16/12/2007

RETROSPECTIVA DO MUNDIAL: PARTE 12

No mês do primeiro ano de aniversário da conquista do Mundia Fifa, o site irá relembrar os momentos marcantes da histórica jornada do Inter no Japão. A partida da delegação colorada para o Oriente, os treinos preparatórios no solo asiático, a estréia diante do Al-Ahly, a grande final contra o Barcelona e o apoteótico retorno para Porto Alegre poderão ser revividos pelos internautas através das matérias que foram publicadas no portal colorado na época do Mundial. Reviva todas as emoções!

>> IMAGENS do Inter no Japão

Inter conhece o palco da decisão (16/12/2006)

Por Alexandre Corrêa/Enviado Especial ao Japão
Fotos: Daniel Boucinha

O Internacional realizou o treino de reconhecimento do gramado no começo da noite deste sábado (16/12/2006) (madrugada do Brasil) no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão, palco da grande final deste domingo. O Inter irá enfrentar o Barcelona a partir das 8h20min (horário brasileiro) na decisão do Campeonato Mundial Interclubes da Fifa. 


Inter treina no Estádio Internacional de Yokohama, onde será decidido o título do Mundial

Como parte do protocolo da grande decisão, os jogadores do Inter realizaram o treino de reconhecimento de gramado no excelente Estádio Internacional de Yokohama, palco da final da Copa do Mundo de 2002, quando o Brasil derrotou a Alemanha por 2 a 0. A grandiosidade e a beleza do estádio chamaram a atenção. Todos os lugares do estádio contam com cadeiras e o gramado tem excelente condição. Os dois telões gigantescos se localizam atrás das goleiras, na parte superior. O setor onde ficam o público no estádio também é todo coberto por uma estrutura de metal. ?As dimensões do gramado lembram os grandes estádios do Brasil, como o Maracanã?, avaliou o zagueiro Índio.


Estádio Internacional de Yokohama, palco da grande decisão do Mundial Fifa

O Inter pôde ficar 15 minutos a mais no gramado do que o normal. Ao invés de 45 minutos, como ocorre no protocolo habitual da Fifa, o Inter pôde se exercitar por cerca de uma hora. A justificativa dos oficiais da Fifa foi estabelecer uma igualdade de condições com o Barcelona, que jogou aqui na semifinal de quinta-feira contra o América e, por isso, ficou mais tempo que o Inter no estádio.

Antes do treino, os jogadores posaram para uma foto reunindo toda a delegação, incluindo dirigentes, integrantes da comissão técnica, jogadores e funcionários. Como o Inter não estava lá para brincadeira, o técnico Abel Braga cobrou velocidade do fotógrafo na hora de clicar. ?Vamos, rapaz. Quero começar a trabalhar logo?, gritou o treinador, demonstrando todo o interesse na preparação da equipe.


Abel aproveita últimos instantes para acertar os detalhes do time

O aquecimento foi comandado pelo preparador físico Paulo Paixão. Logo em seguida, Abel foi para campo e trabalhou por cerca de 20 minutos o posicionamento de todos atletas para a partida de amanhã. Durante vários momentos, o técnico parou o treino e orientou cada um sobre a marcação e a movimentação ofensiva corretas.


Alexandre Pato mostra habilidade durante o reconhecimento do gramado

O momento de descontração do grupo ocorreu logo em seguida a isso. Foi a hora do tradicional rachão, uma espécie de ?pelada? entre os atletas. Como não havia goleiras móveis, os jogadores improvisaram uma goleira com dois mastros de marcação do campo. Não ficou lá muito bom, mas os jogadores nem ligaram. Durante cerca de 20 minutos, correram, movimentaram-se e jogaram em clima de grande alegria, como acontece normalmente na última atividade antes dos jogos.

Para encerrar, o time voltou aos detalhes que podem decidir a partida de amanhã. Os jogadores foram para as duas goleiras executar cobranças de pênaltis. Pelo regulamento, haverá prorrogação de 30 minutos se houver empate no tempo normal. Em caso de nova igualdade, a decisão será nos pênaltis. ?Treinamos alguns detalhes de posicionamento. É importante em um jogo como esse?, afirmou Edinho, depois do treinamento.


Clemer em ação no Estádio de Yokohama: Inter vive um dos momentos mais imporantes da sua história

Depois das entrevistas na zona mista (local onde os jogadores atendem aos jornalistas reunidos de todas as mídias, como rádio, jornal e televisão), os jogadores rumaram para o hotel para descansar e dormir para a grande decisão. ?Fizemos tudo direitinho. Agora é só entrar em campo?, afirmou o zagueiro Fabiano Eller.


Outras notícias
Loja Virtual