16/09/2019

Florindo, o Gigante de Ébano, visitou o Beira-Rio neste sábado

O Gigante da Beira-Rio, casa do Internacional, teve o prazer de receber neste sábado (14/09) um dos grandes nomes da história colorada. Florindo, zagueiro vermelho ao longo de toda a década de 50, quando integrou o Rolinho, prestigiou a apresentação do quinto Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol. Defensor que marcou época nos Eucaliptos, ficou conhecido como 'Gigante de Ébano', e engrandeceu, com sua presença, o evento realizado no outro Gigante - no caso, o Estádio alvirrubro.

Debilitado, o ex-zagueiro, que no próximo dia 5 completa 90 anos, encarou, mais do que a dificuldade na locomoção por conta do uso de cadeira de rodas, as limitações decorrentes do Mal de Alzheimer que lhe acometeu nos últimos anos. Mesmo assim, determinado a somar no debate em defesa de uma sociedade livre de preconceitos, e nostálgico dos tempos em que vestiu vermelho e branco, defendendo o Colorado; Florindo superou qualquer empecilho para visitar o Beira-Rio - onde recebeu um tratamento à altura de sua história.

Atento, Florindo assiste à fala de Marcelo Carvalho, diretor executivo do Observatório

Devidamente tietado pelos torcedores presentes, o ex-zagueiro esteve bastante emocionado durante o evento. Figura frequente nas ações que contam com a participação do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, grupo idealizador do Relatório, Florindo não conteve as lágrimas quando, no momento em que recebeu o microfone para fazer sua fala, foi ovacionado pelo público que encheu o Salão Nobre do Conselho Deliberativo. Ato contínuo, passou a palavra para sua filha, Regina, que comentou: "Meu pai sofria com o racismo na época em que atuou. Por isso, sempre que podemos marcamos presença em eventos do tipo, alimentando discussões que no tempo dele eram recentes. Nos alegra saber o quanto já se evoluiu, embora ainda exista muito por ser feito."

No intervalo da apresentação do Relatório, recomposto de todo o carinho recebido, o ex-atleta concedeu entrevista exclusiva para a Rádio Colorada, na qual aproveitou para destacar o enorme sentimento que nutre pelo Internacional. "É grande a emoção que estou sentindo, fica difícil falar. Aqui no Clube fiz grandes amigos, como Larry, Bodinho, Canhotinho... todos eles. Falar do Inter faz meu coração saltar, assim como o carinho do torcedor. Nunca vou esquecer do que vivi aqui."

Certamente, o carinho do Gigante pelo Colorado é o mesmo compartilhado pela torcida para com seu ídolo. Eterno na história vermelha, Florindo, que está prestes a completar 90 anos de idade, sabe que sempre terá no Inter um lugar para chamar de seu. De parte do Clube, resta apenas o muito obrigado de quem sabe da importância deste grande zagueiro na construção do Internacional neste gigante que hoje é. Viva o Inter, e Viva o Gigante de Ébano!

Florindo, o terceiro em pé da esquerda para a direita


Outras notícias
Loja Virtual