10/04/2019

Beira-Rio faz a diferença na Libertadores

Nove partidas. 810 minutos, fora os acréscimos. Nenhuma das oito seleções campeãs da Copa do Mundo, por exemplo, precisou atuar tanto tempo - mais de treze horas - para levantar a taça dourada. Este número significativo equivale a quantidade de jogos de Libertadores que o Inter já disputou no remodelado Beira-Rio. Ainda mais impactante, diga-se, é o retrospecto colorado nesta pequena maratona.

Ao todo, o novo Beira-Rio já assistiu a oito vitórias e um único empate em partidas válidas pelo principal campeonato da América do Sul, disputado pelo Inter em 2015 e agora, em 2019. Invicto, o Clube do Povo já marcou 21 gols, contra apenas nove sofridos. Um aproveitamento de 92,5%, construído com muito empenho dentro de campo, e apoio fora dele. 

Reinaugurado em seis de abril de 2014, o Beira-Rio reencontrou a Libertadores em fevereiro de 2015, mais precisamente no dia 26, quando o Inter bateu a Universidad de Chile pelo placar de 3 a 1. Na semana seguinte, foi o Emelec quem encarou o Gigante.

A partida reservou o primeiro grande susto à Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, que, ao final do primeiro tempo, via os equatorianos à frente no placar, vencendo por 2 a 1. Uma grande atuação dos mandantes na segunda etapa, embalados pelo caldeirão lotado por mais de 34 mil pessoas, e orquestrados pela precisa canhota de Alex; garantiu a virada vermelha. 

Na sequência, na última partida da fase de grupos daquela edição, o Inter venceu o The Strongest pelo placar de 1 a 0. Nas oitavas-de-final, contra o Atlético-MG, quase 43 mil vozes assistiram a uma das maiores atuações coloradas na década, evidenciada no impactante escore de 3 a 1 ao final do jogo.

A fase seguinte, disputada contra o Santa Fé, reservou um verdadeiro teste para cardíaco aos colorados e coloradas que, mais uma vez, lotaram o Beira-Rio, inclusive batendo o recorde de público do remodelado estádio, superando os borderôs registrados na Copa do Mundo. Após derrota por 1 a 0 no primeiro confronto, o Clube do Povo só garantiu a classificação aos 42 minutos da segunda etapa, quando Rafael Moura anotou o segundo tento colorado na partida. O último jogo do Inter como mandante na Libertadores de 2015 foi o primeiro embate das semifinais. Na ocasião, nova vitória vermelha, desta vez por 2 a 1.

 

De volta à Libertadores na atual temporada, o Clube do Povo segue acumulando feitos relevantes atuando dentro de casa. Em 13 de março, Nico López e outras 42 mil pessoas comandaram um primeiro tempo arrasador, que definiu o triunfo colorado por 2 a 0.

A sinergia entre time e torcida, característica marcante dos 50 anos de história do Beira-Rio, e que vem se mostrando cada vez mais latente desde a belíssima campanha no Brasileirão do ano passado; se impôs, inclusive, diante do atual campeão da América. Na véspera de seu aniversário de 110 anos, o Inter recebeu o River Plate. O empate por 2 a 2 comprova o nível da partida, intensa até o último apito, à altura das mais de 47 mil pessoas que estabeleceram o novo recorde de público da remodelada casa vermelha.

Nesta terça-feira (09/04), um dramático triunfo por 3 a 2 sobre o Palestino garantiu a classificação do Clube do Povo para as oitavas-de-final do certame continental. Restam ainda duas partidas pela fase classificatória, ambas fora de casa. Certamente, como de costume, a torcida colorada se fará presente, transformando os estádios de Alianza Lima e River Plate em verdadeiras sucursais da Avenida Padre Cacique.

A força da torcida sempre foi motivo de orgulho para o Colorado gaúcho. Primeiro time brasileiro a superar a barreira dos 100 mil sócios, capaz de erguer dois estádios graças ao apoio de seus torcedores - um destes sobre as águas de um rio -, o Inter não recebeu o apelido de Clube do Povo à toa. Assim, considerando a histórica força que as arquibancadas alvirrubras são capazes de emanar, e reconhecendo o favorável retrospecto vermelho atuando em seu remodelado endereço, podemos afirmar para todo o continente: o Gigante está esperando seu povo. Pronto para, no momento do reencontro na Libertadores, apoiarem juntos o Inter, encurralando o adversário e, principalmente, acreditando. Independente da situação. Até o final.


Outras notícias
Loja Virtual