20/04/2004

GOL DE PÊNALTI DERROTA O INTER

Time jogou melhor no primeiro tempo, mas acabou batido por 1 a 0 pelo Figueirense, em Florianópólis, na abertura do Brasileirão

   A largada do Inter na partida em Santa Catarina foi boa. Nos primeiros minutos, o time adotou uma postura ofensiva, marcando a saída de bola e pressionando o adversário. Logo no primeiro minuto, o zagueiro Alexandre Lopes quase marcou depois de cobrança de escanteio. Aos 12, foi a vez de Cleiton Xavier ter a sua oportunidade, em cruzamento de Granja. O meia, porém, não conseguiu alcançar a bola.

   O time da casa só foi reagir aos 25 minutos em uma cabeçada de Rodrigo para boa defesa de Clemer. Mesmo assim, o Inter seguiu melhor e perdeu novas oportunidades em dois lances com Edinho concluindo dentro da área. O volante Marabá, em grande jogada pela esquerda, caiu na área derrubado pela zaga e pediu pênalti, mas o juiz Wágner Tardelli não marcou a infração. Aos 35, Nilmar recebeu de Granja e chutou para defesa de Edson Passos.

   Na etapa final, a equipe gaúcha seguiu melhor. Aos sete minutos, Oséas conseguiu girar o corpo na entrada da área, enganando a defesa catarinense, mas chutou por cima. Aos nove minutos, o lance que decidiu a partida. Depois de uma bola erguida para a área colorada, o lateral-direito Bolívar se enroscou com o atacante Rodrigo. O juiz Vágner Tardelli decidiu marcar pênalti. Sérgio Manoel cobrou no canto e não deu chances para Clemer defender.

   Depois do gol sofrido, o técnico Lori Sandri tentou dar mais velocidade para o time e promoveu as entradas de Alex, Rodrigo Paulista e Rafael Sobis, no lugar de Oséas, Cleiton Xavier e Elder Granja. Apesar das trocas, a equipe não conseguiu chegar ao empate. Granja saiu de campo com dores musculares na coxa e passará por um exame para saber se poderá jogar a próxima partida. Aos 35, Jeovânio foi expulso, deixando o time catarinense com 10 jogadores. O Inter buscou pressionar e quase marcou em chute de Alexandre Lopes no finalzinho. A bola, no entanto, foi por cima.

   Depois da partida o técnico Lori Sandri fez uma análise da derrota: "O primeiro tempo foi muito bom. Tivemos um lance no qual poderia ser marcado pênalti para nós. No segundo tempo, depois do gol, o time não foi bem." O técnico também explicou as mudanças feitas na segunda etapa: "Colocamos os meninos para ganhar velocidade, mas infelizmente não deu certo."

   O vice-presidente de futebol, Vitório Piffero, acreditou que a partida serviu como uma lição para o Inter: "Não estamos conformados com a nossa atuação. Isso tem que servir de lição. O nosso futebol não é esse que foi jogado no segundo tempo."

   O volante Marabá reclamou do pênalti não marcado pelo árbitro no primeiro tempo: "O que posso dizer é que fui tocado no interior da área, mas o árbitro não interpretou dessa maneira. Não podemos nos abalar porque o Brasileirão dá a chance de reabilitação logo na próxima partida."

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE (1): Edson Passos; Paulo Sérgio, Márcio Goiano, Cléber e Felipe; Jeovânio, Carlos Alberto, Fernandes (Éverton) e Sérgio Manoel; Romualdo e Rodrigo (Danilo). Técnico: Dorival Júnior.

INTERNACIONAL (0): Clemer; Bolívar, Alexandre Lopes, Edinho e Chiquinho; Marabá, Wellington, Cleiton Xavier (Rodrigo Paulista) e Elder Granja (Rafael Sobis); Nilmar e Oseas (Alex). Técnico: Lori Sandri.

Gol: Sérgio Manoel (F), aos 10 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS: Bolívar, Edinho e Wellington (I); Paulo Sérgio, Jeovânio e Rodrigo (F).

EXPULSÃO: Jeovânio (F).

RENDA: R$ 96.851,50 PÚBLICO: 13.775. ARBITRAGEM: Wágner Tardelli, auxiliado por Eurivaldo Faria Lima e José Cláudio Ramos LOCAL: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.


Outras notícias
Loja Virtual