04/03/2015

No peito e na raça, Inter busca virada contra o Emelec

carregando galeria...

Em um jogo eletrizante, o Internacional venceu o Emelec por 3 a 2 na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, pela 3ª rodada do Grupo 4 da Copa Bridgestone Libertadores. O time colorado largou na frente com gol de Nilmar, mas sofreu a virada ainda no primeiro tempo. Porém, na etapa final, o time de Diego Aguirre foi valente e, apoiado de forma incondicional pela torcida, marcou duas vezes, com Alex e Réver, somando três importantes pontos. Agora tem os mesmos seis pontos do Emelec, na vice-liderança pelos critérios de desempate.

O Inter agora dá um tempo na Libertadores - volta a atuar somente no dia 18 de março contra o Emelec, em Manta, no Equador - e volta sua atenção para o Gauchão. Neste domingo (8/3), vai a Caxias do Sul enfrentar o Juventude pela 9ª rodada.

> Gigante recebe mais de 100 mil torcedores em três jogos

Nilmar abre o placar

Apoiado pela empolgada torcida, o Colorado lançou-se ao ataque desde os primeiros movimentos. A 1min50seg, Freitas fez bom lançamento para Eduardo Sasha, que concluiu à direita do gol equatoriano. Aos 6min, Vitinho cobrou falta e acertou a trave direita. No rebote, Nilton chutou da pequena área e a bola passou rente ao travessão.

Aos 10min, uma jogada genial de D'Alessandro acabou com uma precisa conclusão de Nilmar: o camisa 10 enfiou a bola em diagonal entre os marcadores e o atacante ganhou na velocidade dos zagueiros para chutar rasteiro, no cantinho esquerdo de Dreer. Nilmar comemorou intensamente seu 68º gol com a camisa colorada junto aos torcedores situados na mureta do setor Inferior.

Virada equatoriana e lesão de D'Ale

O ímpeto ofensivo do Inter arrefeceu depois do gol e o Emelec passou a tomar a iniciativa no ataque. Aos 22min, Burbano recebeu passe na entrada da área e chutou na saída de Alisson para empatar o jogo. O confronto seguiu com muita disputa pela bola e raras conclusões. Aos 42min, D'Alessandro sentiu uma lesão muscular e teve que deixar a partida para a entrada de Alex. Aos 46min, um duro golpe: Mena tabelou com Bolaños e chutou para virar o placar.

Alex iguala

Inconformado com a derrota parcial, o Inter voltou para a etapa final disposto a reveter a situação negativa. Mas foi o Emelec qu assustou aos 3min, quando Mena cabeceou com perigo à esquerda de Alisson. O Inter respondeu no minuto seguinte, em chute sem ângulo de Nilmar que o goleiro Dreer defendeu no puro reflexo. Aos 14min, Nilmar fez grande passe para Alex, o meia-atacante avançou pela esquerda e, com frieza e técnica apurada, tirou a bola do alcance do goleiro para empatar o duelo.  2 a 2.


Alex comemora gol de empate com os torcedores

Aos 23min, um lance incrível: da meia-lua, Nilmar tentou encobrir Dreer, mas o goleiro espalmou no último momento para escanteio. Quase a virada! Aos 27min, Alisson salvou o Inter, ao defender o chute de Burbano da entrada da área que entraria no ângulo esquerdo. 

Réver garante vitória

Aos 36min, a redenção! Alex cobrou escanteio, o goleiro espalmou e Réver encheu o pé no rebote para marcar o gol da vitória! 3 a 2! Foi o primeiro gol do zagueiro com a camisa do Inter. Os minutos finais foram marcados pelo sacrifício dos jogadores, que correram muito na etapa final na busca pela virada. Extenuados, muitos sentiram cãibras, mas lutaram bravamente até o apito final.


Jogadores vibram com vitória alcançada na base da raça diante dos equatorianos do Emelec

"Hoje o estádio e a torcida fecharam com a vontade de ganhar. A equipe demonstrou que está junto coma  torcida, por isso somos imbatíveis em casa. Jogo foi muito complicado. Era uma exigência nossa ganhar. E ganhamos. Este é o espírito da Libertadores", disse o presidente Vitorio Piffero.

"Os jogadores mostraram muita personalidade para buscar a virada. Estou feliz pela luta apresentada. Às vezes vale mais isso do que qualquer outra coisa. É lógico que ainda estamos formando o time, mas estamos no caminho certo", avaliou o técnico Diego Aguirre.

"Nenhuma partida é fácil na Libertadores. Temos problemas, mas estamos trabalhando para corrigir", afirmou o volante Nicólas Freitas.

"Fico feliz por ter marcado gol e feito o passe para outro. Voltei para o futebol brasileiro com o objetivo de resgatar a competitividade e estou conseguido", disse Nilmar.

Ficha técnica:

Internacional (3): Alisson; Léo, Réver, Alan Costa e Fabrício; Nicolás Freitas (Jorge Henrique, aos 29min do 2º tempo), Nílton, D’Alessandro (Alex, aos 43min do 1º tempo, Vitinho (Luque, aos 16min do 2º tempo) e Eduardo Sasha; Nilmar. Técnico: Diego Aguirre.

Emelec (2): Dreer; Narvaez, José Quiñonez, Achilier e Bagui; Burbano (Mauro Fernández), Lastra (Escalada), Pedro Quiñonez e Mena; Bolaños e Gimenez. Técnico: Gustavo Quinteros.

Gols: Nilmar (I), aos 10min do primeiro tempo, Burbano (E), aos 22min do primeiro tempo, Mena (E), aos 46min do primeiro tempo, Alex (I), aos 14min do segundo tempo, Réver (I), aos 36min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Narvaez , Pedro Quiñonez, José Quiñonez, Gimenez e Bolaños (E); Nicolás Freitas, Réver, Jorge Henrique (I).

Público total: 34.109 (29.752 pagantes). Renda: R$ 1.230.390,00.

Arbitragem: Néstor Pitana, auxiliado por John Belatti e Lucas Germanotta (trio argentino).

Local: Beira-Rio.


Outras notícias
Loja Virtual