02/02/2015

Libertadores: saiba mais sobre o The Strongest, outro time que pode enfrentar o Inter


Equipe colorada já enfrentou o time boliviano na competição continental

Adversário do Inter na Libertadores de 2012, o The Strongest pode voltar a cruzar o caminho do Colorado na competição. Com 20 participações no torneio, o time boliviano chega para esta edição com Pablo Escobar, meia-atacante com passagem pelo futebol brasileiro, como sua grande esperança. Além disso, os 3.660 metros de altitude da cidade de La Paz se fazem um aliado importante.

Como joga e como chega o The Strongest para a Libertadores

Da mesma forma que o Monarcas Morelia, o The Strongest ainda busca sua maneira de jogar neste 2015. O técnico da equipe, o argentino Néstor Craviotto, apesar de já estar há mais de um semestre no comando técnico, tem escalado o The Strongest com muitas variações nos primeiros jogos deste ano, além de mudanças táticas. Em três dos quatro jogos da Liga Boliviana, ele mandou a campo o time com a formação 4-3-1-2, enquanto que em uma ocasião escalou seus jogadores alinhados em 4-4-2.

Em quatro partidas oficiais em 2015, o The Strongest empatou duas vezes e venceu nas outras ocasiões. No último jogo, disputado no sábado (31/01), diante do Universitário de Pando, goleou por 5 a 0. No entanto, cabe sublinhar que o treinador Craviotto escalou reservas, já mirando o 1º confronto com os mexicanos. Antes, no dia 28 de janeiro, o The Strongest empatou por 1 a 1 com o Blooming. O meia-atacante Pablo Escobar, aquele que passou pelo futebol brasileiro, marcou em cobrança de falta para o possível adversário colorado na Libertadores. O gol do Blooming foi feito de cabeça após lançamento para dentro da área. Aliás, um dado importante sobre os gols que tem levado o The Strongest: dos quatro sofridos, três foram de bola área. O time boliviano possui jogadores de estatura baixa na linha de defesa e parece ter alguma dificuldade para se defender pelo alto.

Na segunda rodada, o adversário foi o Sport Boys, de Santa Cruz de la Sierra. O The Strongest, que sofre pelos ares, também faz uso deste caminho para marcar seus gols. Os companheiros de Pablo Escobar marcaram os dois da vitória por 2 a 1 também pelo alto, sendo um com o zagueiro reserva Abraham Cabrera e outro com o atacante suplente Bernardo Cuesta. E na rodada de estreia do Campeonato Boliviano, no dia 16 de janeiro, o time de La Paz jogou contra o Nacional de Potosí e acabou empatando por 2 a 2. Em resumo, caso o The Strongest avance, o Inter enfrentará uma equipe de média de idade alta e de baixa estatura, especialmente na defesa. Além disso, um time que tem no experiente Pablo Escobar, que já cruzou a faixa dos 35 anos, sua referência técnica.

Equipe-base e destaques do time de La Paz

Uma escalação próxima da ideial do The Strongest tem: Daniel Vaca; Diego Wayar, Germán Centurión, Fernando Marteli e Jair Torrico; Alejandro Chumacero, Raúl Castro e Ernesto Cristaldo; Pablo Escobar; Rodrigo Ramallo e Abel Méndez (Bernardo Cuesta). Detalhe: nove jogadores do atual plantel boliviano participaram dos jogos com o Inter na Libertadores de 2012.

O goleiro Daniel Vaca, de 36 anos, é um dos mais experientes do grupo. Ele possui 1,78cm de altura, um tamanho abaixo dos padrões para arqueiros. Além disso, cobra penalidades máximas desde o final do ano passado, quando marcou seu 1º gol. Ainda na defesa, o The Strongest conta com a experiência do zagueiro paraguaio Germán Centurión, de 34 anos, que recentemente chegou ao clube. Ao lado dele está o brasileiro Fernando Marteli, de 28, que fez sua carreira no futebol boliviano. Nas laterais estão Diego Wayar, de 21 anos e 1,69cm de altura, e Jair Torrico, de 28. Ambos costumam marcar presença no campo de ataque.

No meio-campo, uma linha de três jogadores forma a retarguarda para o meia-atacante Pablo Escobar: Alejandro Chumacero, de 23 anos e 1,64cm, Raúl Castro e o paraguaio Ernando Cristaldo, voltante canhoto de 30 anos que é peça chave da equipe. Entre os volantes e atacantes, se posiciona o meia Pablo Escobar. Referência técnica da equipe, ele tem participação direta na marcação de boa parte dos gols, seja com assistências ou propriamente convertendo. No ataque, Rodrigo Ramallo, de 24 anos, é o atacante da movimentação, enquanto que geralmente o argentino Abel Méndez, de 22, se encarrega da função de centro-avante. Luis Melgar, de 31, é opção para ambas funções. Por vezes, Bernardo Cuesta, outro argentino, se ocupa de ser o finalizador. Os dois atacantes estrangeiros possuem maior potencial nas jogadas aéreas.

O caminho da equipe boliviana até a Libertadores 2015

A vaga do The Strongest na Libertadores 2015 foi conquistada junto ao 3º lugar no Clausura Boliviano 2013/14, quando a equipe venceu 12 partidas, empatou quatro e perdeu seis durante os 22 jogos da competição. "El Tigre", como é o conhecido o The Strongest, ficou atrás na tabela de classificação somente do campeão Universitário Sucre e o vice San José.

Histórico do The Strongest na competição

Na edição de número 56 da competição, será a 21ª vez que a Bolívia terá o The Strongest como um de seus representantes. Apesar deste elevado número de participações, a equipe poucas vezes conseguiu superar a fase de grupos e alcançar a etapa eliminatória. Nas suas primeiras nove aparições, o time de La Paz parou na fase de grupos. Depois, em 1990, chegou às oitavas de final, mas foi eliminado pela Universidad Católica. Na participação seguinte, em 1994, outra vez teve sua trajetória na Libertadores abreviada nas oitavas. Desta vez, foi pior do que quatro anos antes: caiu para o Bolívar, seu grande rival.

Entre 2000 e 2013, o The Strongest participou de oito edições da Libertadores. Em todas estas campanhas, a fase de grupos novamente foi o limite para o time auri-negro. Em 2014, ano em que o Bolívar foi finalista, o The Strongest outra vez chegou às oitavas, mas não passou pelo uruguaio Defensor Sporting.

Inter contra bolivianos na Libertadores

Diante do The Strongest, o Clube do Povo vai defender uma invencibilidade contra times bolivianos na Copa Libertadores, já que nunca perdeu para equipes deste país no referido torneio. Em quatro partidas, são três vitórias e um empate. Em 2011, na fase grupos, o time colorado conquistou duas delas diante do Jorge Wilstermann: 4 a 1 em Cochabamba e 3 a 0 em Porto Alegre. No ano seguinte, aí contra o The Strongest, um empate e um triunfo: 5 a 0 no Beira-Rio e 1 a 1 no Hernando Siles.


Outras notícias
Loja Virtual