04/10/2007

BRASILEIRÃO: EMPATE SEM GOLS EM FLORIANÓPOLIS

Por Alexandre Corrêa (textos) e
Alexandre Lops (fotos)
Enviados Especiais/Florianópolis

O Internacional empatou em 0 a 0 com o Figueirense na noite desta quinta-feira em Florianópolis, em jogo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time colorado ficou na 14ª colocação, com 37 pontos, aproximando-se da zona de classificação para a Copa Sul-Americana. Agora, o Inter volta a sua atenção para a partida contra o América-RN, no próximo domingo (7/10), no Beira-Rio.


Fernandão tenta o cabeceio: Inter empatou com o Figueirense no Estádio Orlando Scarpelli

O time colorado foi a campo com duas novidades em relação à partida diante do São Paulo. Sem Índio, suspenso, e Granja, lesionado, o técnico Abel Braga escalou Jonas na lateral-direita e o colombiano Orozco na zaga ao lado do uruguaio Sorondo. Uma zaga latino-americana na equipe colorada.

Com isso, o Inter entrou em campo com Clemer; Jonas, Orozco, Sorondo e Alex; Edinho, Wellington Monteiro, Magrão e Guiñazu; Fernandão e Gil. Já o Figueirense que contava com o técnico Alexandre Gallo, que trabalhou no Inter de abril a agosto, antes de Abel retornar, começou o jogo com Wilson; Chicão, Felipe Santana e Asprilla; Ruy, Carlinhos, Diogo, Thiago Gentil e André Santos; Jeancarlos e Otacílio Neto.


Colorados levaram muita empolgação para o Orlando Scarpelli

Antes da partida, o Estádio Orlando Scarpelli estava com ares de Beira-Rio. Cerca de 45 minutos antes da bola rolar, havia muito mais colorados do que torcedores do Figueirense, numa proporção de 5 para 1. Só se ouvia os cânticos tradicionais dos torcedores do maior clube do Rio Grande do Sul, que aos poucos lotavam o espaço destinado nas arquibancadas, localizado à direita das cabines de imprensa, atrás de um dos gols.

Tanto que quando o Figueirense entrou em campo para realizar o aquecimento, cerca de 30 minutos antes do jogo, o que se ouviu no estádio foi uma grande vaia. Vaia da torcida colorada que estava em maior número e demonstrava mais empolgação. Os jogadores colorados realizaram o aquecimento atrás de um gol, próximos da torcida gaúcha para ir sentindo o apoio das arquibancadas bem cedo. Durante o aquecimento, os torcedores já cantavam e incentivavam bastante.

A rivalidade entre catarinenses e gaúchos, por sinal, já era demonstrada nos gritos dos torcedores. Enquanto os donos da casa chamavam os gaúchos de ?veados?, os colorados respondiam com orgulho: ?Ah, eu sou gaúcho!?. A comunidade riograndense é uma das maiores de Florianópolis. Cerca de 10 minutos antes do jogo, a torcida do Figueirense passou a comparecer em maior número e garantiu um bom público para a partida. Os colorados, por sua vez, balançavam faixas e bandeiras com as cores do time e da bandeira do Rio Grande do Sul.


Fernandão atuou no ataque ao lado de Gil

O time catarinense começou com um esquema  3-5-2, mas com três jogadores ofensivos do meio para frente: Thiago Gentil, Jean Carlos e Otacílio Neto. Já o Inter buscava a marcação forte no meio-campo com os quarteto Edinho, Wellington  Monteiro, Guiñazu e Magrão para conter o ímpeto do time da casa. Os primeiros minutos foram de muito combate e marcação dos dois times. Com isso, poucas chances de gols nos instantes iniciais, mas várias faltas.

A primeira chance ocorreu aos 6min25seg, quando Gil cruzou da esquerda, Carlinhos tentou o domínio na área, mas foi pressionado por Magrão e Fernandão. O defensor então tentou cortar, chutou na perna de Fernandão e a bola passou ao lado do gol, com perigo. Aos 9min30seg, Alex cobrou falta para Fernandão cabecear e Wilson defender com tranqüilidade. Dois minutos depois, foi a vez de Wellington Monteiro avançar pela direita e cruzar até Magrão, na entrada da área concluir de cabeça ao lado.

Aos 13min, Alex cobrou falta na rede pelo lado de fora. Aos 13min30seg, Guiñazu fez grande lançamento para Fernandão na área cruzar até Magrão chutar de primeira e Wilson salvar com grande defesa. O goleiro vibrou bastante com a defesa.


Wellington Monteiro luta pela posse de bola no meio-campo

O Inter pressionava mais e jogava melhor nos primeiros 15 minutos. Já o Figueirense não conseguia atacar e abusava das faltas. Foram oito nos primeiros 12 minutos sem receber cartão amarelo. Aos 16min40seg, Guiñazu viu o goleiro Wilson adiantado e tentou marcar um golaço do meio-campo, mas o vento contra atrapalhou a trajetória da bola que chegou fraca até a área.

Aos 21min, Gil fez grande jogada de raça e habilidade. Roubou a bola de um defensor, entrou na área, driblou o zagueiro e quando iria cruzar, o goleiro Wilson salvou em boa saída do gol. O time catarinense tinha dificuldades de superar a marcação colorada. Com isso, só conseguia fazer a bola chegar na área do Inter em lances de bola parada. Aos 27min, Wellington Monteiro arriscou da intermediária e Wilson defendeu bem. O primeiro chute a gol do Figueirense só surgiu aos 27min30seg com um chute de Otacílio Neto ao lado, depois de cobrança ensaiada de escanteio.


Gil tenta vencer o goleiro Wilson

Aos 35min, o time da casa buscou pressionar com uma série de cruzamentos para a área, mas a bola aérea estava bem controlada principalmente com Sorondo. Aos 36min35seg, Alex cobrou falta para a área, a bola passou por um bolo de jogadores, quicou e quase chegou até Guiñazu na pequena área.

Aos 40min45seg, Thiago Gentil deu grande arrancada saindo do campo de defesa e avançando até a intermediária do Inter, onde deu passe para Otacílio Neto, em impedimento. O atacante reclamou bastante, apesar do lance ser bem marcado pela arbitragem, e recebeu o cartão amarelo. No lance, houve falta em Clemer, não marcada pelo juiz, que ainda deu cartão amarelo para o goleiro colorado. Nos últimos minutos do primeiro tempo, o Figueirense teve mais ímpeto ofensivo e pressionou mais, mas o Inter se defendeu bem.

?Estivemos bem, só falta o gol?, avaliou Wellington Monteiro, na saída de campo.

Na volta do intervalo, não houve mudanças nas equipes. O panorama da etapa final teve o Figueirense buscando o ataque nos primeiros minutos com cobranças de falta e escanteio. Já o Inter, bem fechado, tentava os contra-ataques principalmente com Gil, pela esquerda.


Guiñazu formou o meio-campo ao lado de Edinho, Wellington Monteiro e Magrão

Aos 9min30seg, Alex cobrou falta com violência da intermediária, a bola quicou no gramado e Wilson fez boa defesa. Aos 14min30seg, Magrão deu grande passe para Gil na área. O atacante matou a bola e chutou, mas Felipe Santana salvou de carrinho. Aos 16min, a primeira mudança do Figueirense: saiu o ala Ruy e entrou o meia Fernandes. Aos 16min30seg, Wellington Monteiro foi até linha de fundo, pela direita e cruzou para Fernandão cabecear por cima. Aos 19min, nova mudança no time catarinense: o atacante Frontini entrou no lugar de Jean Carlos. Um minuto depois, Frontini foi lançado na área e chutou rasteiro para defesa de Clemer.

Aos 24min30seg, entrou Alexandre e saiu Thiago Gentil. Aos 24min35seg, Otacílio Neto cobrou falta, a bola desviou em Fernandes e Clemer fez defesa sensacional para escanteio. Aos 26min, Gil (foto ao lado) entrou na área, driblou Felipe Santana e foi derrubado: pênalti não marcado pelo juiz paulista, prejudicando o Internacional. Aos 26min30seg, a bola foi cruzada para a área e André Santos cabeceou ao lado com perigo. Aos 28min40seg, Gil foi lançado na área e chutou, mas Wilson salvou com grande defesa. Aos 29min, entrou Adriano no lugar de Magrão.

O jogo seguia em ritmo alucinante. Aos 29min45seg, Alex cruzou da esquerda e Fernandão cabeceou por cima com perigo. Aos 33min, Otacílio Neto arriscou de fora da área para defesa de Clemer. Aos 37min, Alex cobrou escanteio e a bola bateu nas costas de Adriano e foi pra fora. Aos37min20seg, saiu Fernandão para a entrada de Pinga. Aos 38min20seg, Gil fez grande jogada pela esquerda e cruzou para a área, a bola sobrou para Guiñazu chutar, a bola desviar em Carlinhos e quase entrar. Aos 39min45seg, saiu Gil e entrou Christian. Aos 40min, Chicão tentou cruzar da direita, a bola foi direta para o gol e Clemer salvou com um tapinha para escanteio.

Aos 41min30seg, André Santos cobrou falta para a área e Clemer salvou de soco. Aos 42min30seg, Christian foi lançado, livre, mas o juiz marcou impedimento. Aos 43min, Frontini arriscou de fora da área e Clemer fez grande defesa, salvando o Inter. Nos últimos minutos, o time catarinense tentou pressionar, erguendo bolas para a área, mas a defesa colorada esteve bem postada. Final de jogo: empate sem gols em Florianópolis. Com o resultado, o Inter ficou na 14ª colocação, com 37 pontos, aproximando-se da zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

?Foi um jogo duro. Fizemos uma boa partida?, avaliou o goleiro Clemer, um dos destaques do jogo.

?O time esteve bem, mas o resultado não veio?, disse Guiñazu.

?Tivemos várias oportunidades de gol, mas a bola não entrou. Agora é trabalhar para a próxima partida?, afirmou Edinho, na saída de campo.

"A equipe jogou bem. Já são dois jogos que apresentamos bom futebol, perdemos boas chances e estamos no bom caminho para acertar as coisas", avaliou o atacante Adriano.

"Agora temos que pensar jogo a jogo. Precisamos vencer o América-RN na próxima rodada para chegarmos aos 40 pontos", projetou o meia-atacante Fernandão.

"Jogar aqui sempre é complicado. Gostei da atitude do time. Corremos de forma ordenada no campo e criamos algumas chnaces de gols. Agora vamos continuar a nossa batalha para subir na tabela de classificação", analisou o técnico Abel Braga. 

"Foi um jogo muito duro. Foi difícil de criar jogadas ofensivas, ainda mais quando o juiz deixou de marcar um pênalti claro a nosso favor. Isso dificulta ainda mais, mas temos que vencer tudo, até mesmo a arbitragem. A nossa torcida tem sido maravilhosa, por isso acredito que o Beira-Rio estará lotado contra o América-RN no próximo domingo", projetou o presidente Vitorio Piffero.

"Hoje a equipe jogou bem, tivemos mais chances, o esquema de jogo esteve funcionando bem, infelizmente não conseguimos vencer. Temos que dar tranqüilidade ao grupo com a consciência que todas as partidas são muito difíceis. Agora é fundamental os três pontos em casa na próxima rodada", afirmou o vice-presidente de futebol Giovanni Luigi.

Figueirense (0): Wilson; Chicão, Felipe Santana e Asprilla; Ruy (Fernandes), Carlinhos, Diogo, Thiago Gentil (Alexandre) e André Santos; Jean Carlos (Frontini) e Otacílio Neto. Técnico: Alexandre Gallo.

Internacional (0): Clemer; Jonas, Orozco, Sorondo e Alex; Edinho, Wellington Monteiro, Magrão (Adriano, 29min2°t) e Guiñazu; Fernandão (Pinga, 37min20seg2°t) e Gil (Christian, 39min45seg2°t). Técnico: Abel Braga.

Cartões amarelos: Sorondo, Guiñazu, Clemer, Orozco (I) , Asprilla, Alexandre, Otacílio Neto (F). Renda: R$ 114.327,50. Público: 12.038. Arbitragem: José Henrique de Carvalho (SP), auxiliado por Valter José dos Reis (Fifa-SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP). Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.


Outras notícias
Loja Virtual