22/11/2007

INTER PREPARA-SE PARA ENFRENTAR O PALMEIRAS

O Inter quer fazer bonito na última partida do ano em casa. Para assegurar definitivamente a vaga na Copa Sul-Americana de 2008, o time colorado projeta alcançar a terceira vitória consecutiva atuando diante da sua torcida. "Queremos acabar o ano em alta, para dar confiança para o início da próxima temporada", afirma o atacante Iarley.

O Inter ocupa atualmente a nona colocação com 51 pontos. O Palmeiras é o quarto colocado e luta pela classificação na Libertadores da América. No primeiro turno, os dois times empataram em 1 a 1 no Parque Antártica. "É um time muito perigoso. Vamos ter que marcar forte o ataque deles", analisa o argentino Guiñazu, que volta ao time após cumprir suspensão.


Sidnei prepara-se para o confronto com o Palmeiras

Por outro lado, Abel não poderá contar com Nilmar. O atacante ainda sente uma lesão no ombro ocorrida na partida contra o Cruzeiro e será preservado. O volante Magrão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não poderá enfrentar o seu antigo time, assim como Índio, que se recupera de uma lesão muscular. Alex e Sorondo passaram por cirurgias e completam os desfalques.

No treino realizado na tarde desta quinta-feira, Abel trabalhou as jogadas de finalização. Os jogadores exercitaram os arremates da entrada da área por cerca de 45 minutos. Logo em seguida, o grupo foi dividido em três times para a realização de um 'treino alemão'. O Inter volta a treinar na tarde desta sexta-feira.

A hora de Orozco

Com a lesão do uruguaio Sorondo, outro estrangeiro deve ganhar uma chance na zaga colorada. O colombiano Orozco (foto) tem boas chances de enfrentar o Palmeiras e iniciar pela quarta vez uma partida com a camisa do Inter. "Quando cheguei ao clube tinha o objetivo de ser titular. Tenho companheiros de posição de excelente qualidade, por isso tenho trabalhado forte para ficar à disposição do Abel", avalia.

Perfeitamente adaptado ao clube e à cidade, Orozco comemorou no início da semana a vitória de 2 a 1 da Colômbia sobre a Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. O jogo foi assistido ao lado do companheiro argentino Guiñazu em clima de paz. A rivalidade só aumentou quando a dupla resolveu estender o confronto sul-americano para o Winning Eleven, tradicional simulador de futebol do video-game Playstation. Foram duas eletrizantes partidas, com uma vitória para cada lado. "Jogamos toda hora para passar o tempo. Quando fizemos Argentina x Colômbia, uma partida ele me ganhou, mas a outra eu não dei chance", conta Guiñazu.

Fotos: Alexandre Lops


Outras notícias
Loja Virtual