28/10/2007

DERROTA EM CURITIBA

Por Alexandre Corrêa (texto)
Alexandre Lops (fotos)
Enviados Especiais/Curitiba

O Internacional foi derrotado por 1 a 0 pelo Paraná na noite deste domingo em jogo válido pela 33ª rodada do Brasileirão. Josiel marcou o gol aos 23min do segundo tempo. Com o resultado, o time colorado ficou na 13ª posição e agora busca a reabilitação diante do Sport na próxima quinta-feira (1º/11) no Beira-Rio. O Inter ainda disputará três partidas em casa (Sport, Cruzeiro e Palmeiras) e duas fora (Vasco e Goiás) antes do final do campeonato.


Guiñazu luta contra a marcação adversária: Inter não conseguiu evitar a derrota para o Paraná, em Curitiba

A expectativa de um grande público no Estádio Durival de Britto foi arrefecida quando cerca de duas horas antes da partida começou a chover em Curitiba. Os torcedores que foram chegando aos poucos vinham com capas de plástico para se proteger da água. As nuvens negras no céu apontavam que mais chuva vinha pela frente. Apesar disso, a torcida colorada esteve presente. Com faixas de torcidas e entidades ligadas ao Clube, como a Fico, a Nação, a Camisa 12 e a Associação dos Colorados de Passo Fundo, a maior torcida do Rio Grande compareceu em bom número.

O técnico Abel Braga só fez uma modificação em relação à equipe que derrotou o Juventude por 3 a 0. O zagueiro Sorondo retornou ao time depois de cumprir suspensão automática no lugar de Orozco. Com isso, o time foi escalado com Clemer; Wellington Monteiro, Índio, Sorondo e Marcão; Edinho, Magrão, Guiñazu e Alex; Gil e Fernandão.

O time colorado buscava a vitória para avançar na zona de classificação da Copa Sul-Americana. Já o Paraná, na zona de rebaixamento, precisava vencer para se manter com chances de não cair para a Segunda Divisão. Com isso, a direção do clube de Curitiba fez promoção para a sua torcida: quem comparecesse com a camisa do time pagava meia-entrada.

Cerca de uma hora antes do jogo, a chuva parou. Clarões no horizonte aumentavam a esperança de que não houvesse mais precipitações. Com isso, a torcida no pequeno estádio com capacidade de cerca de 18 mil pessoas foi aumentando em maior velocidade. A torcida do Inter estava animada. Com uma charanga, fazia barulho e gritava o nome do clube, enquanto os paranistas reagiam vaiando. Apesar de estar em menor número, era a voz dos colorados que era ouvida em Curitiba.

Clemer e Renan foram a campo às 17h34min para o aquecimento com o preparador de goleiros Ilo Roxo. A torcida colorada aplaudiu bastante. Os goleiros retribuíram com acenos. Em seguida, foi a vez dos jogadores de linha entrarem no gramado para os exercícios. A torcida explodiu: ?olê, olê, olé, Inteeeeeeer?. No banco de reservas, o técnico Abel Braga tinha como opções Renan; Orozco, Jonas, Pinga, Ji-Paraná, Adriano e Christian. Como sinal dos campeões do mundo Fifa, até alguns garotos que estavam dentro do campo com a camiseta do Paraná pediram para tirar fotos ao lado do goleiro Clemer, depois do aquecimento.


Clemer fez defesas difíceis em Curitiba

O Inter entrou em campo com o uniforme de número 2 (camisas brancas, calções e meias vermelhos) saudado por cerca de 1,5 mil torcedores colorados presentes. A torcida do Inter praticamente lotou o seu espaço, enquanto havia muitos brancos nas arquibancadas destinadas ao time da casa. Antes da partida, houve a execução dos hinos do Estado do Paraná e do Brasil.

Sem chuva, mas com o gramado molhado e escorregadio, a partida começou com o Paraná atacando. Aos 25 segundos, Vandinho cruzou da direita e Clemer afastou da área com um tapa. Nos primeiros minutos, o time paranaense investiu com jogadas pela direita em cruzamentos, escanteios e faltas cobradas para a área do Inter. Começou a chover novamente. Aos 4min10seg, Paulo Rodrigues cobrou escanteio, e a bola escorregadia escapou do goleiro Clemer. A zaga do Inter salvou com um chutão. A primeira investida do Inter foi em cobrança de falta de Alex aos 7min, que bateu na barreira e foi para escanteio. Na cobrança, Alex ergueu para Fernandão cabecear ao lado do gol aos 7min30seg.

O Inter buscava as jogadas pela esquerda com triangulações entre Gil, Guiñazu e Marcão (foto ao lado), que se soltou mais ao apoio nos primeiros minutos. Aos 11min15seg, Alex cobrou falta da esquerda e, depois de um bate-rebate, Sorondo caiu na área, enquanto a zaga afastou. Nos primeiros 15 minutos, o jogo foi bem equilibrado. O Paraná tentou pressionar, mas a defesa colorada esteve bem postada. Por outro lado, o Inter tentava os contra-ataques, principalmente pela esquerda.

Na medida que a chuva ia aumentando pior ficava para o jogo. A marcação dos dois times era forte e impedia as oportunidades de gol. Aos 17min35seg, o meio-campista Jumar arriscou de longe e Clemer fez boa defesa para escanteio. O Inter respondeu um minuto depois, quando Marcão conseguiu passar pelo marcador, ir à linha de fundo e cruzar com perigo. A bola atravessou toda a área, mas ninguém conseguiu tocá-la. Aos 19min, Guiñazu entrou na área, deu grande drible na zaga e concluiu forte ao lado do gol.

Aos 21min35seg, Jumar deu carrinho violento em Guiñazu e recebeu o primeiro cartão amarelo da partida. Na cobrança de falta, quase gol do Inter. Em jogada ensaiada, Alex cruzou para a área, Índio tocou de cabeça para Magrão cabecear ao lado do gol, com perigo. Aos 22min50seg, Alex tocou para Fernandão na área matar a bola e chutar com força por cima. A partir dos 24min o que era chuva virou dilúvio.

O Paraná tentava tocar a bola em busca de espaços, mas o Inter não permitia as conclusões. Com forte marcação, tentava roubar a bola para contra-atacar em velocidade. O perigo era a bola parada com a bola escorregadia. Aos 29min, Paulo Rodrigues recebeu pela esquerda e arriscou de fora da área, muito alto. No ataque seguinte, Gil tentou marcar da mesma maneira em conclusão da intermediária que o goleiro Gabriel defendeu. Aos 30min45seg, o time paranaense chegou com perigo. Vandinho recebeu na área e tentou concluir rasteiro na saída do goleiro Clemer. A bola passou com perigo. Aos 34min, Róbson cobrou falta com força e Clemer defendeu. Aos 37min30seg, Marcão roubou a bola no ataque e tocou para Fernandão arriscar de fora da área ao lado com perigo.


Gil prepara o chute abaixo de forte chuva

A chuva parou por volta dos 40min. A bola escorregadia dificultava, porém, o domínio dos jogadores dos dois times. A disposição das duas equipes provocava muitos lances de cartão. Até os 42minutos, o juiz já havia dado cinco: três para o Inter e dois para o Paraná. Aos 43min45seg, Alex chutou de fora da área, a bola quicou no gramado, mas o goleiro Gabriel conseguiu a defesa. Aos 47min, Róbson concluiu rasteiro do bico da área e Clemer defendeu. Foi a última conclusão do primeiro tempo.

"O jogo está igual?, afirmou o técnico Abel Braga, no intervalo.

?Temos que caprichar uma bola para conseguirmos fazer o gol?, disse Fernandão.

?Estamos conseguindo tocar a bola, apesar do campo molhado, mas precisamos de um pouco mais de calma?, avaliou o volante Magrão.

?As condições do campo não são as melhores, mas estamos conseguindo criar alguma coisa?, disse Edinho.

?O campo e a bola estão muito lisas. Temos que estar atentos para não ser surpreendidos?, afirmou Clemer.

O Inter e o Paraná retornaram para a etapa final sem modificações. O técnico Abel Braga pediu aos jogadores de ataque que não embolassem tanto na frente. Sem chuva, o segundo tempo começou com o Paraná atacando. Aso 3min10seg, Josiel, artilheiro da competição, recebeu na área e concluiu por cima. O time colorado, postado um pouco mais à frente, buscava pressionar. Aos 6min, Marcão cruzou da esquerda e Fernandão cabeceou por cima, levantando a torcida colorada postada atrás da goleira.


Fernandão em ação contra o Paraná

O Paraná realizou a primeira mudança aos 7min30seg com a entrada do meia Giuliano no lugar de Róbson. Aos 10min, o Inter quase marcou. Alex cobrou falta para Índio cabecear e a bola sobrar para Magrão chutar prensado com a defesa ao lado do gol. Aos 12min35seg, Gil fez boa jogada pela direita, indo à linha de fundo e cruzando para Léo Mattos salvar de cabeça. O Paraná tentou outra modificação aos 14min com a saída do meio-campista Batista para a entrada do atacante Jefferson.

Aos 16min, o Paraná tentou pressionar com três cruzamentos consecutivos para a área até que Clemer conseguiu defender. Aos 17min, Clemer fez grande defesa, salvando o Inter. O atacante Giuliano ganhou jogada na área e concluiu para excelente intervenção do goleiro. Aos 18min, o técnico Abel Braga colocou Adriano no lugar de Gil. Aos 18min45seg, Alex cobrou falta perigosa ao lado do gol. O Paraná respondeu com Vandinho na área aos 19min40seg concluindo rasteiro para fora com perigo.


Pinga cabeceia observado pelo adversário

Aos 23min, em cobrança de escanteio de Jumar, Josiel cabeceou no canto abrindo o placar. Aos 26min30seg, o técnico Abel Braga buscou a reação retirando o volante Edinho e colocando o meia Pinga. Aos 29min, Alex cobrou escanteio, a bola tocou em um jogador do Inter e saiu ao lado.

O Inter tentou pressionar em busca do empate com cruzamentos para a área tentando aproveitar a altura dos jogadores. Mas o Paraná se posicionava bem atrás e tinha espaços para os contra-ataques. Aos 32min, saiu Alex e entrou o centroavante Christian. Aos 35min40seg, Wellington Monteiro tocou de cabeça para Pinga, pela direita. O meia foi até o lado da área e cruzou para Christian cabecear para fora.


Christian entrou no segundo tempo

A pressão colorada aumentava. Aos 38min30seg, Christian deu bom passe para Adriano entrar na área e chutar para grande defesa do goleiro Gabriel. Aos 41min, Wellington Monteiro chutou forte, o goleiro Gabriel defendeu parcialmente e, no rebote, Christian cabeceou para fora. Aos 44min, Josiel chutou forte da entrada da área e Clemer fez grande defesa impedindo o segundo gol. Aos 45min, saiu Giuliano e entrou Adriano no Paraná. Aos 46min, Marcão driblou na área e foi derrubado. O juiz não marcou pênalti. Foi o último lance de perigo do Inter.

?Perdemos um jogo igual num lance de bola parada?, lamentou Marcão.

"Agora temos que esquecer este jogo e vencer o Sport no Beira-Rio. O resultado de hoje foi ruim, mas o grupo está com muita vontade de acertar", resumiu o volante Magrão.

"Fomos superiores durante todo o jogo, mas o Paraná foi melhor em cinco minutos na segunda etapa e acabou decidindo em uma bola parada. Pelo que criamos, merecíamos ter chegado ao empate. Jogamos dentro do campo adversário no segundo tempo, mas cometemos erros de finalização e na cobrança do escanteio que resultou no gol", analisou o técnico Abel Braga.

"Tivemos diversas oportunidades e não marcamos. Em um lance isolado o Paraná acabou decidindo. Agora temos que dar tranqüilidade aos jogadores e a comissão técnica, pois teremos um jogo decisivo contra o Sport. O momento exige união entre a torcida e o time", avaliou o vice-presidente de futebol Giovanni Luigi.

"Ficamos perto de marcar em inúmeras oportunidades, mas a bola não quis entrar. Poderíamos ter 'matado' o jogos nos primeiros 20 minutos. Agora contamos com o apoio do Beira-Rio lotado para fazer prevalecer a vantagem de atuar em casa. O Inter ainda disputará três jogos no Beira-Rio, por isso temos plenas condições de melhorar nossa situação na tabela", ponderou o presidente Vitorio Piffero.

Paraná (1): Gabriel; Léo Mattos, Nem, Neguette e Paulo Rodrigues; Goiano, Jumar, Batista (Jefferson) e Róbson (Giuliano, Adriano); Josiel e Vandinho. Técnico: Saulo de Freitas.

Internacional (0): Clemer; Wellington Monteiro, Índio, Sorondo e Marcão; Edinho (Pinga, 26min30seg2ºt), Magrão, Guiñazu e Alex (Christian, 32min2ºt); Gil (Adriano, 18min2ºt) e Fernandão. Técnico: Abel Braga.

Gol: Josiel (P), aos 23min do segundo tempo. Cartões amarelos: Jumar, Léo Mattos, Róbson (P) , Gil, Índio, Magrão, Adriano, Guiñazu (I). Renda: R$ 79.375,00. Público: 7.180. Arbitragem: Sérgio da Silva Carvalho (DF), auxiliado por Nilson Alves Carrijo (DF) e Ângela Ribeiro (MG). Local: Estádio Durival de Brito, em Curitiba.


Outras notícias
Loja Virtual