21/04/2009

Ídolo: futebol brasileiro ganha o Memorial Valdomiro Vaz Franco

Por Aleco Mendes (reportagem)
e Alexandre Lops (imagens)
Enviados especiais/ Criciúma-SC


Assista ao vídeo da inauguração do Memorial Valdomiro Vaz Franco!

Um dos maiores ídolos da história colorada, o ponta-direita Valdomiro inaugurou na noite desta segunda-feira (20/04), em Criciúma-SC, o seu próprio museu numa celebração emocionante. O evento faz parte do calendário de comemorações do Centenário do Inter. Para isso uma grande delegação colorada embarcou no ônibus ?Campeão de Tudo? no Beira-Rio e pegou a estrada já no início da tarde. A jornada rumo à Criciúma passou rápido, afinal de contas numa viagem só com colorados e após a bela conquista do Gauchão 2009, assunto não faltou.


Inauguração do Memorial de Valdomiro reuniu dezenas de ex-jogadores colorados em Criciúma

Na metade do caminho uma parada para o lanche próximo à Torres e o novo ônibus colorado era a atração. Torcedores tiravam fotos ao lado do veículo. E a delegação colorada também registrou sua presença junto ao glorioso ?Campeão de Tudo?. Lá estavam dirigentes e cerca de 20 ex-jogadores que foram prestigiar a festa de Valdomiro. Depois de quase cinco horas de viagem, chegamos ao Centro de Treinamentos do ex-jogador colorado, onde em instantes seria inaugurado o Memorial Valdomiro Vaz Franco e local de atividades diárias de cerca de 500 crianças e adolescentes. O próprio Valdomiro se encarregou de receber todos, enquanto um a um desembarcava do ônibus.


Delegação colorada: 'Campeão de Tudo' levou de Porto Alegre dirigentes do Clube e cerca de 20 ex-jogadores

Primeiro cumprimentou o vice-presidente de futebol Fernando Carvalho, o presidente Vitorio Piffero, o assessor de futebol Giovanni Luigi, conselheiros, vice-presidentes do Clube, o ex-presidente José Asmuz, e o cônsul da Argentina em Porto Alegre, Jorge Biglione. Então o coração de Valdomiro bateu ainda mais forte quando começou a abraçar seus ex-companheiros de times vencedores do Inter. Dorinho, Tovar, Larry, Elton, Jorge Andrade, Vacaria, Chico Spina, Chico Fraga, Milton Vergara, Claudiomiro, Popéia, entre outros. Foi uma homenagem justa e merecida para aquele jogador que mais vestiu a camisa colorada nestes 100 anos do Clube do Povo. ?Vi ele começando ainda nos Eucaliptos, as dificuldades no início de carreira, participou da transição para o Beira-Rio e vibrei com todas as conquistas e gols dele nos anos 70?, comemora o presidente Vitorio Piffero.


Campeões ex-presidente José Asmuz (E), presidente Vitorio Piffero, Valdomiro e ex-presidente Fernando Carvalho

Em certo momento da noite festiva, emocionado ao lembrar dos seus velhos tempos nos gramados, Valdomiro aproveitou as tantas câmeras da imprensa que cobriam o evento e afirmou: ?Olha a quantidade de títulos que temos aqui. Estou no meio de presidentes campeões, ao lado do Fernando Carvalho e do Vitorio Piffero multicampeões da atualidade, José Asmuz foi campeão da Copa do Brasil e eu tricampeão brasileiro e octa gaúcho?, sorri o sempre simpático e gentil Valdomiro. ?Vesti 855 vezes a camisa colorada, sempre me entreguei dentro e fora dos gramados pelo Inter, com muita garra e dedicação. É o que esse Clube merece, muita luta pelo manto sagrado colorado, muita doação para defender essa história centenária de glórias?.


Ex-jogador colorado (D) e prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, inauguram Memorial Valdomiro Vaz Franco

As taças dos títulos brasileiros de 1975, 76 e a conquista do Brasileirão invicto de 79 estavam expostas.  Valdomiro foi tricampeão brasileiro pelo Inter. Ele ajudou a trilhar a história do Clube, que mais tarde viria a vencer o Mundial Fifa. ?Ganhei muitos títulos no Beira-Rio. Todo o jogador que atuar pelo Inter deve estar ciente que estará representando muitos jogadores, estará me representando, estará vestindo a camisa em nome de todos os colorados do mundo. Ajudei a trilhar a história vermelha, conquistei campeonatos lá atrás, hoje também me sinto um campeão do mundo, campeão de tudo?, celebra emocionado. Com a inauguração do Memorial Valdomiro Vaz Franco o futebol brasileiro agora pode conhecer um pouco mais da história de um dos maiores ídolos do Internacional.


Vice-presidente de comunicação social, Gelson Pires (E), e Vitorio Piffero observam as camisas de Valdomiro

Valdomiro chegou ao Inter em 1968. O incansável aprendiz participou ativamente do gol do título do Brasileiro de 1975, quando cruzou na medida para Figueroa fazer 1 a 0 sobre o Cruzeiro. No ano seguinte, mais uma vez Valdomiro cobrou falta, com a bola batendo no travessão e caprichosamente batendo atrás da linha do gol, 2 a 0 no Corinthians e Internacional bicampeão brasileiro. Valdomiro é o único jogador octacampeão gaúcho, um feito jamais igualado no futebol do Rio Grande do Sul. O Memorial conta por meio de arquivos pessoais a trajetória do craque colorado. Mostra camisas que vestiu pelo Inter e pela Seleção Brasileira na Copa de 74. Muitos troféus, objetos que ficaram guardados por muitos anos e fotos inesquecíveis. ?Guerreiro, disciplinado, exemplar, sempre apoiou os mais jovens que chegavam aos profissionais do Inter?, lembra Benitez, goleiro campeão brasileiro em 79. O ex-volante Batista vai além: ?Hoje o torcedor não fala de Internacional sem lembrar da história do Valdomiro?. "Todos nós ex-jogadores e todos os colorados estamos muito orgulhosos por esta trajetória brilhante do Valdomiro e por ele estar realizando um sonho ao inaugurar o Memorial", completou Elton Ferstenseifer, diretor do departamento de ex-atletas do Inter e ex-volante ou centromédio, como era chamado nos anos 60.


Memorial conta com numeroso acervo de camisas, troféus, fotos e objetos que marcaram a carreira do craque

Com cumprimentos sinceros de cada um dos ex-companheiros, discursos ao microfone, vídeos exibidos no telão exibindo o futebol, jogadas e os gols do ex-atacante, Valdomiro era pura emoção. Antes de seu agradecimento ao final da solenidade, recebeu mais homenagens das mãos do presidente Vitorio Piffero, do ex-presidente José Asmuz e do vice-presidente do Inter Pedro Affatato. Guardará a partir de agora em seu memorial um pedaço da arquibancada do estádio dos Eucaliptos, onde atuou em 1968, e vai contar com a nova camisa colorada dourada, recém lançada, mais uma medalha comemorativa dos cem anos do Inter. Presentes que simbolizam os mais de 40 anos dedicados ao Clube desde que Valdomiro chegou até os dias de hoje. ?É um exemplo de dedicação, perseverança, raça e garra. É o símbolo do jogador colorado vencedor?, disse o vice-presidente Gelson Pires. ?Meu único time é o Inter, sou apaixonado pelo Inter, devo tudo que tenho ao Inter. Agora com este Memorial quero mostrar pra todos tudo que conquistei, mostrar meu orgulho de ser colorado?, concluiu o eterno ídolo sob intensos e calorosos aplausos, daqueles que um dia o Gigante da Beira-Rio lotado já dedicou para Valdomiro.


Assessor de futebol, Giovanni Luigi, visita a galeria de troféus de Valdomiro


Ex-jogador Elton discursou em nome de todos que tiveram o privilégio de atuar ao lado de Valdomiro


1º vice-presidente colorado, Pedro Affatato, presenteia o ídolo Valdomiro com a nova camisa dourada


Valdomiro se emociona ao assistir vídeo com homenagens de ex-companheiros e seus momentos inesquecíveis


Taças dos campeonatos brasileiros de 1975 (E) e 76, conquistadas com a participação direta de Valdomiro


Outras notícias
Loja Virtual