14/03/2007

INTER PERDE NA ARGENTINA

Alexandre Corrêa (texto)
Alexandre Lops (fotos)
Enviados Especiais/Buenos Aires

O Internacional foi derrotado por 3 a 0 pelo Vélez Sarsfield, na noite desta quarta-feira, em Buenos Aires, em jogo válido pelo Grupo 4 da Libertadores. Castroman e Escudero (2) marcaram os gols. A equipe colorada buscará a reação no segundo turno, quando terá dois jogos no Beira-Rio. No dia 28 de março, o adversário será novamente o Vélez Sarsfield, desta vez no Gigante.

O histórico entre Inter e Vélez Sarsfield, antes da partida, revelava vantagem para o time colorado. Na Copa Libertadores de 1980, os dois times se enfrentaram por duas vezes e o Inter venceu ambas. Na primeira partida, no Estádio José Amalfitani, vitória por 1 a 0, gol de Tonho. No jogo seguinte, no Beira-Rio, foi um 3 a 1 com três gols do centroavante Adílson, já falecido.

Inspirado por este sucesso no passado, o Inter foi a campo no belo Estádio José Amalfitani, construído em 1943 e amplamente reformado em 1978 e cuja capacidade é de 49.747 espectadores. O nome do clube argentino foi adotado porque se fundou em uma tarde chuvosa, quando três jovens se refugiaram da chuva no túnel da estação de trem Vélez Sarsfield, nome do advogado que redigiu o Código Civil do país.


Torcida colorada esteve ao lado do Inter na capital argentina

A delegação colorada chegou ao local do jogo por volta das 17h45min e fez o reconhecimento do gramado com o estádio vazio ainda. Em seguida, por volta das 18h, os primeiros torcedores do Inter apareceram e começaram a se posicionar atrás da goleira da direita (de quem estava olhando pela televisão). Estenderam as faixas e passaram a dar os primeiros gritos de incentivo enquanto o contingente de colorados e argentinos aumentava. No lado vermelho, cerca de 150 colorados ocupavam seu espaço, principalmente de regiões próximas à fronteira, como São Borja.

O técnico Abel Braga escalou uma equipe com mudanças, principalmente no meio-campo. Na defesa, o lateral-direito Ceará retornou ao time e formou a linha de quatro com Índio, Wilson e Hidalgo. No meio, sem poder contar com Wellington Monteiro e Alex, lesionados, Edinho e Maycon formaram os dois homens mais combativos. Logo à frente, estiveram Adriano e Michel, enquanto Fernandão e Iarley foram os atacantes.


Adriano iniciou a partida em Buenos Aires

O Vélez veio com sua dupla de atacantes, principal força da equipe. O garoto Zárate, de apenas 19 anos, e goleador do último torneio nacional, atuou ao lado de Castroman, que se recuperou de lesão e voltou ao time. Castroman foi o mais aplaudido na entrada do campo e teve seu nome gritado pela massa. No meio-campo, Papa, ex-jogador do Rosário Central, teria a tarefa de fazer a ligação do meio com o ataque ao lado de Escudero. 

O jogo começou quente. Logo aos sete segundos, Ceará entrou forte em Bustamente e recebeu o cartão amarelo. A 1min40seg, Castroman fez grande jogada, driblou Wilson e, quando iria chutar na área, foi bloqueado por Índio, de carrinho. O Inter respondeu com um chute forte de Michel que Sessa salvou para escanteio aos 4min45seg. Aos 8min5seg, Edinho fez jogada de raça e talento, ganhou a dividida, foi até o lado da área e cruzou na medida pra Fernandão cabecear e Sessa fazer defesa espetacular.


Fernandão quase abriu o placar em uma cabeçada

A partida era disputada em alta velocidade com os dois times buscando o ataque e marcando forte, inclusive a saída de bola.

Aos 16min20seg, o Vélez saiu na frente. Zárate fez boa jogada pela esquerda, driblou a zaga do Inter e chutou forte. Clemer fez grande defesa, mas no rebote Castroman concluiu cruzado para fazer 1 a 0. Aos 20min20seg, o time argentino ampliou: Escudero recebeu passe na intermediária, driblou, foi até a entrada da área e chutou forte no canto para marcar 2 a 0.

O Inter tentou reagir e criar chances de gol. Aos 26min30seg, Adriano arriscou de longe, a bola quicou, mas o goleiro Sessa defendeu. Aos 32min, Ceará cobrou escanteio e Fernandão cabeceou ao lado do gol com perigo, quase descontando. Aos 39min30seg, Michel cruzou da esquerda, a zaga falhou, Fernandão matou a bola na área, mas a defesa salvou quando o capitão iria concluir. Foi o último lance importante do primeiro  tempo.


Alexandre Pato entrou no lugar de Iarley no segundo tempo

O técnico Abel Braga tratou de buscar a reação com as entradas de Christian e Alexandre Pato nos lugares de Iarley e Adriano. Com as mudanças, Fernandão foi recuado para a meia na tarefa de armação.

E lá foi o Inter em busca de ao menos do empate. Aos 2min45seg, Michel cruzou da direita, Christian matou na área e chutou para defesa de Sessa. O problema era que o Vélez se posicionou atrás e não concedia muitos espaços. O Inter mantinha a posse de bola, enquanto os argentinos apostavam nos contra-ataques.

Aos 17min20seg, Hidalgo foi à linha de fundo e cruzou para Christian cabecear e quase Alexandre Pato alcança na segunda trave. Aos 18min, Castroman ganhou a jogada em velocidade e chutou cruzado para Clemer defender.

Aos 22min, o técnico Ricardo La Volpe retirou o atacante Castroman e colocou o meia Ocampo. Aos 23min34seg, Christian entrou na área pelo lado esquerdo e concluiu por cima. Aos 31min, saiu Papa para a entrada de Montero no Vélez. No Inter, Michel deu lugar a Vargas, que retornou de lesão.

Não adiantou. Aos 35min40seg, Escudero chutou rasteiro, a bola desviou em Índio e enganou Clemer: 3 a 0. Aos 40min, saiu Zárate e entrou Balvorín. Aos 44min20seg, Alexandre Pato chutou forte, Sessa soltou e Christian completou para marcar o gol, mas o juiz anulou o lance por impedimento.


Christian salta para cabecear: atacante teve um gol anulado por impedimento

Depois disso, o Inter não conseguiu mais reagir. Agora busca a reviravolta no segundo turno da Libertadores quando terá dois jogos no Beira-Rio, diante do Nacional e do próprio Vélez, e uma partida fora, contra o Emelec. Será a vez de a torcida empurrar o time em busca da reabilitação.

"Independente da escalação, a equipe toda não jogou bem. Ainda não encontramos o nosso grande futebol esse ano e temos que dar a volta por cima já contra o Juventude", analisou o vice-presidente de Futebol, Givanni Luigi.

"Em relação ao time que foi campeão mundial só perdemos o Fabiano Eller, não é por isso que as coisas não estão dando certo. Realmente a equipe ainda não se encaixou este ano, não conseguimos jogar aquele futebol que nos consagrou ano passado. Vamos analisar o porquê dos defeitos e ir em busca das vitórias", avaliou o presidente Vitorio Piffero.

"Todos jogaram mal, toda a equipe, inclusive eu (Abel). Tenho que reconhecer que a estratégia do adversário foi melhor porque venceu. Agora temos que trabalhar mais para corrigir os erros", afirmou o técnico Abel Braga.

"Quando fomos campeões todos ganharam, quando a gente perde todos são os culpados. Não é um jogador ou outro. Agora temos que colocar a cabeça no lugar e pensar no próximo adversário", afirmou Michel.

"Temos que assumir nossa responsabilidade, mostrar o valor que temos e já provamos, ter inteligência e garra para voltar a vencer. O Veléz foi melhor hoje e no Brasil teremos que ganhar deles para continuar a busca pela classificação", projetou Clemer.

"A melhor maneira que temos para crescer novamente é trabalhar e trabalhar cada vez mais, pensar na melhor forma e estratégia para vencer. Ano passado encontramos a receita porque agora não podemos encontrar? Com ceretza queremos vencer", ponderou Fernandão.

Vélez Sarsfield (3): Sessa;  Uglesich, Pellerano, Pellegrino e Bustamante; Méndez, Moreno, Papa (Montero) e Escudero; Castroman (Ocampo) e Zárate (Balvorín). Técnico: Ricardo La Volpe.

Internacional (0): Clemer; Ceará, Índio, Wilson e Hidalgo; Edinho, Maycon, Michel (Vargas, 31min 2ºt) e Adriano (Alexandre Pato, intervalo); Fernandão e Iarley (Christian, intervalo). Técnico: Abel Braga.

Gols: Castroman (V), aos 16min20seg do primeiro tempo, Escudero (V), aos 20min20seg do primeiro tempo, Escudero (V), aos 35min40seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Ceará, Maycon, Edinho, Wilson (I) Mendez (V). Arbitragem: Carlos Amarilla, auxiliado por Carlos Galeano e Emigdio Ruiz (trio paraguaio). Local: Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires.


Outras notícias
Loja Virtual