04/11/2007

ABEL SURPREENDE O ADVERSÁRIO

Por Alexandre Corrêa (textos) e Alexandre Lops (fotos)
Enviados especiais/Rio

O técnico Abel Braga surpreendeu o Vasco com suas modificações táticas. Enquanto todos apostavam, inclusive o técnico Valdir Espinosa, que o Inter atuaria com uma linha de quatro jogadores atrás, o treinador optou pelo 3-5-2. A defesa com Índio e Sorondo como stoppers, e Orozco na posição de líbero, teve grande atuação e praticamente anulou os avanços do Vasco. Depois que Sorondo saiu por lesão, a defesa se manteve firme com Sidnei. Para se ter idéia, o goleiro Clemer sequer fez defesa na primeira etapa, quando o resultado de 1 a 0 foi injusto. O mais correto era uma vitória por três ou quatro gols para o Inter.


Abel com Nilmar (D) em momento de vibração no São Januário

Outra vitória tática de Abel foi a escalação de Nilmar desde o começo da partida. Todos acreditavam que o jogador só iria atuar na segunda etapa. Mas o treinador teve convicção no potencial do atacante e o lançou desde o início. O resultado não poderia ter sido melhor. Nilmar teve grande atuação, deixando a defesa carioca em polvorosa.

A opção com dois atacantes de movimentação (Iarley e Nilmar) com Fernandão atuando na ligação funcionou muito bem. Da mesma forma a escalação de Guiñazu como ala pelo lado esquerdo controlou os avanços do lateral Wagner Diniz, uma das principais jogadas do Vasco.

No final do jogo, o volante Perdigão visitou seus ex-companheiros de Inter e disse que há muito tempo uma equipe não tinha atuado tão bem contra o Vasco em São Januário como fez o time colorado. ?Temos um grupo forte. Podem ter certeza que vamos brigar por todos os títulos em 2008?, projetou o técnico Abel Braga.


Outras notícias
Loja Virtual