15/03/2019

Eucaliptos: relembre a história da lendária casa colorada


Fundaçao do Estádio dos Eucaliptos completa 88 anos nesta sexta-feira (Fotos: Arquivo Histórico e Museu do Inter)

Após três anos de nomadismo, nos quais atuou em diferentes sedes como a Ilhota, atual Praça Sport Club Internacional, e a Várzea, onde hoje fica a Redenção; em 1912 o Inter começou a jogar no seu primeiro estádio, ainda que alugado. Tratava-se da Chácara dos Eucaliptos, localizada na Azenha, de frente para a José de Alencar. Foi lá que, em 1927, o colorado gaúcho conquistou seu primeiro título estadual.

No ano seguinte, contudo, toda euforia com a inédita conquista deu lugar à tensão pelo futuro do Clube. O Asilo Providência, dono da chácara, desejava fazer um loteamento no espaço. Embora o Inter tivesse prioridade na compra do terreno, o alto valor cobrado - cerca de 40 mil contos de réis - impossibilitava o negócio. Tudo levava a crer que o colorado voltaria a ficar sem um lugar para atuar. Os mais pessimistas, inclusive, acreditavam que seria o fim da agremiação, à época se encaminhando para completar 20 anos.

Foi então que Ildo Meneghetti, famoso engenheiro portoalegrense e nome influente no meio vermelho, convenceu o Asilo a permitir que o Clube permanecesse mais dois anos no terreno. Em troca, sua empresa construiria a infraestrutura do loteamento pretendido pelos proprietários. Por mais curto que fosse, o prazo permitiu que o Inter se programasse, e propiciou a Ildo capital político suficiente para ser eleito presidente colorado em 1929. Correndo contra o tempo, Ildo não poderia errar na hora de decidir o futuro do Clube, de modo a garantir que o Inter não só continuasse existindo, como seguisse crescendo. Assim, propôs a construção de um estádio próprio.

Uma vez aprovado o projeto, o presidente conseguiu, junto ao Banco Província, financiamento para adquirir um terreno na rua Silveiro, que nos idos anos 20 representava o limite da cidade de Porto Alegre. Para custear as obras, o Clube agiu de maneira que tornaria a aparecer na história colorada alguns anos depois: arrecadando fundos junto à torcida. Foram colocados à venda 500 títulos do Banco, e a maioria foi vendida antes do fim do prazo de dois anos, garantindo verba suficiente para a construção de dois pavilhões de madeira e uma arquibancada de concreto, que juntos conferiam ao estádio capacidade para 10 mil pessoas.

Desta forma, no início de 1931, o Inter estava pronto para estrear os Eucaliptos, nome justificado pelo plantio de mudas da árvore que foram trazidas da antiga casa vermelha para o novo endereço. A inauguração do estádio aconteceu no dia 15 de março de 1931, em partida amistosa contra o Grêmio. O time colorado foi a campo com Penha; Miro e Risada; Ribeiro, Magno e Moreno; Nenê, Javel, Ross, Honório e Ricardo. Embora o rival contasse com uma geração vitoriosa, com destaque para o artilheiro Foguinho, o Clube do Povo soube se impor, e venceu por 3 a 0. Javel marcou os três gols.

Com o novo estádio pronto, o Inter mergulhou em um período de grande amadurecimento e profissionalização. O elenco, por exemplo, deixou de ser formado por amigos e parentes dos fundadores, passando a receber atletas profissionais, com destaque para jogadores negros e humildes oriundos da Liga da Canela Preta. Ao longo dos 38 anos em que atuou no Eucaliptos, o Inter conquistou quinze títulos estaduais - com destaque para o hexacampeonato entre 1940 e 1945 - e formou esquadrões lendários, como o Rolo Compressor dos craques Ivo WInck, Alfeu, Nena, Assis, Ávila, Abigail, Tesourinho, Russinho, Vilalba, Rui e Carlitos; e o Rolinho, das estrelas Milton Vergara, Florindo, Oreco, Paulinho, Salvador, Odorico, Luisinho, Larry, Bodinho e Canhotinho.

Até mesmo nos difíceis anos 60, marcados pela falta de recursos por conta da construção do Beira-Rio, grandes nomes pisaram no gramado da Silveiro, a exemplo de Claudiomiro, Valdomiro, Scala, Pontes, Sadi e Carpegiani. Para além dos grandes atletas e conquistas, o estádio também conviveu com icônicos colorados, como Vicente Rao, que fundou a primeira torcida organizada do Clube, e Charuto; foi palco de gols marcantes, como o do 'Plano Inclinado', marcado por Carlitos em 1945; e recebeu o maior evento do planeta, a Copa do Mundo, no ano de 1950. Eternizado na memória e no coração da Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, o Eucaliptos nasceu com um Inter ainda amador, que entregou profissionalizado, consolidado, e nacionalmente respeitado, à altura do Gigante que surgia sobre as águas do Guaíba.


Outras notícias
Loja Virtual