1º/03/2009

Bola parada colorada foi mortal

O técnico Tite tem se caracterizado por cuidar de todos os detalhes em uma partida. Sabedor da grande importância que os lances de bola parada têm nos jogos hoje, trabalha este fundamento à exaustão no Beira-Rio. E este fundamento foi decisivo no Gre-Nal deste domingo. Foram dois lances de bola parada que deram os dois gols colorados no clássico.

No primeiro, logo na largada da etapa final, Kleber cobrou falta para a área. A zaga do Grêmio parou, pedindo impedimento, mas o lateral Rui deu condições para Índio matar a bola no peito, esperar ela descer e dar um chutaço, sem chances para o goleiro Vitor. Foi o quarto gol em clássicos do zagueirão colorado.

No segundo gol, o jogo se encaminhava para o final e estava equilibrado. Foi então que apareceu o lance decisivo. Andrezinho (foto ao lado) cobrou falta da direita, mais ou menos de onde Valdomiro cobrou para Figueroa marcar o gol do título nacional de 1975. Magrão subiu  com muito estilo e acertou uma cabeçada sensacional, para baixo, sem chances para Vitor. Gol do Inter, gol do guerreiro Magrão, gol do título, gol de muito treinamento.

 


Outras notícias
Loja Virtual