23/02/2015

Inter focado na preparação para desafio contra La U

O Internacional está com a atenção totalmente voltada para o duelo contra a Universidad de Chile, nesta quinta-feira (26/2), a partir das 20h15, no Beira-Rio, pela segunda rodada do Grupo 4 da Copa Bridgestone Libertadores. O grupo colorado treinou na tarde desta segunda-feira no CT do Parque Gigante, porém a definição do time que irá a campo ocorrerá nas atividades programadas para as manhãs desta terça e quarta-feira.

Ambos os trabalhos serão comandados pelo técnico Diego Aguirre com os portões fechados no Gigante. Nilmar, expulso na partida de estreia contra o The Strongest, é o desfalque.

O Colorado fará três jogos seguidos em casa: contra La U, diante do Grêmio, domingo (1/3), pelo Gauchão, e contra o Emelec, no meio da próxima semana (dia 4/3), pelo encerramento do 1º turno da fase classificatória da Libertadores. É hora da torcida mostrar toda a sua força e apoiar o time no Gigante!

Imagens do treino desta segunda

carregando galeria...

> Informações sobre a venda de ingressos

Sobre o adversário de quinta

Ex-time do volante colorado Charles Aránguiz, a Universidad de Chile, atua de maneira parecida ao modelo de anos anteriores. O esquema de jogo varia entre 4-3-3 e 4-4-2, mas a La U segue sendo uma equipe de característica ofensiva. Ora com três, ora com quatro atletas no meio-campo, o time de Santiago concentra suas jogadas pelo esquerdo e centro, especialmente. Com muita participação dos dois articulares do time, a equipe, apesar dos maus resultados deste início de ano, segue demonstrando sua capacidade no campo ofensivo ao marcar 11 vezes em seis jogos. Na partida de estreia nesta Libertadores, foi derrotada em casa pelo Emelec pelo placar de 1 a 0.

Equipe-base e destaques

Johnny Herrera; Mathías Corujo, Osvaldo González, Cristian Suárez e José Rojas; Sebastián Martínez, Gonzalo Espinoza, Gustavo Lorenzetti e Ramón Fernández; Leandro Benegas e Gustavo Canales (Enzo Gutiérrez). Aí estão os jogadores que mais têm atuado no pela Universidad de Chile neste arranque de temporada. Destes, somente um atleta já atuou no futebol brasileiro: o goleiro Johnny Herrera, que teve uma passagem pelo Corinthians em 2005. Afora Herrera, uma das referências da equipe, o meio-campista Gonzalo Espinoza é outro destaque do time. Ele atua como volante, mas tem sucessivas participações em jogadas de ataque.

Os argentinos Fernández e Lorenzetti são os armadores da La U e seguidamente marcam presença na grande área adversária. Junto a ales, por ali também circulam os atacantes Canales, Gutiérrez e Benegas, todos de estatura mediana e muita movimentação, característica marcante do estilo de jogo desenvolvido pela Universidad de Chile ao longo dos últimos anos. Além deles, o treinador Lasarte ainda conta com outros dois atacantes chilenos de característica similar: César Cortés e Sebastián Ubilla.

O caminho da equipe chilena até a Libertadores 2015

A Universidad de Chile conquistou a possibilidade de disputar a maior competição do continente a partir do título do Apertura Chileno de 2014. O time venceu 14 dos 17 jogos, além de ter empatado dois e perdido um. A equipe transandina chega credenciada com título ao grupo 4 da Libertadores.

Histórico da La U na competição

Com 19 participações na Libertadores, a Universidad de Chile é um dos mais tradicionais representantes do Chile na competição. A melhor apresentação da equipe ocorreu em quatro oportunidades, quando teve sua campanha finalizada na etapa semifinal: 1970, 1996, 2010 e 2012.

Inter contra chilenos na Libertadores

O time colorado nunca encarou uma equipe chilena na competição. Os jogadores do técnico Diego Aguirre vão enfrentar a Universidad de Chile nesta Copa Libertadores e jogarão diante do representante do único país com o qual o Inter nunca se cruzou ao longo de suas 10 aparições no torneio continental.

Na Copa Sul-Americana, o Inter enfrentou times chilenos em duas ocasiões: em 2008 e 2009. Na primeira vez, a equipe adversária foi a Universidad Católica. O duelo aconteceu nas oitavas de final e o Inter avançou após dois empates, sendo 1 a 1 em Santiago e sem gols em Porto Alegre. No ano seguinte, o confronto ocorreu na mesma fase, mas contra a Universidad de Chile. No Beira-Rio, empate por 1 a 1; na capital chilena, vitória da La U pelo placar mínimo.


Outras notícias
Loja Virtual