25/09/2008

Sul-Americana: empate no finalzinho no Chile


Adriano (D) é pura emoção após o gol de empate



>> Veja  a galeria de fotos do jogo

Por Alexandre Corrêa (texto)
e Alexandre Lops (fotos)
Enviados especiais/Chile

O Internacional empatou com o Universidad Católica, em 1 a 1, na noite desta quinta-feira, em Santiago, no Chile, na primeira partida das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Adriano marcou o gol do Inter aos 40min do segundo tempo, quando o confronto estava 1 a 0 para os chilenos. Com o resultado, o Inter pode empatar sem gols no Beira-Rio para avançar. Agora, todas as atenções se voltam para o Gre-Nal do próximo domingo, pelo Brasileirão.

O Internacional chegou ao estádio 1h15min antes do confronto diante do Universidad Católica. Na chegada, alguns torcedores chilenos xingavam os colorados com palavrões em português mesmo. Isso não impediu, no entanto, alguns torcedores de pedir autógrafos e fotos a D´Alessandro, de longe o jogador que mais atraiu a atenção da mídia e dos chilenos antes do jogo. Uma entrevista exclusiva com o atleta veiculou no telejornal 24 horas, uma espécie de ?Jornal Nacional?, do país andino.

O trajeto do hotel até o nobre bairro de San Carlos de Apoquindo, local da partida, foi tranqüilo e escoltado por ?carabineros? chilenos, a polícia local. San Carlos de Apoquindo é um dos bairros mais ricos da capital chilena e o estádio do Universidad Católica está localizado em um complexo esportivo de 1500 hectares que conta com diversas quadras de futebol, tênis e até espaços para a prática do Hipismo. Há também uma estrada que sai do meio do complexo e vai até a Cordilheira dos Andes, que por sinal se pode avistar de qualquer ponto da cidade.

O estádio onde foi a partida tem a capacidade para 15 mil pessoas. Apesar do tamanho não ser grande, é um estádio aconchegante com arquibancadas amplas, um gramado em ótimo estado e uma iluminação muito boa.

Com 21 jogadores presentes, o técnico Tite decidiu poupar os titulares Gustavo Nery, Alex e Guiñazu, visando o confronto diante do Grêmio no próximo domingo, válido pelo Campeonato Brasileiro. Os três ficaram de fora do jogo diante do Univeridad assim como Nilmar, que sequer viajou para o Chile. Com isso, Tite deu oportunidades a alguns jogadores para começarem a partida.

Cerca de 35 minutos antes do jogo começar, os goleiros Clemer e Agenor foram ao gramado realizar seu aquecimento. Foi a senha para que as torcidas organizadas chilenas, que até então estavam quietas, localizadas atrás de um dos gols começassem a cantar e bater tambores. Os goleiros colorados pouco se importaram e foram aquecer bem próximo aos torcedores locais, que por sinal ficam muito perto do campo de jogo.

A torcida colorada, sempre fiel, mais uma vez estava presente. Cerca de 100 colorados atravessaram a Cordilheira dos Andes para empurrar o Inter em busca de mais uma vitória na abertura das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. O jogo de volta será disputado no dia 1º de outubro, às 17h, no Beira-Rio. Quem avançar cruza com o ganhador da série entre Boca Juniors e LDU. No primeiro jogo, os argentinos golearam por 4 a 0.

Na equipe chilena, o lateral-esquerdo Eros Pérez teve passagem rápida de seis meses pelo Internacional em 2001. O jogador pouco jogou no time na época treinado por Carlos Alberto Parreira e que disputou o Campeonato Brasileiro daquele ano. Perez começou no banco. O principal destaque do dono da casa é o meia Mirosevic, experiente jogador que controla o meio-campo. O goleiro argentino naturalizado chileno Buljubasich é outro atleta que há muitos anos se destaca nos ?Cruzados?, como é conhecido o Universidad Católica. O volante Medel integra a seleção chilena.

A equipe da casa começou com Bujbasich; Valenzuela, González, Imboden e Acevedo; Medel, Ormeño, Vazquez e Mirosevic; Gutierrez e Barrientos.

Enquanto Clemer aquecia para o jogo, alguns foguetes foram explodidos na torcida chilena, tentando intimidar o experiente goleiro. Cerca de 25 minutos
antes do jogo, foi a vez dos jogadores de linha tomarem conta de metade do campo de jogo para realizar os exercícios de aquecimento e alongamento, recebendo muitas vaias do público local.

A maioria absoluta de chilenos não impediu que a torcida colorada fosse ouvida com o seu tradicional ?olê, olê, olé, olêeeee, Inteeeeeeer, Inteeeeeeer?, antes do jogo.

O técnico Tite definiu a equipe com Clemer; Ricardo Lopes, Danny Morais, Bolívar e Marcão; Edinho, Andrezinho, Rosinei e Taison; Adriano e Daniel Carvalho.

O jogo

Debaixo de um frio de menos de 10º C, o Universidad Católica começou tentando tocar a bola e pressionar, mas o Inter esteve bem postado para o contra-ataque. No primeiro deles, uma boa falta na intermediária para Daniel Carvalho cobrar. O meia atacante cobrou com efeito, mas a bola subiu e foi por cima. A resposta chilena causou um grande susto. Aos 5min, depois de escanteio, o zagueiro González cabeceou para baixo e a bola passou muito perto do gol de Clemer, arrancando um ?uuuuuuuuu? da torcida.

A proposta de Tite era marcar forte com as duas linhas de quatro formadas por Ricardo Lopes, Bolívar, Danny Morais e Marcão, e mais à frente, Edinho, Rosinei, Andrezinho e Taison. Para os contra-ataques a velocidade de Daniel Carvalho e Adriano.

Aos 7min, depois de um bate-rebate na entrada da área, a bola sobrou para Valenzuela concluir ao lado do gol sem perigo. Os chilenos procuravam atacar, mas não marcavam forte a saída de bola, postando-se mais atrás, o que permitia a troca de passes da linha de quatro zagueiros. Procuravam explorar o apoio de Vasquez, pelo lado esquerdo, que tentava cair nas costas de Ricardo Lopes.

Aos 15min, Taison teve espaço pela esquerda, foi até a área, driblou o marcador e chutou cruzado para a defesa do goleiro Bujbasich. Começaram a surgir alguns espaços para os contra-ataques colorados. Um minuto depois, quase o gol colorado. Daniel Carvalho, de novo pela esquerda, cruzou para Adriano desviar e o goleiro salvar com os pés, em grande defesa.

A partir dos 18min, uma névoa típica da região da Cordilheira dos Andes começou a baixar no estádio. Em campo, o Inter controlava o jogo e impedia a pressão da equipe da casa, tocando a bola pela intermediária de ataque em busca de espaços. Aos 20min, Barrientos foi lançado pela esquerda, driblou para o meio e chutou para defesa tranqüila de Clemer.

Dois minutos depois, os chilenos conseguiram uma boa troca de passes pelo  meio até que Gutierrez matou a bola na entrada da área e concluiu por cima. Aos 23min, Daniel Carvalho passou por Valenzuela, que acertou o jogador em cheio e fez falta, recebendo o cartão amarelo. Na cobrança, um minuto depois, Andrezinho chutou, a bola desviou na barreira e a zaga afastou com um chutão.

Aos 28min, Ricardo Lopes avançou pela direita e cruzou, mas a bola passou pela pela pequena área. Três minutos depois, Daniel Carvalho passou pelo marcador e lançou para Adriano, livre, entrando pelo meio, porém, a bola correu demais.

O Inter controlava bem o jogo e não deixava o adversário entrar na área. Aos 35min, Acevedo cobrou falta por cima, sem perigo. Enquanto isso, Daniel Carvalho procurava se movimentar e sofria com as faltas do adversário.

Aos 36min30seg, Ricardo Lopes, em carrinho perfeito, salvou o gol, tirando a bola dos pés do adversário na área. Na sobra, Gutierrez concluiu ao lado do gol. O lance empolgou o time da casa que avançou e procurou pressionar. Aos 38min, a bola foi cruzada da direita, Ricardo Lopes afastou, mas Gutierrez concluiu de voleio para boa defesa de Clemer.

Aos 42min, o Inter quase marcou. Erro na saída de bola do time chileno, e a bola sobrou para Adriano que tentou encobrir o goleiro e a bola raspou no travessão. Um minuto depois, a resposta chilena foi fulminante. Barrientos tabelou na entrada da área, penetrou e chutou rasteiro sem chances para Clemer: Universidad Católica 1 a 0. Aos 45min, Rosinei recebeu cartão amarelo por falta por trás, evitando o contra-ataque chileno.

O resultado parcial de 1 a 0 foi injusto. O jogo no primeiro tempo esteve equilibrado com as duas equipes criando poucas chances. Os chilenos tiveram três oportunidades, enquanto o Inter conseguiu duas boas chances de marcar com Adriano, mas não foi feliz.

No intervalo, o técnico Tite retirou Edinho e colocou Magrão no meio-campo colorado. Enquanto isso, o nevoeiro aumentou sobre o gramado, dificultando a visão da partida.

Na etapa final, o Inter tentou buscar o empate. Aos 6min, Ricardo Lopes cobrou falta com força e o goleiro defendeu com dificuldade. Aos 8min30seg, Ricardo Lopes cruzou da direita e quase Adriano alcançou na pequena área.

Os chilenos tampouco ficaram atrás e também tentaram jogadas ofensivas. Aos 10min, cobrança de falta para a área do Inter e Gutierrez entrou de carrinho para perder boa chance de ampliar. Os dois times atacavam e o jogo estava aberto. Aos 19min, Marcão entrou na área pela esquerda e cruzou rasteiro, a bola atravessou a frente da área e saiu ao lado do gol com perigo. Dois minutos depois, Medel entrou pelo meio e arrematou ao lado do gol.

Aos 24min30seg, o juiz Roberto Silvera correu em direção ao banco do Inter e tratou de expulsar D´Alessandro. Um minuto depois, Ramon entrou no lugar de Rosinei. Aos 26min, o Inter pressionou com três cruzamentos para a área, mas a zaga conseguiu afastar todas. Aos 28min, Taison fez jogada sensacional, partindo em alta velocidade da intermediária até a área, passando pela linha de zagueiros e chutando por sobre o gol. Seria um golaço. Aos 30min, o time chileno fez a primeira substituição. Saiu Barrientos, o autor do gol, para a entrada de Caggiano.

Em campo, o Inter procurava trocar passes e pressionar pelo lado esquerdo com Ramon, Taison e Marcão. Aos 34min30seg, Taison deu bom passe para Marcão na área que cruzou, mas a bola saiu por cima, com perigo. Um minuto depois, Taison deu outra grande arrancada e achou Daniel Carvalho, livre, entrando na área. O atacante chutou cruzado para grande defesa do goleiro. No rebote, a zaga afastou. Aos 36min30seg, Valenzuela entrou em velocidade na área e concluiu na rede pelo lado, com a bola desviando na defesa. Dois minutos mais tarde, Ricardo Lopes pegou rebote na intermediária e chutou forte ao lado do gol.

Aos 40min, o Inter finalmente chegou lá!!!! Daniel Carvalho puxou o contra-ataque e deu grande passe para Adriano. O atacante avançou pela direita, deu drible sensacional no zagueiro e concluiu com precisão no canto do goleiro. Um golaço!!! Festa colorada nos Andes!!! O Inter empatava a partida. Na comemoração, o jogador correu para frente da torcida colorada, se ajoelhou, emocionado. Depois executou passos de samba para o delírio dos cerca de 100 colorados presentes. Alguns torcedores chilenos, indignados, foram embora naquele momento mesmo.

Aos 41min, González deixou o gramado para a entrada de Eros Pérez. Mas foi o Inter que atacou de novo. Aos 44min, Adriano passou pela marcação, quando ingressava na área e foi derrubado. O juiz Roberto Silvera nada marcou!!!

Nos últimos minutos, o nevoeiro baixou de vez no estádio, deixando muito difícil a visualização de qualquer jogada. O Inter tratou de tocar a bola para garantir o importante empate em Santiago. Agora, a equipe colorada pode empatar sem gols no Beira-Rio, dia 1º, para avançar para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana.

"O time está de parabéns. Lutou até o final e conseguiu marcar o gol fora de casa, que é muito importante nesta competição", avaliou Andrezinho.

"O ponto fora valeu por dois. Foi um bom empate, jogamos bem. Apesar do gol que levamos, atacamos em busca de um resultado melhor", disse Ramon.

"A nossa equipe mereceu até sorte melhor, pois o time lutou e tentou se impor na casa do adversário", avaliou Ricardo Lopes.

"Nosso objetivo era buscar a vitória, mas um empate com gols é bom porque vamos decidir em casa", destacou Bolívar.

"Foi até injusto, merecíamos a vitória, criamos e atacamos mais. O resultado foi bom e agora com o apoio da nossa torcida a decisão será no Beira-Rio quarta-feira quevem", afirmou o presidente Vitorio Piffero.

"A força do grupo prevaleceu, a mobilização é geral, fizemos valer a participação de todos. Por isso tudo foi um empate merecido, tivemos chances de gols desde o início do jogo e poderia ter sido uma vitória", explicou o técnico Tite.

> Veja o gol de Adriano e entrevistas pós-jogo com Tite e Vitorio Piffero

Ficha técnica:

Universidad Católica (1): Bujbasich; Valenzuela, González (Eros Pérez), Imboden e Acevedo; Medel, Ormeño, Vazquez e Mirosevic; Gutierrez e Barrientos (Caggiano). Técnico: Fernando Carvallo.

Internacional (1): Clemer; Ricardo Lopes, Danny Morais, Bolívar e Marcão; Edinho (Magrão), Andrezinho, Rosinei (Ramon) e Taison; Adriano e Daniel Carvalho. Técnico: Tite.

Gols: Barrientos (U), aos 43min do primeiro tempo, Adriano (I), aos 40min do segundo tempo. Cartões amarelos: Valenzuela (U), Rosinei, Andrezinho (I). Expulsão: D´Alessandro (I). Arbitragem: Roberto Silvera, auxiliado por Maurício Espinosa e Miguel Ángel Nievas (trio uruguaio). Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, Chile. 


Outras notícias
Loja Virtual