13/12/2006

GAROTADA COLOCA INTER NA FINAL DO MUNDIAL FIFA

Por Alexandre Corrêa
Enviado Especial/Japão

Com gols de Alexandre Pato e Luiz Adriano, jogadores formados nas categorias de base, o Internacional venceu o Al-Ahly nesta quarta-feira por 2 a 1 em Tóquio e avançou para a final do Mundial de Clubes da Fifa no próximo domingo. Agora, o time colorado espera o adversário que sai da semifinal entre Barcelona e América, do México, que se enfrentam nesta quinta-feira.


Luiz Adriano (E) e Alexandre Pato comemoram: dupla foi decisiva contra o Al-Ahly (VIPCOMM)

A partida foi dura desde o início. O Al-Ahly adotou um esquema 3-5-2 que buscava as jogadas pelas laterais, principalmente com o ala Said. Com toques rápidos e velozes, o time egípcio impôs muitas dificuldades ao Inter. A equipe gaúcha tentou fazer uma marcação pressão e arriscou muitos chutes de fora da área na tentativa de surpreender o adversário. No final, valeu a estrela dos garotos criados nas categorias de base, que marcaram os dois gols, um em cada tempo.

Os cerca de mil torcedores colorados que atravessaram o mundo para gritar pelo Inter começaram a incentivar o time cedo. Durante o aquecimento dos jogadores em campo, o nome de cada atleta foi cantado pela torcida do Inter, espalhada pelo lendário Estádio de Tóquio, palco da Olimpíada de 1964. Até a comissão técnica e os dirigentes foram aplaudidos pelos colorados.


Torcida colorada marcou presença no Estádio Nacional de Tóquio (Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

Antes de os dois times entrarem em campo, um casal de locutores anunciou o nome e o número de cada jogador titular e reserva em inglês e japonês. Alguns jogadores colorados tiveram o som dos seus nomes ?adaptados? para o idioma asiático, provocando gargalhadas em alguns torcedores gaúchos. Assim, Fabiano Eller virou ?Fabian Eller?, Clemer, ?Cremer?, Wellington Monteiro, ?Wellington Montiro? e  Ediglê ?Edigrê?. Enquanto esperava, a torcida do Inter cantava o hino e as tradicionais músicas do Beira-Rio, como o famoso ?Colorado, colorado, nada vai nos separar...?.

Como se fora uma partida de Copa do Mundo de seleções, os dois times entraram em campo lado a lado, ao som da música tema da última Copa da Alemanha. O protocolo igualzinho aos jogos do Mundial de seleções só não tinha espaço para os hinos dos dois países.


Em pé: Índio, Eller, Edinho, Wellington Monteiro, Clemer e Hidalgo
Agachados: Ceará, Alexandre Pato, Alex, Iarley e Fernandão (foto: Andrew Couldrige)

Quando a bola começou a rolar, o Inter tentou buscar o gol cedo. A 1min25seg, Wellington Monteiro arriscou de fora da área ao lado do gol. O gramado molhado devido à forte chuva que caiu em Tóquio antes do jogo deixava a bola escorregadia. Com isso, os passes errados dos dois times foram comuns na partida.

Aos 3min22seg, Aboutrika, um dos melhores jogadores africanos, cobrou falta com força e Clemer defendeu com segurança. Aos 6min40seg, o Inter respondeu com Iarley recebendo fora da área e arriscando ao lado do gol. Aos 8min47seg, Hidalgo cruzou da direita em jogada ensaiada. Fabiano Eller tocou de cabeça para Alexandre Pato marcar o gol, mas o juiz anulou o lance por impedimento.


Hidalgo encara a marcação egípcia (Daniel Boucinha)

O Inter não desistiu e seguiu em cima. Aos 11min, Alex entrou na área e cruzou na medida para Hidalgo, livre, chutar por cima. O lance, porém, mais uma vez foi anulado por impedimento.

O comportamento da torcida japonesa era silencioso. Só vibrava nos lances de perigo e em alguma outra jogada de efeito. Podia-se ouvir todos os gritos de incentivo da torcida colorada espalhada por pontos do estádio.

Aos 13min55seg, Ceará cruzou da direita e Alexandre Pato subiu para cabecear por cima. Aos poucos, o time colorado foi começando a pressionar mais, enquanto os egípcios se encolheram. Aos 18min30seg, Ceará chutou forte de fora da área ao lado do gol com perigo. Aos 20min5seg, foi a vez de Wellington Monteiro tentar de longe para fora.


Alexandre Pato (D) comemora com Iarley (Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

Aos 22min45seg, o gol colorado. Fernandão deu ótimo passe para Alexandre Pato, que matou na entrada da área, mas o zagueiro afastou. Na seqüência, a bola ficou dividida entre Alex e um zagueiro africano, que tentou afastar a bola e acabou dando o passe para Alexandre, livre. O garoto de apenas 17 anos matou a bola e chutou no canto: sem defesa.

Em duas partidas como profissional, Alexandre Pato marcou dois gols. Festa colorada mundo afora. ?O Pato vem aí e o bicho vai pegar?, cantaram os colorados depois do gol nas arquibancadas.

Com o gol, o time colorado passou a ter mais espaços para os contra-ataques. Em um deles, aos 27min45seg, Fabiano Eller avançou do campo de defesa até o ataque e deu passe para Iarley, livre, mas o juiz anulou o lance por impedimento.


Fernandão fez o passe para o primeiro gol e foi combativo na marcação (Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

Em campo, o Inter era solidário e combativo. Ao ponto de Fernandão, que atuou como um meia de ligação, receber cartão amarelo por ajudar na marcação e fazer falta dura ao lado da área colorada.

Com a desvantagem, o campeão da África precisou ir ao ataque. Aos 33min15seg, Shawky arriscou de fora da área por cima. Aos 36min20seg, Clemer salvou o Inter em grande defesa, depois de cobrança de falta de El Nahas. Aos 38min, um grande susto. Aboutrika ganhou jogada na entrada da área e girou para chutar forte no poste.


Clemer faz grande defesa e evita o gol do Al-Ahly (Daniel Boucinha)

O Inter foi ameaçar novamente aos 45min40seg, quando Alexandre Pato recebeu em velocidade, entrou na área e chutou prensado para defesa do goleiro. Aos 46min10seg, El Shater cruzou da direita e a bola sobrou para Shanky chutar de voleio por cima. Foi o último lance do primeiro tempo.

No intervalo, a torcida colorada vibrou com os lances do primeiro tempo reprisados pelo telão. Coisa de primeiro mundo. Enquanto isso, o técnico do Al-Ahly, Manoel José, tratava de tentar a virada colocando o atacante Moteab no lugar do volante Mostafa. A mudança tornou o time egípcio mais ofensivo no segundo tempo. Aos 2min25seg, Alex fez jogada de raça e técnica pela esquerda e tocou para Alexandre Pato, pelo meio, chutar ao lado do gol. Aos 7min, Pato fez malabarismos com a bola, carregando ela com o ombro por cerca de 20 metros até tentar o cruzamento. O lance arrancou um ?óóóóóóóó? de todo o estádio.


Alexandre Pato foi um dos destaques da partida (Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

Aos 8min25seg, o time africano empatou. Said cruzou da esquerda na medida para o atacante angolano Flávio se antecipar à zaga e cabecear no alto, sem chances para Clemer. O empate deixou o jogo nervoso e quente. A torcida japonesa, antes quieta, passou a vibrar mais com os lances. A torcida colorada não arrefeceu e continuou empurrando o time.

Aos 11min15seg, Alex chutou de fora da área por cima. Aos 15min50seg, Hidalgo tabelou e arrematou ao lado do gol. No lance, o lateral peruano sentiu uma lesão e precisou dar lugar a Rubens Cardoso aos 18min. Um minuto depois foi a vez de Alexandre, com cãibras, ser substituído por Luiz Adriano. Os dois formaram o ataque titular do time colorado que foi campeão brasileiro sub-20 este ano.

A mudança foi abençoada. Aos 26min50seg, Ceará cobrou escanteio com precisão até a cabeça de Luiz Adriano que cabeceou no cantinho. Gol do Inter!!!!!!! Foi o segundo gol de Luiz Adriano com a camisa colorada entre os profissionais.


Luiz Adriano explode de alegria: atacante marcou o gol da vitória (Andrew Couldridge)

O gol deu mais tranqüilidade ao time de Abel Braga. Aos 31min55seg, Ceará cobrou escanteio e quase a bola entra, depois de desviar na zaga. O goleiro defendeu no cantinho. Aos 34min45seg, o goleiro El Hadary precisou ser substituído por lesão e a partida ficou paralisada quase cinco minutos. Na volta, Abdelhamid entrou no gol egípcio. Aos 36min, entrou Vargas no lugar de Iarley para dar mais força de marcação no meio e toque de bola.

Depois disso, o Inter soube se defender bem e garantir o resultado. E quase marcou outro gol aos 47min, quando Fernandão chutou forte para boa defesa de Abdelhamid. Quando o árbitro apitou o final do jogo, os jogadores se abraçaram e correram para a torcida. Festa colorada no Japão!!

?Fazia algum tempo que eu estava procurando marcar pelo Inter. Quem bom que foi bem no Mundial que o gol saiu?, comemorou o atacante Luiz Adriano, autor do gol da vitória.

Tive uma cãibra em campo, mas estou pronto e em condições para a próxima partida da final. Vamos trabalhar forte para chegarmos bem e corrigir eventuais erros que tivemos.", analisou Alexandre Pato.

"A equipe adversária tocou bem a bola, corremos muito no primeiro tempo para fecharmos bem os espaços. Tivemos dificuldades, mas garantimos a vitória?, analisou Fernandão.

"Mais uma vez os garotos do Celeiro de Ases mostraram que o Inter tem em casa um bom futebol. Conseguimos vencer com determinação e vontade. Agora é esperar o adversário da final?, disse o vice-presidente de futebol e futuro presidente do Inter, Vitório Piffero.
 
?Justamente os dois meninos vindos das categorias de base do Inter acabaram decidindo o jogo. Estávamos sem jogar há 15 dias, tivemos dificuldades, pois o adversário foi bem. Mas avançamos para a decisão do Mundial?, comemorou o presidente Fernando Carvalho.

Internacional (2): Clemer; Ceará, Índio, Fabiano Eller e Hidalgo (Rubens Cardoso); Edinho, Wellington Monteiro, Fernandão e Alex; Iarley (Vargas) e Alexandre Pato (Luiz Adriano). Técnico: Abel Braga.

Al-Ahly (1): El Hadary (Abdelhamid); Gomaa, El Nahas e Mohamed; El Shater (Ahmed Sedik), Mostafa (Moteab), Ashour, Shawky e Said; Aboutrika e Flávio. Técnico: Manuel José.

Gols: Alexandre Pato (I), aos 22min45seg do primeiro tempo, Flávio (A), aos 8min25seg do segundo tempo, Luiz Adriano (I), aos 26min50seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Fernandão Alex (I), Gomaa, Flávio (A). Público: 33.690. Arbitragem: Subkhiddin Mohd Salleh (Malásia), auxiliado por Hamdi Al Kadri (Síria) e Eisa Ghuloum (Emirados Árabes). Local: Estádio Nacional de Tóquio, no Japão.


Outras notícias
Loja Virtual