26/03/2009

No clima do clássico na Serra

O Internacional treinou na manhã desta quinta-feira no Beira-Rio visando o confronto contra o Juventude -  no próximo sábado, em Caxias do Sul. Após a atividade, os jogadores falaram o que esperam no clássico válido pela penúltima rodada do returno do Gauchão.

O clima é de total mobilização no Beira-Rio. Líder do Grupo 1 com 15 pontos, o Inter irá em busca de mais uma vitória na Serra Gaúcha para manter a campanha perfeita no returno do Gauchão. Até agora, foram cinco vitórias em cinco jogos. O time colorado é o líder geral da competição (somados os pontos do primeiro e segundo turno), e se conquistar mais um ponto nos dois próximos jogos (contra Juventude e Avenida) garantirá que o jogo das quartas-de-final - assim como os da semifinal e final, caso obtiver a classificação - seja disputado no Beira-Rio.

A partida contra o Juventude é encarada de forma diferenciada pelos jogadores colorados. Todos consideram o duelo um verdadeiro clássico gaúcho, por conta da história recente dos confrontos, marcada por muita rivalidade. ?Desde que cheguei aqui ouvi falar da rivalidade deste jogo. No ano passado, tive a felicidade de enfrentar o Juventude três vezes, sendo que em duais finais do Gauchão. É um jogo diferente, com uma pegada muito grande. Ninguém quer ficar de fora?, observa Andrezinho, que treinou normalmente nesta quinta e deve atuar no Estádio Alfredo Jaconi.

Outro jogador que conhece bem a rivalidade é o volante Magrão. Em 2008, após a primeira partida da final do Gauchão - quando o Inter foi derrotado ns minutos finais por 1 a 0, em Caxias do Sul -, ele era um dos jogadores mais insatisfeitos com o resultado. Na oportunidade, Magrão disse que iria dar o sangue na partida de volta, no beira-Rio. E assim foi. O time colorado teve uma atuação exuberante e ficou com o título após golear por 8 a 1. ?Aquela vez eu vivi intensamente esta rivalidade. Fiquei chateado por a gente ter perdido o primeiro jogo no detalhe. Mas para mim é sempre assim: defendo as cores do meu time com todo o vigor?, garante Magrão. O volante também enalteceu a importância do duelo: "Acho que clássico não é só o Gre-Nal. Assim como Inter e Juventude, temos outros confrontos do futebol gaúcho que estão nesta categoria", avalia.

Mesmo quem ainda não enfrentou o Juventude já imagina o que terá pela frente. É o caso de Álvaro, que poderá debutar no clássico deste sábado. ?A gente percebe que existe uma tradição e uma rivalidade muito grande, bem de clássico mesmo. Deve ser um jogo truncado, decidido no detalhe?, projeta o defensor.

Já o atacante Taiosn (foto acima) está ansioso por enfrentar pela primeira  time da Serra pela equipe profissional: "Vai ser um jogo especial para mim. Sempre ouvi falar sobre de como é duro jogar no Jaconi. Mas estou preparado", garante o artilheiro do Gauchão, com 14 gols.

O Inter volta a treinar na manhã desta sexta-feira, no Gigante. Logo após o almoço, a delegação colorada embarca para Caxias do Sul no ônibus 'Campeão de tudo'.


Outras notícias
Loja Virtual