07/12/2008

Derrota para o Figueirense em Florianópolis

Felipe Silveira (texto) e Alexandre Lops (fotos)
Enviados especiais/Florianópolis

O Internacional foi derrotado por 3 a 1 pelo Figueirense na tarde deste domingo, em Florianópolis, em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O time colorado abriu o placar com Talles Cunha no primeiro tempo, mas na etapa final, o Figueirense virou com gols de Marquinho, Cleiton Xavier e Rafael Coelho. Agora, o Inter já pensa na temporada 2009, que se inicia no dia 5 de janeiro, quando os jogadores se reapresentam no Beira-Rio.

Pré-jogo

Depois de conquistar o inédito título da Copa Sul-Americana na semana passada, o Inter voltou a campo para o último compromisso da temporada. A equipe colorada encarou o Figueirense, em Florianópolis, na última rodada do Brasileirão.

Grande parte do grupo foi dispensada para as férias. Dos jogadores que disputaram a final da Sul-Americana contra o Estudiantes, apenas Lauro, Andrezinho, Bolívar, Álvaro e Gustavo Nery viajaram para Florianópolis.

Guiñazu, que não pôde atuar na decisão porque havia sido expulso em La Plata, também integrou a delegação na capital catarinense. Ramon, Danny Morais, Daniel Carvalho, todos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, são os desfalques. O volante Sandro sentiu uma indisposição de última hora no treino de sábado e foi vetado pelo departamento médico.


Guiñazu reforçou o Inter na última rodada do Brasileirão

O Inter chegou ao Orlando Scarpelli por volta das 16h e foi recebido com muita festa por cerca de 500 torcedores que saudaram os campeões da Copa Sul-Americana da arquibancada situada atrás de uma das goleiras. A porta do vestiário na qual o ônibus da delegação estacionou ficava rente à parte de trás da arquibancada, o que propiciou a interação entre torcida e time.

Quando o time entrou em campo para o aquecimento, foi saudado efusivamente pela torcida aos gritos de "É campeão! É campeão!". Apesar do jogo ser fora de casa, o Inter foi muito bem acolhido pelos colorados presentes no Orlando Scarpelli. Os gritos de guerra da Maior e Melhor Torcida do Rio Grande abafaram, por instantes, a torcida do Figueirense.

A partida era decisiva para o Figueirense. A equipe catarinense lutava para escapar do rebaixamento. Dessa maneira, os 90 minutos foram marcados por muita dramaticidade.

O Inter foi definido com Lauro; Ricardo Lopes, Bolívar, Álvaro e Gusatavo Nery; Maycon, Rosinei, Guiñazu e Andrezinho; Talles Cunha e Walter.

O Figuerense, do técnico Pintado, foi a campo com Wilson; Gomes, Alex e Bruno Perone; Anderson Luís, Leandro Carvalho, Marquinho, Cleiton Xavier, William Matheus; Tadeu e Rafael Coelho.

O jogo

A partida começou muito disputada no meio-campo, mas sem finalizações. O primeiro lance de perigo foi do Figueirense, aos 5min: Cleiton Xavier desviou de cabeça e a bola saiu pela linha de fundo. Aos 6min, Rafael Coelho cruzou da direita e Lauro interceptou a bola com precisão.

O Inter chegou com força aos 8min, em um rápido contra-ataque: Talles Cunha recebeu passe à direita da área e tentou a penetração, mas a zaga catarinense afastou o perigo. Aos 11min, Walter cabeceou para fora, após cobrança de escanteio. O Inter se posicionava bem e tinha o controle da partida.


Talles Cunha ganhou uma chance no ataque colorado

Aos 15min30seg, Cleiton Xavier cobrou falta no canto esquerdo e Lauro defendeu com segurança. Aos 17min, Andrezinho passou pela marcação e chutou prensado com a zaga, que impediu a finalização. Aos 17min30seg, Rafael Coelho arriscou de longe e a bola passou sobre o gol. O time colorado respondeu com Walter no minuto seguinte. O atacante chutou de longa distância, sobre o gol defendido por Wilson.

O Inter fazia boa troca de passes no meio-campo. As investidas eram paradas somente com faltas da zaga do Figueirense. Aos 22min50seg, Gustavo Nery desviou de cabeça uma cobrança de falta e a bola passou com perigo sobre o gol.

Aos 25min, Rosinei puxou um veloz contra-ataque e tocou para Andrezinho, que lançou a bola para a área: Gustavo Nery cabeceou para defesa parcial do goleiro, e no rebote, Talles Cunha chutou por cima para fazer 1 a 0. Festa da torcida colorada no Orlando Scarpelli. Foi o primeiro gol de Talles Cunha pela equipe profissional.


'Prata da casa', Talles Cunha comemora seu primeiro gol na equipe principal

O Inter pressionava em busca do segundo gol. Aos 27min, Walter apertou a saída de bola do goleiro Wilson, que teve que dar um chutão para afastar o perigo que rondava a área. Aos 28min, Bruno Perone desviou de cabeça, sem perigo, para fora.

Aos 29min50seg, Walter girou na frente da marcação e chutou a gol. A bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Aos 33min, Talles Cunha lutou contra a marcação no meio-campo e ficou com a bola. O atacante formado nas categorias de base avançou até a área e tocou para Walter chutar cruzado ao lado da área. A bola bateu na zaga e saiu pela linha de fundo. Aos 35min, Anderson Luís cruzou para Tadeu, que cabeceou para boa defesa de Lauro.

O Figueirense pressionava na busca pelo empate. Aos 35min30seg, Rafael Coelho cabeceou com muito perigo sobre o gol colorado. Aos 37min, Cleiton Xavier lançou para Marquinho na área, mas Lauro se antecipou e ficou com a bola. Aos 37min50seg, Gustavo Nery cobrou falta por cima do gol. Aos 39min, Tadeu dividiu com Bolívar na área e atirou-se ao solo, na tentativa de simular um pênalti. Porém, o árbitro não embarcou na onda do atacante.


Andrezinho faz o lançamento no Orlando Scarpelli

Aos 41min, Gomes chutou de longe e Lauro espalmou para escanteio. Aos 41min30seg, Marquinho cabeceou nas mãos de Lauro. Aos 42min, Rafael Coelho foi à linha de fundo e cruzou para Lauro espalmar para escanteio.

O Inter quase ampliou aos 43min: Rosinei recebeu na área, driblou a marcação e tocou pro cima do goleiro. A bola ía entrar, mas Bruno Perone salvou em cima da linha. Já nos acréscimos, Rafael Coelho chutou cruzado, para fora, no último lance da etapa inicial.

O Internacional voltou com a mesma equipe para o segundo tempo. O Figueirense fez uma alteração: o meia Jairo entrou no lugar do zagueiro Gomes.

A 1min40seg, Andrezinho cobrou falta em cima da barreira. Aos 2min20seg,Walter fez boa jogada pela esquerda e tocou para Talles Cunha no centro da área. O jovem atacante teve excelente visão de jogo e fez o passe para Rosinei, que entrava na área: o meia chutou para boa defesa do goleiro Wilson. Aos 4min20seg, Jairo chutou forte, por cima do gol.

O Figueirense chegou ao empate aos 7min30seg: Marquinho aproveitou o bate e rebate na área e chutou forte para fazer 1 a 1.

Aos 8min40seg, Rosinei cabeceou para defesa de Wilson. Aos 9min40seg, Walter recebeu na entrada da área e chutou colocado, buscando o ângulo. A bola subiu demais. Aos 11min15seg, Rosinei avançou em alta velocidade, invadiu a área, mas quando ía finalizar, o zagueiro cortou.


Rosinei tenta superar o goleiro Wilson

A partir dos 15min, o Figueirense lançou-se ao ataque em busca da vitória. Aos 15min30seg, Marquinho tentou usar o forte vento que soprava no estádio ao seu favor em uma cobrança de falta, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 20min20seg, Rafael Coelho chutou forte e a bola passou ao lado do gol. Aos 21min50seg, Jairo chutou no interior da área e Lauro se esticou todo para espalmar para escanteio.

O Figueirense insistia, e aos 23min, Rafael Coelho chutou forte e rasteiro no canto para fazer 2 a 1. Não demorou para que o time de Florianópolis ampliasse a vantagem. Aos 26min, Cleiton Xavier, ex-Inter, desviou de cabeça e fez 3 a 1.

O resultado ainda não servia para tirar o time catarinense da zona de rebaixamento, já que ainda dependia de resultados paralelos. A partir de então, a torcida assistia ao jogo no Orlando Scarpelli ligada nos outros dois jogos que interferiam na classificação: Atlético-PR x Flamengo e Santos x Náutico.

Em certo momento, a partir de uma errônea informação de um repórter local, a torcida do Figueirense comemorou um suposto gol do Santos na Vila Belmiro. A vitória do time paulista tiraria o Figueirense da zona de rebaixamento. Assim que descobriram que a informação era improcedente, a agonia voltou a tomar conta das arquibancadas. Uma torcedora chegou a se sentir mal e precisou ser atendida pelos médicos do estádio.


Walter avança com a bola observado pelo goleiro Lauro

Em campo, o Figueirense administrava a vitória, aguardando por uma boa notícia das partidas paralelas.

Aos 27min, Guto entrou no lugar de Talles Cunha, no Inter. Aos 29min, Walter cabeceou sobre o gol. Aos 34min, Lauro fez grande defesa após o chute de Tadeu. Aos 35min, Rodrigo Paulista entrou no lugar de Andrezinho.

A partida seguiu disputada no meio-campo, mas as chances de gol acabaram. Aos 46min, no último lance da partida, Gustavo Nery chutou prensado e Wilson defendeu.

Quando o árbitro Wilson Luiz Seneme apitou o final do jogo, restou aos torcedores do Figueirense torcerem por um milagre. Mas os resultados paralelos não foram bons - vitória do Atlético-PR e empate do Santos - e o rebaixamento para a Série B foi inevitável.

Alheio ao drama do Figueirense, o Internacional encerrou a temporada com um saldo positivo. Foi campeão da Dubai Cup, do Gauchão e da Sul-Americana. No Brasileirão, ficou na sexta posição com 54 pontos. Agora, o time colorado projeta as disputas no ano do seu centenário. E não serão poucas, clique aqui e saiba mais.

Figueirense (3): Wilson; Anderson Luiz (Peter), Alex, Bruno Perone e Willian Matheus; Gomes (Jairo), Leandro Carvalho, Cleiton Xavier e Marquinho; Tadeu (Asprilla) e Rafael Coelho. Técnico: Pintado.

Internacional (1): Lauro; Ricardo Lopes, Bolívar, Álvaro e Gustavo Nery; Maycon, Guiñazu, Andrezinho (Rodrigo Paulista) e Rosinei; Tales Cunha (Guto) e Walter. Técnico: Tite.

Gols: Tales Cunha (I), aos 25 minutos do primeiro tempo, Marquinho (F), aos 7min30seg do segundo tempo, Rafael Coelho (F), aos 23min do segundo tempo, e Cleiton Xavier (F), aos 26 minutos do segundo do segundo tempo.

Cartões amarelos: Rafael Coelho e Leandro Carvalho (F); Ricardo Lopes, Álvaro e Maycon (I).

Arbitragem: Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP), auxiliado por Ednilson Corona (Fifa/SP) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP).

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópilis (SC).


Outras notícias
Loja Virtual