12/07/2006

INTER VENCE A PONTE PRETA E LIDERA POR PONTOS O BRASILEIRÃO

O Internacional venceu a Ponte Preta por 2 a 0, no Beira-Rio, na noite desta quarta-feira em partida válida pela 11ª rodada do Brasileirão. Os gols foram marcados por Alex, de pênalti, e Ceará, de cabeça. O Inter lidera o campeonato por pontos (24) ao lado do Cruzeiro, mas é superado pela equipe mineira no saldo de gols.


Fernandão abraça Alex: Inter venceu a Ponte Preta por 2 a 0 no Estádio Beira-Rio

Os 18 jogadores colorados relacionados para a partida contra a Ponte Preta subiram ao gramado do Beira-Rio com duas novidades indumentárias. A primeira foi a nova camisa de passeio do clube, a Flame, que os atletas vestiram antes do início da partida e jogaram para os torcedores nas arquibancadas. A segunda foi a manga da camisa oficial número 1 com um selo comemorativo aos 30 anos da conquista do bicampeonato brasileiro em 1976. 

Em campo, o técnico Abel Braga não pôde contar com Edinho e Jorge Wagner, suspensos. Com isso, Perdigão entrou no meio-campo, enquanto o garoto Ramon, campeão brasileiro Sub-20, estreou no Beira-Rio. Além disso, Granja, lesionado, não pôde atuar, entrando Ceará em seu lugar. O técnico Abel Braga utilizou a partida também como um teste para o confronto contra a LDU, no próximo dia 19, válido pelas quartas-de-final da Copa Libertadores da América. 


Lateral-equerdo Ramon fez sua estréia na equipe profissional

O jogo começou com uma grata surpresa para os torcedores. Logo em sua primeira jogada, a 1min, Ramon arrancou com grande velocidade pela esquerda e foi derrubado por Carlinhos, próximo à área. O jogador paulista levou o cartão amarelo. Em seguida, a 1min50seg, novamente Ramon fez boa jogada pela esquerda, driblando Nei e cruzando para Bolívar cabecear ao lado do gol. A torcida reconheceu a qualidade do garoto e aplaudiu. 

Depois dessa estocada inicial, o time colorado passou a ter dificuldades para encontrar espaços. A Ponte Preta armou um esquema com três zagueiros, seis jogadores no meio-campo e apenas Tuto na frente. O perigo paulista era o contra-ataque. Logo que tomava a bola, a Ponte buscava chegar com vários jogadores na frente. 

Foi assim aos 4min30seg, quando o ala Iran arriscou de fora da área ao lado do gol de Clemer. Ou então aos 10min, quando Danilo entrou a dribles na área e chutou. A bola desviou em Fabiano Eller e saiu ao lado do gol com perigo. 

Sem conseguir penetrações na área com a bola rolando, o jeito era buscar o lance de bola parada. E assim o Inter tentou em várias oportunidades de faltas ou escanteios com cobranças de Alex e Ramon. Aos 23min50seg, Alex cobrou falta da intermediária e Fernandão cabeceou por cima com perigo.


Alex parte para a cobrança de pênalti: meia abriu o placar no Beira-Rio

Aos 25min, Tinga conseguiu entrar na área pela direita e cruzou para Fernandão. O atacante tentou chutar, mas a bola bateu em um zagueiro e sobrou livre para Sobis, que concluiu e Jean salvou. No rebote, Fernandão cabeceou para Sobis que foi derrubado por um zagueiro: pênalti bem marcado pelo árbitro. Na cobrança, aos 26min50seg, Alex chutou bem no canto e colocou o Inter na frente: 1 a 0. Foi o terceiro gol de Alex na temporada e o segundo no Brasileirão. Na comemoração, Alex homenageou o seu filho recém-nascido Lucas. 

Depois do gol, o jogo diminuiu um pouco de ritmo. A Ponte seguiu atrás, mesmo perdendo, enquanto o Inter procurou valorizar mais a posse de bola. Aos 40min, Sobis cruzou da esquerda e Ceará cabeceou para defesa de Jean. Aos 41min50seg, depois de escanteio, Fernandão cabeceou ao lado do gol. Foi o último lance importante do primeiro tempo.

O segundo tempo começou da mesma maneira que terminou o primeiro. A Ponte atrás, enquanto o Inter buscava espaços. No começo, o jogo perdeu um pouco de ritmo e velocidade. Aos 3min, Iran cobrou falta e Clemer defendeu no canto. 


Tinga mostrou intensa movimentação em campo

Aos poucos, a Ponte tentou avançar mais e finalmente alguns espaços para o contra-ataque foram surgindo para o Inter. Aos 11min30seg, Tinga fez ótima jogada pela direita, como se fora um ponteiro, chegou à linha de fundo e cruzou para Fernandão, mas Preto salvou para escanteio. Tinga, por sinal, se destacava pela intensa movimentação.

Aos 17min35seg, Ramon tabelou com Tinga, entrou na área e chutou rasteiro, mas Preto salvou com um carrinho para escanteio. Na cobrança, aos 18min, Ramon ergueu para Fabiano Eller, que tocou de cabeça para Ceará, também de cabeça, completar na pequena área com precisão: 2 a 0. Foi o terceiro gol de Ceará na temporada e o segundo no Brasileirão.


Lateral-direito Ceará (D) marcou seu terceiro gol com a camiseta colorada (foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

O Inter não arrefeceu com a vantagem. Pelo contrário. Passou a levar cada vez mais perigo em contra-ataques. Aos 20min55seg, Alex criou boa jogada pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou para Tinga. O meio-campista matou a bola na área e chutou muito perto do ângulo para fora.

Com a desvantagem, a Ponte decidiu mudar a equipe. Saiu o zagueiro Preto e entrou o centroavante Mossoró. Mas foi o Inter que seguiu mandando na partida. Aos 25min45seg, em um contra-ataque de grande velocidade, Tinga tocou para Sobis, que chutou e Jean salvou com ótima saída de gol. Aos 28min, Tinga tabelou com Sobis, que concluiu cruzado para Tinga completar para o gol. O juiz, porém, anulou o lance por impedimento.

Aos 30min, a Ponte mudou de novo: Almir deu lugar a Vanderlei. Um minuto depois, o técnico Abel Braga retirou o meia Alex e colocou Wellington Monteiro. As trocas continuaram: aos 35min, saíram Danilo, na Ponte, e Tinga, no Inter, e entraram Vélber e Adriano, respectivamente.


Sobis parte para cima da marcação: atacante sofreu pênalti no 1º tempo

Aos 39min45seg, Ramon deu cruzamento perfeito para Sobis cabecear com força e a bola bater no travessão. No lance, porém, Sobis se chocou de cabeça com Tiago Mathias. Os dois jogadores precisaram de atendimento médico com urgência e o jogo ficou paralisado por alguns minutos. Sobis teve que voltar ao gramado com uma bandagem na cabeça. Em seguida, porém, já foi substituído por Iarley.


Torcida colorada se reencontrou com o time no Beira-Rio

Aos 44min30seg, Adriano tocou para Iarley, de fora da área, chutar de primeira com grande violência. Jean salvou com uma defesa espetacular. Quase um golaço. A Ponte tentou reagir com Nei, de fora da área, com um arremate cruzado cheio de efeito que passou perto. Aos 48min50seg, Tiago Mathias saiu de campo e a Ponte ficou só com 10 jogadores. Em seguida, porém, o jogo terminou.

?Agora já dá para pensar no mais importante, que é quarta-feira que vem, diante da LDU?, projetou Tinga, um dos destaques colorados na partida.

?O mais importante foi a movimentação que tivemos?, destacou Fernandão, na saída do campo.

?Estou muito feliz de ter jogado ao lado destes jogadores?, comemorou o garoto Ramon, de apenas 18 anos.

?Os nossos objetivos são grandes: não só a Libertadores como também o Brasileiro. Essa vitória foi muito importante?, avaliou o zagueiro Fabiano Eller.

"Foi um ótimo teste para nós. A Ponte Preta foi uma equipe ofensiva e marcou forte a nossa saída de jogo. Estamos nos preparando com seriedade para que possamos dar muita alegria para o torcedor na próxima quarta-feira", afirmou o técnico Abel Braga após o jogo.

Internacional (2): Clemer; Ceará, Bolívar, Fabiano Eller e Ramon; Fabinho, Perdigão, Tinga (Adriano) e Alex (Wellington Monteiro); Sobis (Iarley) e Fernandão. Técnico: Abel Braga.

Ponte Preta (0): Jean; Preto, Tiago Mathias (Mossoró) e Luís Carlos; Nei, Carlinhos, Ricardo Conceição, Danilo (Vélber), Almir (Vanderlei) e Iran; Tuto. Técnico: Marco Aurélio.

Gols: Alex (I), aos 26min50seg do primeiro tempo, Ceará (I), aos 18min do segundo tempo. Cartões amarelos: Carlinhos, Preto e Tiago Mathias (PP), Ceará, Ramon, Fabiano Eller (I). Renda: R$ 132.489,00. Público: 23.766 (21.235 pagantes). Arbitragem: Willian Souza Nery, auxiliado por Jorge Luiz Campos Roxo e Nalcy José da Silva (trio do Rio de Janeiro). Local: Estádio Beira-Rio.

Demais fotos: Daniel Boucinha


Outras notícias
Loja Virtual