30/01/2007

FERNANDÃO RECEBE MAIS UM PRÊMIO

O DIA DA FESTA

Segunda-feira, 29 de janeiro. O vôo atrasou. Sentado numa das poltronas da sala de embarque do Aeroporto Internacional Salgado Filho, Fernandão passava o tempo resolvendo exercícios de lógica de um livro comprado há instantes. A esposa lia uma revista. Com partida inicialmente marcada para 15h22, o avião só decolou às 16h15. O destino era São Paulo, onde o capitão colorado era esperado para a solenidade de entrega do Troféu Mesa Redonda, oferecido pela TV Gazeta aos onze melhores jogadores do Brasileirão 2006.


Fernandão com o prêmio de melhor segundo atacante do Brasileirão 2006

Mais de 500 mil votos de internautas definiram os 33 finalistas, escolha feita através do site www.gazetaesportiva.net. Fernandão e Leandro, do São Paulo, dividiram a liderança entre os atacantes com 14% da preferência cada. Além do camisa nove do Inter, apenas cinco atletas que jogavam em outros estados apareceram na lista final: Fabiano Eller (Inter), Marcelo (Fluminense), Lucas (Grêmio), Morais (Vasco) e Souza (Goiás). A partir daí, jornalistas do Brasil inteiro elegeram o Time de Ouro da TV Gazeta.

O técnico Abel Braga também era um dos convidados especiais. O encontro entre os dois aconteceu apenas no avião. Trocaram algumas palavras rápidas. Fernandão estava de pé no corredor e Abel, sentado na poltrona número quatro. ?A gente se fala lá?, disse Fernandão. Os colegas de clube ficaram hospedados no mesmo hotel, próximo à Avenida Paulista. 

TROFÉU MESA REDONDA

A ida para a sede da emissora foi descontraída. Fernandão dividiu a van que transportava os convidados com Abel Braga e o boxeador Acelino ?Popó? Freitas, acompanhado de um amigo e do empresário. Lembraram histórias antigas, deram risadas e combinaram encontros futuros.

 
Fernandão (E), o goleiro Diego Cavallieri e o boxeador Acelino 'Popó' Freitas

O saguão da emissora estava repleto de personalidades. O evento promoveu o encontro dos principais jogadores do futebol brasileiro com ex-atletas, técnicos e dirigentes. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro dos esportes Orlando Silva também estiveram presentes.

A cerimônia foi gravada e vai ao ar no dia quatro de fevereiro, apenas para o estado de São Paulo. A disputa era de três indicados por posição. Cada ganhador recebeu o troféu das mãos de uma pessoa que marcou a carreira.

Esse momento foi de muita emoção para Fernandão. Chamado ao palco como melhor segundo atacante, o capitão colorado foi entrevistado sobre a infância e o início da carreira como profissional. O apresentador Flávio Prado perguntou ao homenageado quem havia sido a primeira pessoa de confiança no seu desenvolvimento como atleta. A resposta veio sem titubear: Allan Kardec. Segundos depois, Fernandão dava um longo abraço no seu primeiro treinador.  


Emocionado, Fernandão recebe o prêmio das mãos de seu primeiro treinador, Allan Kardec

Allan contou breves histórias envolvendo o jogador. Falou sobre o preconceito que o menino chegou a sofrer, porque os colegas achavam que ele era rico e que rico não poderia jogar futebol. Com a voz embargada, estendeu a homenagem a todos os técnicos das categorias de base do país que passam dificuldades realizando a tarefa de ensinar e descobrir talentos. Foi muito aplaudido. Fernandão ouviu atentamente. Depois falou:

- Vocês me pegaram mesmo. Estou muito emocionado. Nunca pensei que vocês trariam o Allan aqui. Esse homem tem uma importância imensa na minha carreira. Ele conhece futebol. Me ensinou muitas coisas. Foi o início de tudo. Devo muito a ele.

CITADO PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Lula, declarado torcedor do Corinthians, foi convidado a subir ao palco para entregar uma homenagem especial a Roberto Rivelino, um dos principais nomes da história alvinegra. ?Ele é o meu maior ídolo no futebol?, desabafou. O presidente aproveitou a oportunidade para conversar com a platéia. ?Tudo, menos discurso?, brincou. Falou no comprometimento do governo em criar condições para que o país melhore também no cenário do futebol, ressaltou o fato do esporte paixão nacional ser uma atividade democrática e chegou a dizer que ?nada é socialmente mais justo que o futebol?. Ainda fez uma comparação:

- Existem três situações em que todo mundo é igual: passarela de carnaval, beira de praia e campo de futebol. Nesses momentos as pessoas não se diferenciam pelo dinheiro.

Depois olhou para Fernandão e fez referência às revelações de Allan Kardec.

- No futebol, até o preconceito funciona de modo inverso, não é, Fernandão? Como disse o Allan, os meninos não queriam que você jogasse futebol porque seu pai era fazendeiro. Achavam que menino rico não podia jogar futebol. Isso acontece, mas não é sempre assim.

Todos olharam para o capitão. Ele abriu um sorriso e acenou com a cabeça.

ABEL, O TÉCNICO CAMPEÃO DO MUNDO

O técnico do Inter recebeu um prêmio especial por ser o atual campeão do mundo. Flávio Prado quebrou o protocolo ao aparecer de chapéu diante do homenageado. Ao relembrar o fato de Abel Braga ter evitado o rebaixamento da Ponte Preta anos atrás, tirou o acessório: ?Para o Abel, eu tiro o meu chapéu?. Ao som das palmas, o treinador respondeu:

- Eram garotos que estavam comigo. Eu mostrei o caminho e eles me mostraram a dignidade.

QUEM RECEBEU O TROFÉU MESA REDONDA ? TV GAZETA

Goleiro: ROGÉRIO CENI

Lateral direito: SOUZA

Zagueiro central: FABIANO ELLER

Quarto zagueiro: MIRANDA

Lateral esquerdo: JÚNIOR

Volante: LUCAS

Volante: MINEIRO

Meia: MORAIS

Meia: ZÉ ROBERTO

Segundo atacante: FERNANDÃO

Atacante: ALOÍSIO

Técnico: MURICY RAMALHO

Melhor jogado: MINEIRO E DIEGO CAVALIERI

Homenagens especiais: ACELINO ?POPÓ? FREITAS, ABEL BRAGA, ROBERTO RIVELINO, LUIZ FELIPE SCOLARI e ALEXANDRE PATO


O capitão colorado dá autógrafos pra criançada em São Paulo

Fonte: www.fernandaof9.com.br
Fotos: Bruno Junqueira


Outras notícias
Loja Virtual