25/04/2004

VITÓRIA NA RAÇA

Mesmo com um jogador a menos em todo o segundo tempo, Inter bate o Palmeiras por 1 a 0, no Beira-Rio

    Nilmar foi um dos destaques da vitória

   O Inter começou a partida com uma nova postura tática. O técnico Lori Sandri adotou o esquema 3-5-2, fazendo voltar ao time o líbero Sangaletti, com Edinho e Vinícius na zaga, Gavilán e Alex nas alas, Marabá, Fernando Miguel e Cleiton Xavier, no meio-campo, e Nilmar e Oséas no ataque. Logo aos dois minutos, a primeira chance de gol. Alex cobrou falta e Oséas cabeceou por cima. Aos 15, Nilmar deu excelente passe para Gavilán cruzar e Cleiton Xavier cabecear próximo do gol. O Palmeiras se manteve posicionado na defesa, deixando apenas Wágner Love no ataque.

   Com mais disposição para atacar, o Inter seguiu pressionando e Oséas teve nova chance aos 19 minutos, depois de cruzamento de Edinho. No minuto seguinte, o time paulista ameaçou pela primeira vez em chute de Pedrinho, de fora da área, para grande defesa de Clemer. O goleiro colorado, aliás, foi grande destaque da partida, fazendo intervenções fundamentais para segurar o resultado.

   Aos 24 minutos, Nilmar dividiu com a zaga, conseguiu superar a marcação e quando iria marcar o gol, o árbitro catarinense Giuliano Bozzano marcou falta do atacante. Foi o primeiro erro grave do juiz da partida, prejudicando o Inter. Aos 28, Nilmar driblou Marcos, mas a defesa salvou. Aos 37, finalmente o gol. Nilmar pressionou Marcos na saída de jogo, o goleiro se atrapalhou e chutou no corpo do atacante. A bola sobrou para Nilmar colocar o Inter na frente (confira abaixo a seqüência de imagens do gol Festa no Beira-Rio.

 
Nilmar vence o lance com o goleiro Marcos...

 
empurra a bola para as redes...

 
    e parte para comemorar o seu sétimo gol na temporada

   O time só não foi mais tranqüilo para o vestiário porque o zagueiro Vinícius foi expulso aos 46 minutos do primeiro tempo, depois de fazer falta em Wágner Love. Para a etapa final, o técnico Lori Sandri tratou de reforçar a marcação e buscar os contra-ataques com Nilmar. Para isso, retirou Oséas e colocou Bolívar. A estratégia deu certo. Durante todo o segundo tempo, o Inter, mesmo com um jogador a menos, esteve muito mais próximo do segundo gol do que de sofrer o empate.

   Aos cinco minutos, Alex chutou de fora da área para boa defesa de Marcos. Aos nove, Wágner Love arrematou e Clemer salvou para escanteio. Aos 22, Fernando Miguel saiu lesionado, entrando Wilson no seu lugar. Aos 25, novo erro terrível de Bozzano contra o Inter. Nilmar levou um tapa do zagueiro dentro da área: pênalti claro que o árbitro não marcou. Aos 30, Wágner Love passou por Wilson e chutou para outra grande defesa de Clemer. A partir daí, o Inter não foi mais ameaçado graças à boa postura defensiva e à raça de todos os jogadores. A torcida, sentindo a disposição da equipe, passou a incentivar mais o Inter e vaiar o adversário. Aos 47, Alex recebeu ótimo passe e quase marcou o segundo gol. A bola, porém, foi por cima.

   Depois da partida, o técnico Lori Sandri elogiou o empenho dos jogadores, fundamental para a vitória com um a menos: "No primeiro tempo, a nossa equipe estava bem postada, e o Palmeiras não chegou ao nosso gol. Conseguimos segurar o resultado no segundo tempo e, se tivesse que sair gol na etapa final, teria que ser do Inter. Foi uma atuação brilhante pelo empenho dos jogadores."

   O atacante Nilmar falou sobre o seu primeiro gol no Brasileirão 2004: "Foi uma jogada de força que poucos acreditavam. Fiz o que o técnico pediu, ou seja, apertar a saída de bola."

   O presidente Fernando Carvalho demonstrou indignação com a má atuação do árbitro Giuliano Bozzano, que não marcou um pênalti em Nilmar e, em outro lance, ainda marcou uma falta inexistente do atacante colorado, quando este iria marcar um gol: "O árbitro fez de tudo para o Palmeiras empatar. Já havia previsto isto. Este árbitro sempre prejudica o Inter."

O presidente também elogiou a atuação da equipe: "Foi uma vitória que nos encheu de satisfação e orgulho, principalmente pela determinação da equipe em campo."

O vice-presidente de futebol, Vitorio Piffero, definiu a atuação da equipe em uma frase: "Foi a vitória da atitude."

Clique aqui e confira fotos exclusivas da partida

FOTOS: Daniel Boucinha

FICHA DO JOGO

INTERNACIONAL (1): Clemer; Edinho, Sangaletti e Vinícius; Gavilán (Chiquinho), Fernando Miguel (Wilson), Marabá, Cleiton Xavier e Alex; Nilmar e Oséas (Bolívar). Técnico: Lori Sandri.

PALMEIRAS (0): Marcos; Baiano (Júlio César), Nem, Leonardo e Lúcio (Alceu); Marcinho (Rafael Marques), Magrão, Correa e Diego Souza; Pedrinho e Wágner Love. Técnico: Jair Picerni.

GOL: Nilmar, aos 37 minutos do primeiro tempo. CARTÕES AMARELOS: Sangaletti e Vinícius (I); Nem e Leonardo (P). EXPULSÃO: Vinícius (I). RENDA: R$ 134.778,00. PÚBLICO: 13.689 (10.831 pagantes, 462 torcedores de organizadas, 1571 menores, 825 não pagantes). ARBITRAGEM: Giuliano Bozzano, auxiliado por Carlos Brockembach e Edmundo Nascimento. LOCAL: Estádio Beira-Rio.


Outras notícias
Loja Virtual