lugar de Edinho, que também se recupera de uma lesão.


Volante Maycon mostrou muita qualidade no meio-campo

O time colorado iniciou com a seguinte formação: Renan; Wellington Monteiro; Sidnei, Orozco e Marcão; Maycon, Magrão, Guiñazu e Alex; Fernandão e Nilmar. Durante a partida, serão permitidas até seis substituições. Assim como foi na semifinal contra o Stuttgart, a torcida colorada teve forte presença nas arquibancadas do Al Wasl Stadium, em Dubai.

Assim que o Inter entrou no gramado com seu uniforme 2, com camiseta, calções e meias brancas, os torcedores vibraram como se estivessem no Beira-Rio. A Internazionale, por sua vez, também vestiu seu fardamento tradicional: camiseta com listras verticais nas cores azul e preta, calções e meiões pretos.

O Inter começou fulminante. Logo a 1min30seg, Fernandão dominou a bola na meia-lua e chutou com categoria no canto direito do compatriota Júlio César. Golaço colorado em Dubai!

A equipe colorada marcava o adversário com vigor, sem dar espaços em campo. Equilibrado em todos os setores, o Inter também levava perigo nos contra-ataques. Aos 10min30seg, Guiñazu chutou rasteiro, sem ângulo, para boa defesa de Júlio César. Aos 15min40seg, Guiñazu cruzou da esquerda e Alex concluiu de calcanhar, por cima do gol. Aos 19min, o zagueiro Materazzi fez falta violenta sobre Nilmar. Na cobrança, Alex chutou com força e Júlio César espalmou para escanteio. Quase gol!


Guiñazu foi incansável na marcação

O Inter mantinha a posse de bola e dominava o jogo. Até os 30min, a Internazionale não havia concluído nenhuma vez contra o gol defendido por Renan. A bola simplesmente não chegava até a dupla de atacantes Ibrahimovic e Crespo. O primeiro chute do time de Milão aconteceu somente aos 32min30seg, em uma cobrança de falta rasteira de Ibrahimovic, que Renan defendeu com segurança no meio do gol.

A partir de então, o time italiano passou a pressionar em busca do empate. Aos 36min, Nilmar quase roubou a bola dos pés do goleiro Júlio César, que chutou para o lado para aliviar a pressão. A Internazionale cometia faltas em excesso. Nilmar era um dos que mais sofria com a dura marcação italiana. O árbitro árabe Mohamed Omar, porém, relutava em advertir os jogadores com o cartão amarelo.

Aos 39min40eg, Ibrahimovic fez boa jogada pela esquerda e tocou para Jimenez, que errou em bola ao tentar concluir. No entanto, na segunda tentativa, o chileno conseguiu desviar para empatar: 1 a 1. Foi o último lance importante da primeira etapa.

No intervalo, Abel promoveu a entrada de Jonas no lugar de Wellington Monteiro. A Inter, de Milão, voltou com a mesma equipe. Já no primeiro minuto, Jonas foi à linha de fundo e cruzou para a área, onde Fernandão apareceu para desviar com perigo para fora. Aos 10min, Magrão aproveitou um rebote no interior da área e concluiu muito próximo da trave direita.


Nilmar não deu sossego à defesa italiana

Aos 13min, Nilmar avançou para cima da marcação de Cordoba e acabou recebendo uma cotevelada. Mas o árbitro nem sequer falta marcou. Três minutos depois, o argentino Crespo desviou de cabeça uma cobrança de falta. A bola passou perigosamente ao lado da trave esquerda.

A Internazionale seguia abusando das faltas. Aos 17min, Materazzi acertou uma cotovelada no rosto de Fernandão. Mas, novamente, o árbitro não advertiu o zagueiro com cartão.


União: Nilmar recebe o abraço dos companheiros após marcar contra a Internazionale

Mas o Inter não se intimidou. Aos 19min30seg, Marcão escorou de cabeça para Nilmar no interior da área: o atacante executou uma meia-bicicleta com precisão e fez 2 a 1. Um golaço, o primeiro do atacante no seu retorno e o 26º com a camisa colorada.

Aos 15min, Ramon entrou no lugar de Alex. Aos 26min, finalmente Materazzi recebeu cartão amarelo após mais uma dura falta sobre Nilmar.

O jogo seguia muito disputado, mas com raras chances de gol. Aos 35min30seg, Pelé, que havia entrado no lugar de Bolzoni, tentou a conclusão, mas Renan antecipou-se e evitou o chute. Aos 36min, Danny Morais entrou no lugar de Magrão. Aos 40min, Nilmar foi substituído por Iarley.


Fernandão ergue a taça da Dubai Cup, o primeiro título do futebol mundial na temporada 2008

O Inter administrava a vitória e esperava pelo apito final. Quando ele veio, a torcida presente em Dubai vibrou com a conquista do título inédito, o quarto em âmbito internacional em um ano e meio (Libertadores, Mundial Fifa, Recopa Sul-Americana e Dubai Cup). Em todo o Brasil e pelo mundo, os colorados sentiam o orgulho de ter vencido um dos melhores times da atualidade. Inter, campeão da Dubai Cup!

"Os jogadores estão de parabéns. Tivemos a humildade de saber que eles estavam melhor fisicamente, marcamos muito bem e acabou sendo um resultado justo", afirmou o técnico Abel Braga.

"Nossa equipe, apesar de ser um torneio de apenas duas partidas, teve espírito de equipe e lutou e se comportou muito bem. Nosso time foi tecnicamente perfeito e estamos todos de parabéns", disse o capitão Fernandão, autor do primeiro gol colorado.

"Vencemos duas equipes de muita qualidade e podem ter certeza, esse time vai dar muito o que falar", revelou Clemer.

"A gente tem que valorizar o que nós temos. Viemos para cá para fazer a pré-temporada mas sempre visando conquistar mais esse título. Jogamos com seriedade e todos estamos de parabéns", afirmou Alex.

"Hoje eu senti o que é um time gaúcho, de chegada e de pegada. Hoje eu sei o que é o Internacional, um time verdadeiramente campeão do mundo. Estou muito felizpor mais essa conquista na minha carreira", declarou o volante Magrão.

"Essa conquista não veio de Porto Alegre de graça. Estamos todos de parabéns pelo planejamento, pela organização que demonstramos em campo", disse  o atacante Iarley, que atuou no segundo tempo.

"Pegamos o Stuttgart no primeiro jogo e a Inter de Milão, que é uma seleção do mundo. Demonstramos a gana, a força do Internacional. Estou muito orgulhoso por esse time e mando os parabéns para toda a  torcida colorada, espalhada pelo Brasil e pelo mundo", disse o vice-presidente de futebol, Geovanni Luigi.

"Conquistar esse primeiro título como titular do gol do Inter pra mim é mais do que importante. Valeu a pena ter aberto mão das férias para estar bem aqui. Esse título entra pra minha história e pra história do Internacional", revelou Renan.

"Foi um grande jogo. Meus parabéns aos atletas e a comissão técnica pela força que o Inter demonstrou hoje. O campeão do mundo é o Inter de Porto Alegre. Hoje mostramos um futebol de excelência, foi comovente a entrega dos nossos jogadores", afirmou Vitorio Piffero.

Internacional (2): Renan; Sidnei, Orozco e Marcão; Wellington Monteiro (Jonas), Maycon, Magrão (Danny), Alex (Ramon) e Guiñazu; Fernandão e Nilmar (Iarley). Técnico: Abel Braga.

Internazionale (1): Júlio César; Maicon, Córdoba, Materazzi e Fatic (Burdisso); Zanetti, Bolzoni (Pelé), César e Jimenez; Crespo e Ibrahimovic (Balotelli). Técnico: Roberto Mancini.

Gols: Fernandão (I), a 1min30seg do primeiro tempo. Jimenez (I-ITA), 39min40seg do primeiro tempo. Nilmar (I), 19min30seg do segundo tempo. Cartões Amarelos: Guiñazu, Maycon, Marcão (I). Ibrahimovic, Materazzi (I-ITA). Local: Dubai Stadium, Emirados Árabes.


Veja também:

>> Uma atuação de luxo

>> Europa cai diante do Inter de novo

>> Festa no deserto

>> Exclusivo: Galeria de fotos da conquista

>> Vídeos da jornada colorada em Dubai

>> Dubai Cup: vitória sobre o Stuttgart e vaga na final


Outras notícias
Loja Virtual