28/03/2007

LIBERTADORES: JUIZ URUGUAIO ERRA E INTER EMPATA SEM GOLS

Em uma atuação desastrosa e altamente prejudicial ao Inter do juiz uruguaio Jorge Larrionda, o Internacional empatou em 0 a 0 com o Vélez Sarsfield na noite desta quarta-feira no Beira-Rio pela quarta rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores. Além de expulsar Christian no primeiro tempo em lance duvidoso, Larrionda não marcou pênalti sobre Alexandre Pato na etapa final.


Equívoco: Christian sofre carrinho de zagueiro e acaba expulso por simulação de pênalti

Inspirados pelas novas fachadas no alto do Beira-Rio que celebravam o título do Japão com a frase ?Campeão do Mundo Fifa?, milhares de colorados chegaram ao estádio para apoiar o time. As fachadas com neon vermelho poderiam ser vistas tanto no lado da Avenida Padre Cacique como na Avenida Beira-Rio.

Quando os jogadores do Vélez foram reconhecer o gramado por volta das 20h30min, a torcida os recebeu com muitas vaias e músicas de apoios ao Inter. O sistema de som do Beira-Rio entoou o Hino Rio-Grandense também, que foi acompanhado por muitas vozes coloradas.

Em campo, o técnico Abel Braga preparou uma surpresa para a partida. Escalou o time no 3-5-2 com o peruano Hidalgo como um dos zagueiros ao lado de Edinho e Índio. No meio-campo, Ceará, Maycon, Alex, Fernandão e Rubens Cardoso atuaram. À frente, estiveram Iarley e o centroavante Christian.


Fernandão tenta se livrar da marcação argentina

O Vélez, por sua vez, tratou de povoar o meio-campo para não dar espaços para o Inter. Para isso, o técnico Ricardo La Volpe escalou três volantes no meio-campo (Moreno, Mendez e Bustos), dois meias (Escudero e Papa) e apenas um atacante (Zárate).

O Inter começou a pressionar cedo. A idéia era clara: bola pra os alas Ceará e Rubens Cardoso, que deveriam ir à linha de fundo pra os cruzamentos até a área, onde estavam Christian, Fernandão e Iarley. Aos 3min30seg, Rubens Cardoso ergueu a bola da esquerda e Fernandão cabeceou por cima. O Vélez respondeu aos 5min25seg quando Mendes recebeu livre na área, tentou tocar pra Zárate, mas Edinho salvou para escanteio.

Aos 7min45seg, Ceará cobrou lateral para a área, Fernandão ganhou da zaga de cabeça e ajeitou para Iarley. O atacante matou no peito e concluiu por cima, em grande chance. No lance, Fernandão chocou-se de cabeça com a zaga e precisou colocar um curativo no nariz pra estancar o sangue.


Iarley quase marcou no primeiro tempo

Aos 12min50seg, Alex lançou para Christian, a defesa cortou, mas Fernandão pegou o rebote e concluiu forte ao lado do gol. Aos 16min20seg, Bustamante recebeu na área e cruzou para pequena área, mas Hidalgo cortou para escanteio.

Volta e meia, o time colorado buscava também uma alternativa: bolas para Christian, que fazia o papel de pivô e tabelava para as penetrações dos meias. Aos 22min30seg, Zárate fez boa jogada pela esquerda, entrou na área e concluiu rasteiro para defesa de Clemer.

Aos 26min20seg, Escudero arriscou de fora da área, Clemer fez boa defesa e no rebote a bola sobrou pra Hidalgo afastar. Aos 27min, Christian, que já tinha o cartão amarelo, recebeu na área, um zagueiro deu um carrinho nas pernas do atacante colorado, mas o juiz equivocadamente, marcou falta técnica de Christian por simulação. Pra piorar ainda expulsou o jogador. Um absurdo.

Com um jogador a menos, o jogo ganhou ares épicos para o Inter. A torcida colorada não arrefeceu e, sentindo as dificuldades do time em campo, passou a apoiar ainda mais. Aos 28min30seg, entrou Broggi no lugar de Bustamente, lesionado. Aos 30min15seg, Zárate arriscou de fora da área por cima.


Alex voltou ao time contra o Vélez Sarsfield

Apesar de ser obrigado a ficar mais posicionado na defesa, o Inter ameaçou mais nos últimos 10 minutos em lances de contra-ataque. Aos 36min55seg, Ceará cobrou falta e Sessa fez boa defesa. Aos 39min10seg, Ceará saiu da lateral para o meio e chutou forte de fora da área para nova defesa de Sessa. Na seqüência do lance, Sessa agrediu o próprio companheiro Pellegrino com um soco. Mais um absurdo do juiz uruguaio Jorge Larrionda, que não expulsou o jogador.

Aos 43min15seg, Iarley recebeu pelo meio, girou, passou pelo marcador, avançou até a entrada da área e chutou rasteiro ao lado gol, com perigo. Aos 44min15seg, Maycon arrancou pelo meio e chutou forte. Sessa defendeu com o peito e, na sobra, a zaga afastou da área.

No intervalo, o técnico Abel Braga retirou Iarley e colocou Alexandre Pato em busca da jogada individual que poderia decidir o jogo.

O Inter voltou a campo então com uma linha de quatro zagueiros, uma segunda linha com três volantes, Fernandão fazendo a ligação para Alexandre Pato no ataque. Os argentinos tentavam trocar passes em busca de espaços. Quando tinham faltas ou cobranças de lateral, aproveitavam pra ganhar tempo.

Aos 8min15seg, Pato avançou pelo meio e deu grande passe para Rubens Cardoso, que cruzou de volta para o atacante colorado. Pato matou a bola na área e chutou no corpo de um zagueiro. O lance empolgou a torcida.


Alexandre Pato entrou no segundo tempo e criou boas jogadas

Aos 9min45seg, Larrionda aprontou de novo. Depois de ser marcado impedimento do Vélez, o meia Escudero chutou a bola pra longe. O jogador já tinha o cartão amarelo, mas o uruguaio preferiu não expulsá-lo, prejudicando o Inter mais uma vez. Aos 15min15seg, adivinhem: novo erro de Larrionda. Alexandre Pato entrou a dribles pelo meio da defesa argentina e foi derrubado por Pellerano na entrada da área. Falta clara não marcada.

O Vélez ameaçou em dois lances consecutivos. Aos 20min50seg, Broggi cruzou da esquerda para cabeçada de Zárate, que Clemer defendeu espetacularmente. Aos 21min45seg, Zárate cobrou falta para Uglesich cabecear para fora. Aos 24min, Rubens Cardoso ergueu da esquerda e Fernandão cabeceou ao lado do gol com perigo. Aos 25min50seg, Pato rolou para Fernandão na área, chutar rasteiro para defesa de Sessa.

Aos 27min, entrou Balvorín no lugar de Zárate no Vélez. Um minuto depois, Alex deixou o gramado para a entrada de Perdigão.

Aos 30min50seg, os argentinos perderam boa oportunidade. Balvorín recebeu livre na área, tentou driblar Clemer e tocar na área, mas Edinho salvou.  Aos 33min, Adriano Gabiru substituiu Fernandão. Aos 34min30seg, Moreno subiu com Clemer, fez falta e marcou o gol de cabeça, mas o juiz Larrionda anulou marcando a infração. Foi o último lance de Moreno em campo, que foi substituído na seqüência por Sena.

Aos 40min20seg, Larrionda cometeu mais uma gafe incrível contra o Inter. Perdigão lançou para Alexandre Pato na área. O atacante foi derrubado por Broggi com o braço, mas Larrionda não marcou o pênalti. Nos últimos minutos, o time colorado ainda tentou pressionar, mas não conseguiu o gol da vitória.

Com o resultado, o Inter subiu para quatro pontos e segue na terceira colocação no Grupo 4. No dia 10 de abril, a equipe colorada enfrenta o Emelec, em Guayaquil, no Equador.

?Na minha visão, houve contato do zagueiro em mim. Tenho que pedir desculpas pro grupo porque o lance acabou sobrecarregando os outros jogadores?, disse Christian, sobre o lance em que foi expulso.

?Pelas circunstâncias não foi ruim não. Com um jogador a menos desde o primeiro tempo, o resultado não foi bem?, disse o volante Perdigão.

?Temos que exaltar a garra de todos, porque lutamos até o final, ? afirmou o zagueiro Índio

?Ele não teve critério. Expulsou o Christian no primeiro tempo. E, em um lance igual contra o Vélez, não deu nem cartão amarelo?, queixou-se Clemer.

?Não vou ficar me lamentando porque hoje vimos um Inter forte e motivado. No lance do pênalti sobre o Pato, foi pênalti. A própria televisão disse isso. O juiz não é mal intencionado, mas no subconsciente ele é uruguaio e acabou beneficiando o Nacional?, afirmou o técnico Abel Braga.

?O juiz não deu pênalti claro sobre o Pato e desequilibrou o jogo. Fora os outros lances. Vou fazer um protesto amanhã à Conmebol. Um árbitro uruguaio ser escalado para um jogo que interessa ao Nacional não pode acontecer. Ele fez uma patriotada que não se via há muito tempo. Por outro lado temos que exaltar a torcida, que foi fantástica, e os jogadores que correram muito pra corrigir o erro do juiz.?, afirmou o presidente Vitorio Piffero.

?Fomos muito prejudicados porque perder um jogador com 27min de jogo em uma competição equilibrada complica muito as coisas na partida . Tinha um ótimo conceito desse árbitro, mas hoje ele teve uma atuação lamentável?, reclamou o vice-presidente de futebol, Giovanni Luigi.

Internacional (0): Clemer; Índio, Edinho e Hidalgo; Ceará, Maycon, Fernandão (Adriano, 33min2ºt), Alex (Perdigão, 28min2ºt) e Rubens Cardoso; Iarley (Alexandre Pato, intervalo) e Christian. Técnico: Abel Braga.

Vélez Sarsfield (0): Sessa; Uglesich, Pellegrino, Pellerano e Bustamante (Broggi); Moreno (Sena), Mendez, Bustos, Papa e Escudero; Zárate (Balvorín). Técnico: Ricardo La Volpe.

Cartões amarelos: Christian, Iarley (I), Uglesich, Escudero, Pellegrino (V). Expulsão: Christian (I). Renda: R$ 751.172,00. Público: 35.258 (32.054 pagantes). Arbitragem: Jorge Larrionda, auxiliado por Mauricio Espinosa e Martin Vasquez (trio uruguaio). Local: Estádio Beira-Rio.

Fotos: Alexandre Lops


Outras notícias
Loja Virtual