21/10/2007

BRASILEIRÃO: INTER GOLEIA E AFUNDA O JUVENTUDE

O Internacional goleou o Juventude por 3 a 0 no final da tarde deste domingo no Beira-Rio em partida válida pela 32ª rodada do Brasileirão. Os gols foram de Magrão e Fernandão (2). Com o resultado, o time colorado avançou para a 11ª colocação com 44 pontos, na zona de classificação da Copa Sul-Americana. Já o time caxiense parou nos 31 pontos, na penúltima posição, e está muito perto de ser rebaixado para a Segunda Divisão.


Magrão deixou sua marca no clássico gaúcho

O time colorado buscava a vitória pra ingressar na zona de classificação para a Copa Sul-Americana 2008. Para isso, o técnico Abel Braga fez modificações em relação ao time que empatou com o Corinthians no Pacaembu, na semana passada. Sem Sorondo que cumpriu suspensão automática, o time teve Orozco na zaga.

Outra novidade foi o retorno de Marcão ao time depois de cumprir cerca de 60 dias de suspensão pelo STJD por doping. Marcão ocupou a lateral-esquerda, passando Alex para o meio-campo ao lado de Edinho, Guiñazu e Magrão. Na lateral-direita, Wellington Monteiro começou no lugar de Jonas, que deixou o time. Com isso, o Inter começou com Clemer; Wellington Monteiro, Índio, Orozco e Marcão; Edinho, Guiñazu, Magrão e Alex; Gil e Fernandão. Já o Juventude foi a campo com Michel Alves; Barão, Nunes, Wescley e Alex; Vanzini, Lauro, Marcelo Costa e Renato; Bruno e Tiago Cavalcanti.


Marcão voltou ao time do Inter

O Beira-Rio acolheu um bom público para empurrar o time colorado no clássico gaúcho. Já no aquecimento dos goleiros Clemer e Renan, cerca de 25 minutos antes do confronto, a torcida aplaudiu bastante os dois jogadores e gritou seus nomes.

Ainda antes da partida, a direção do Inter inaugurou o Espaço da Mulher Colorada. Para celebrar, centenas de mulheres coloradas deram um abraço simbólico no Gigante da Beira-Rio.


Torcida deu mais um show no Beira-Rio

O Inter começou a partida com grande apoio da torcida. O tradicional ?Vamos, vamos Inter? inflamava o estádio. Em campo, o Juventude foi o time que primeiro chutou a gol. Aos 2min, Lauro arriscou de fora da área e Clemer defendeu com tranqüilidade. No plano tático, o time colorado formava um esquema com três volantes (Edinho, Guiñazu e Magrão), enquanto Alex fazia a ligação pelo lado direito para os atacantes Gil e Fernandão.


Alex em ação no clássico gaúcho

Aos 5min45seg, Renato se antecipou a Índio e cruzou para a pequena área, onde estava Marcão para salvar para escanteio. O Inter tentava tocar a bola, mas não encontrava espaços no sistema defensivo adversário. Até que aos 8min45seg, Alex cobrou falta para a área, a defesa tentou cortar e quase marcou gol contra. Aos 9min10seg, Wellington Monteiro cruzou bem para a área a bola foi desviada pela zaga e quase entrou novamente.

Aos 14min, o Inter perdeu um gol incrível. Alex cruzou para Marcão tocar de cabeça até Orozco, livre na pequena área, concluir por cima. O Inter pressionava o Juventude.

Alex aparecia bem na meia, enquanto Gil se destacava pela velocidade e toques rápidos. O time caxiense marcava forte e cometia várias faltas no meio-campo para impedir os avanços colorados. Em uma delas, aos 22min15seg, Lauro segurou Alex e levou o cartão amarelo. Na cobrança, aos 23min, Alex chutou ao lado do gol.


Alex (E) ao lado de Magrão na comemoração do primeiro gol

Aos 24min, Magrão recebeu de Gil na área, enganou um zagueiro com um giro de corpo e chutou colocado no cantinho: um golaço. Foi o terceiro gol seguido do meio-campista colorado em três jogos. Uma grande festa no Beira-Rio.

Magrão estava impossível. Aos 26min30seg, driblou Marcelo Costa, que o derrubou, levando o cartão amarelo.

Aos 31min20seg, o Inter chegou lá novamente. Fernandão cobrou falta rasteira no cantinho e marcou o gol de falta. Era o último tipo de gol que faltava ao capitão colorado. Antes já havia feito todo o tipo de gol com a camisa colorada desde que chegou em 2004: de cabeça, de pé esquerdo, de pé direito, de pênalti, de bicicleta, de dentro da área e de fora da área.


Destaque no clássico, Fernandão chegou aos 65 gols pelo Inter

Dominado em campo, o Juventude foi obrigado a fazer uma modificação logo aos 36min do primeiro tempo. Saiu Alex Cazumba e entrou Zé Rodolpho. Aos 38min50seg, o juiz Leandro Vuaden errou ao marcar falta de Orozco na entrada da área. O zagueiro colombiano foi na bola. E o que foi pior: o juiz ainda deu cartão para Orozco. O juiz seguia aprontando. Aos 41min30seg, o zagueiro Nunes fez falta violenta em Guiñazu e Leandro Vuaden não aplicou o cartão. Aos 43min, Renato apanhou rebote na área e chutou forte para boa defesa de Clemer. Foi o último lance de perigo da primeira etapa.

Os primeiros 45 minutos foram amplamente dominados pelo Inter, que marcou dois gols, criou outras oportunidades e mereceu o resultado. Com a vitória parcial, o time colorado está entrando na zona de classificação para a Copa Sul-Americana.


Índio briga pela bola observado por Fernandão

?O resultado foi bom, mas tem muita coisa ainda. Temos mais 45 minutos pela frente?, afirmou Magrão, um dos destaques da partida, na saída de campo.

?Foi o primeiro gol de falta da minha carreira. Tinha treinado muito e até comentei isso com o Alex?, disse Fernandão, no retorno ao gramado para a etapa final.

Os dois times voltaram para o segundo tempo sem mudanças. Aos 4min30seg, Marcão deu grande arrancada pela lateral-esquerda e lançou para Alex, que matou no peito e concluiu forte ao lado do gol. O Juventude tentou respondeu aos 5mim com chute rasteiro de Renato, que Clemer defendeu. Aos 8min, Gil foi à linha de fundo e cruzou para Alex cabecear ao lado.


Edinho teve boa atuação no meio-campo

O time caxiense tentava atacar, mas a defesa colorada estava bem postada e impedia a pressão. Além disso, a equipe do técnico Abel Braga levava perigo nos contra-ataques, principalmente em jogadas pela esquerda. Em busca de alguma reação, o Juventude trocou dois jogadores ao mesmo tempo aos 10min. Entraram Fábio Baiano e William e saíram Lauro e Tiago Cavalcanti.

O Inter jogava bem e proporcionava belos lances. Aos 17min40seg, Fernandão deu um chapéu sensacional no uruguaio Vanzini no meio-campo. A torcida vibrou. Aos 20min,  contra-ataque em grande velocidade. Guiñazu lançou para Gil, que avançou pela direita e cruzou para Alex escorar até Wellington Monteiro chutar e Michel Alves defender com dificuldade. No rebote, quase o goleiro caxiense cometeu pênalti em Alex.


Gil encara a defesa adversária: atacante fez a assistência para o primeiro gol

O Juventude ameaçou em cobrança de falta de Fábio Baiano, aos 21min35seg, que Clemer defendeu para escanteio. No meio-campo colorado, Guiñazu atuava com muita raça e disposição, marcando forte e saindo com velocidade e habilidade para os contra-ataques.

Aos 31min25seg, a primeira modificação no Inter. Saiu Alex, muito aplaudido, e entrou Ji-Paraná. Aos 31min45seg, Fernandão deu grande passe para Wellington Monteiro entrar na área e concluir forte na rede pelo lado de fora. O time colorado tocava a bola, enquanto a torcida gritava ?olé? e provocava os caxienses com o ?ão, ão, ão, segunda divisão?.


Wellington Monteiro luta pela bola: Inter teve raça e técnica no clássico

Aos 36min50seg, Zé Rodolpho chutou de fora da área e Clemer defendeu sem dificuldades. O mesmo Zé Rodolpho que levou um lindo chapéu de Fernandão, no meio-campo, um minuto depois. Aos 40min30seg, Gil deixou o gramado sob muitos aplausos para a entrada de Adriano.

Aos 42min50seg, Ji-Paraná chutou forte, depois de jogada ensaiada de falta e a bola foi por cima com perigo. Aos 43min30seg, Marcão fez ótima jogada pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou na medida para Fernandão, de cabeça, marcar o terceiro gol, afundando o time caxiense de vez.


Jogadores comemoram o primeiro gol: Inter goleou no Beira-Rio

Aos 44min25seg, entrou Rubens Cardoso na vaga de Guiñazu. Enquanto isso, a torcida colorada cantava ?ai, ai, ai, está chegando a hora...?, à espera do apito final do árbitro. E quando ele veio, houve uma grande explosão de alegria no Beira-Rio.

?Tivemos atenção o tempo todo. Isto que foi a diferença?, afirmou Fernandão, na saída do campo.

?Preparei-me para a volta e fui feliz. Hoje todo mundo sabia da sua função e soube cumpri-la?, disse Marcão, outro destaque do confronto.

?Encaramos o jogo como clássico e conseguimos a vitória?, disse o goleiro Clemer.

"Essa vitória é importante para torcida e para todo grupo", revelou o volanteargentino Guiñazu.
 
"Foi uma vitória importante. Sabíamos que era um clássico, e como qualquer outro clássico, o jogo seria decidido nos detalhes, com o Magrão entrando de trás e marcando mais um gol pelo Inter e o Fernandão decidindo com sua qualidade. Agora podemos arriscar um pouco mais. Não sofremos gol porque mantivemos a estrutura defensiva. Desde o jogo contra o São Paulo ganhamos uma nova atitude e uma nova equipe. Estou de alma lavada como torcedor, não como técnico. O torcedor veio ao estádio e deu um incentivo muito grande. Por causa deles conquistamos essa vitória que é de fundamental importância", afirmou o técnico Abel Braga na entrevista coletiva após o jogo.

"Temos que destacar algumas atuações: o Marcão jogou muito bem pela lateral-esquerda, fazendo o corredor com muita velocidade, o Alex no meio-campo, me dando total liberdade de movimentação. A vitória foi de fundamental importância", declarou o capitão Fernandão.
 
"Nós temos seis jogos pela frente, e se essa qualidade que nós vimos hoje permanecer, teremos muitas alegrias ainda no ano de 2007. O Inter possui elenco para 2008, 2009 e 2010, pois desde a gestão Fernando Carvalho nós fazemos planos para o futuro do clube", declarou o presidente Vitorio Piffero.

Internacional (3): Clemer; Wellington Monteiro, Índio, Orozco e Marcão; Edinho, Guiñazu (Rubens Cardoso, 44min25seg2ºt), Magrão e Alex (Ji-Paraná, 31min25seg2ºt); Fernandão e Gil (Adriano, 40min30seg2ºt). Técnico: Abel Braga.

Juventude (0): Michel Alves; Barão, Nunes, Wescley e Alex Cazumba (Zé Rodolpho); Vanzini, Lauro (Fábio Baiano), Marcelo Costa e Renato; Bruno e Tiago (William). Técnico: Beto Almeida.

Gols: Magrão (I), aos 24min do primeiro tempo, Fernandão (I), aos 34min10seg do primeiro tempo, Fernandão (I), aos 43min30seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Lauro, Marcelo Costa, Fábio Baiano, Wescley (J), Clemer, Orozco, Edinho (I). Renda: R$ 323.918,00. Público: 35.576 (31.120 pagantes). Arbitragem: Leandro Vuaden (RS), auxiliado por Ednilson Corona (Fifa-SP) e Júlio César Rodrigues Santos (RS). Local: Beira-Rio.

>> Tabela do Brasileirão 2007

Fotos: Alexandre Lops


Outras notícias
Loja Virtual