24/04/2007

O INTERNACIONAL NO PLANETA

Por Aleco Mendes (texto)
Alexandre Lops (foto)

Dirigente colorado trabalha para abrir o mercado exterior e gerar mais receitas

Digno de um campeão do mundo, hoje o Inter é um clube reconhecido no planeta. Agora, mais do que isso, a direção colorada busca colher frutos destas recentes conquistas, fruto de muito suor ao longo dos anos. O vice-presidente de esportes amadores, Luciano Davi, é quem está tratando desde o começo da temporada dos assuntos internacionais. Em breve, um novo setor deverá ser criado no clube para esta área.

Os resultados dos novos tempos no Beira-Rio começam a dar os primeiros sinais de sucesso. Davi confirmou há poucos dias uma excursão do Inter B para a Coréia do Sul, que deverá ser realizada no mês de julho. Na ocasião, a equipe enfrentará alguns dos principais times da Coréia. No embalo, existe ainda a possibilidade de a viagem se prolongar até a China. O gigante e mais populoso país do mundo poderá realizar um amistoso da sua seleção contra o Inter. A dúvida dos dirigentes do futebol chinês estava entre convidar o Real Madrid, o Barcelona e o Inter. Pesou o título mundial recém conquistado pelo Sport Club Internacional. Para estes amistosos deverá participar o Inter B, pois há dificuldade de datas na agenda da equipe principal em razão do calendário brasileiro.


Luciano Davi é o responsável pelos assuntos internacionais do clube

Excursionar pelo exterior, por países asiáticos ou também na América do Norte, principalmente nos Estados Unidos, como já fazem muitos clubes europeus, gera receitas representativas, abrem mercado para comercialização de produtos dos times e para venda de jogadores. O clube venderia jogadores, levando em consideração a excelência das categorias de base coloradas e a farta produção de atletas ano a ano, assim mantendo no Complexo Beira-Rio os maiores destaques revelados pelo Inter. ?A idéia é negociar jogadores com perfil profissional, que tenha um bom currículo na base?, explica Davi.

A proposta é efetivar todo e qualquer contato do clube com o exterior, incluindo os consulados colorados, clubes e entidades esportivas. Haverá a busca por amistosos tanto para as categorias de base quanto para o time profissional, gerando receitas de 50 mil a 500 mil dólares. ?Vamos estudar formas e viabilizar os planos, levar o Inter para distantes países, porém que possam render dividendos. Temos que gerar receita e divulgar a marca colorada lá fora?, afirma Davi, que juntamente da vice-presidência de marketing do Inter irá avaliar o poder do clube no exterior para vendas de produtos e desenvolver um planejamento estratégico para pôr em prática.

Em três meses de trabalho alguns projetos já estão saindo do papel. Davi está fazendo contato com universidades americanas, européias e do Oriente para trazer estudantes para o chamado ?turismo de férias?. ?Por 30 dias um grupo viria para o Beira-Rio aprender a teoria e prática do futebol. Os nossos contatos estão sendo feitos com agentes Fifa que trariam estes estudantes?, anuncia. A partir daí, o Inter ofereceria toda a estrutura de vestiário, campos de treinamentos, alimentação e profissionais, como preparadores, treinadores, médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais.

?Por outro lado, estamos projetando um trabalho onde clubes coreanos fariam pré-temporada todos os anos em nossa estrutura, sendo mais uma maneira de incrementar as receitas coloradas?, avisa Luciano Davi. Para breve, está confirmada a vinda de 18 coreanos para treinamento entre os garotos das categorias de base do Inter, o tradicional Celeiro de Ases, numa parceria que deve gerar mais receitas para o campeão do mundo.

Sócios colorados em todos os continentes

. Mais de 350 consulados mundo afora, dos quais seus cônsules são, obrigatoriamente, sócios e trabalham pelo Inter;

. Consulados colorados em 18 países, divididos nos cinco continentes.

Transmissão da final do Mundial Interclubes

A final do Mundial Interclubes 2006 foi transmitida para:

. 219 países e territórios;

. Bilhões de espectadores.

Estudo das Relações Internacionais

?A área continuará avançando face a alguns fatores que têm marcado, inclusive, o desenvolvimento político e econômico nacional. O crescimento da área de relações internacionais se dá à medida que se projeta no cenário internacional.? Shiguenoli Miyamoto.

Fonte: O Estudo das Relações Internacionais no Brasil. Revista de Sociologia e Política, nº 12, Universidade Federal do Paraná.


Outras notícias
Loja Virtual