20/11/2005

INTER 'ROUBADO' PELA ARBITRAGEM EM SÃO PAULO

Com um erro terrível do árbitro Márcio Rezende de Freitas, que não marcou um pênalti claro sobre Tinga e ainda expulsou o jogador injustamente, o Internacional empatou em 1 a 1 com o Corinthians, em jogo disputado no Estádio Pacaembu, em São Paulo, válido pela 40ª rodada do Brasileirão, neste domingo. O gol colorado foi marcado por Sobis, em um lindo chute de fora da área. Tévez havia marcado o gol corintiano. Com o resultado, o Inter segue na vice-liderança com 75 pontos, três a menos do Corinthians, faltando duas rodadas para o fim.

O time colorado teve muitas dificuldades no primeiro tempo. O Corinthians começou pressionando cedo. Logo aos 29 segundos, Rosinei recebeu livre na área e chutou para fora. Aos 2min, Carlos Alberto cruzou da direita, Gustavo Nery tentou o arremate e errou em bola, que sobrou para Tévez concluir para defesa de Clemer.

O Inter respondeu em uma cobrança de falta de Alex, aos 3min20seg, que passou muito perto do travessão. Aos 14min, Tévez deu um toque de calcanhar para Gustavo Nery que entrou na área e chutou no travessão. Aos 15min10seg, Rafael Sobis deu um corte em um zagueiro na entrada da área e bateu forte para grande defesa de Fábio Costa. Foi a melhor chance colorada na primeira etapa.

Os dois times marcavam forte e não conseguiam tocar a bola. Como resultado da estratégia, a bola raramente parava no meio-campo e a ligação com o ataque era feita pela defesa com lançamentos longos. As chances de gols eram raras portanto.

Aos 37min, Carlos Alberto recebeu passe de Nilmar na área, tentou o cruzamento, a bola desviou em Alex, enganou Clemer e sobrou livre para Tévez, quase na linha do gol. O atacante argentino empurrou a bola para as redes e deu a vantagem de 1 a 0 aos corintianos. Aos 39min30seg, Nilmar recebeu na direita e concluiu para defesa de Clemer.

Para a etapa final, o panorama da partida mudou graças à imposição do Inter. O time passou a tocar mais a bola e ameaçou o Corinthians, que por sua vez também levava perigo em contra-ataques. O jogo foi muito disputado até o momento em que o árbitro Márcio Rezende de Freitas ajudou o Corinthians e prejudicou o Inter terrivelmente.


Márcio Rezende prejudicou o Inter: além de não marcar pênalti claro sobre Tinga, árbitro também expulsou o jogador por suposta simulação

Aos 52segundos, Carlos Alberto chutou rasteiro de fora da área com muito perigo. Aos 2min25seg, Tévez recebeu na área e concluiu para uma defesa sensacional de Clemer.

O gol colorado surgiu aos 3min15seg. E foi um golaço. Rafael Sobis recebeu na entrada da área e chutou no ângulo, sem que o goleiro Fábio Costa pudesse se mexer. Foi o 19º gol do artilheiro colorado no Brasileirão, que ficou apenas dois gols de Robson, do Paysandu, que tem 21.

Com o empate, o Inter passou a dominar a partida, tocar a bola e buscar o segundo gol. Aos 16min45seg, Alex cobrou escanteio e Edinho cabeceou por cima. O time paulista respondeu aos 18min5seg com uma conclusão de fora da área que passou ao lado do gol.

Aos 28min25seg, o lance que decidiu a partida e pode ter decidido o campeonato. Tinga recebeu passe na área, antecipou-se ao goleiro Fábio Costa, que deu um carrinho e derrubou o volante colorado. Pênalti claro não marcado por Márcio Rezende de Freitas. Além disso, o árbitro ainda expulsou Tinga, como se o jogador tivesse simulado a falta.

Uma decisão absurda, mas não incomum para este juiz, que em 1995 decidiu o Brasileirão a favor do Botafogo contra o Santos, ao confirmar um gol impedido do time carioca marcado por Túlio e anular um gol legal de Camanducaia, da equipe paulista. O Botafogo acabou campeão graças a Márcio Rezende de Freitas.

Com um jogador a menos, o Inter não se intimidou e ainda foi para cima do Corinthians. Aos 30min, o Corinthians retirou Rosinei e entrou Hugo. Já Muricy colocou Wellington no lugar de Ricardinho. Aos 32min30seg, Sobis fez grande jogada pela esquerda e rolou para Alex concluir por cima.

Aos 33min, entrou Iarley no lugar de Fernandão. Aos 33min20seg, Bruno Octávio arriscou de fora da área para grande defesa de Clemer para escanteio. Aos 36min, Jô foi a campo no lugar de Bruno Octávio. Enquanto isso, os cerca de 1,2 mil torcedores colorados presentes no Pacaembu, indignados com o juiz, passaram a gritar: ?Vergonha! Vergonha!?

Aos 39min30seg, o Inter tentou ir ainda mais pra cima. Mesmo com um jogador a menos, Muricy colocou o meia-atacante Mossoró no lugar do volante Perdigão. Aos 42min40seg, Jô recebeu na área e chutou por cima. Aos 43min, entrou Edson e saiu Eduardo. Aos 44min45seg, Carlos Alberto tentou de fora da área por cima.

Aos 49min15seg, Rafael Sobis fez grande jogada pela esquerda, entrou na área e concluiu rasteiro ao lado do gol. Depois que o juiz acabou a partida, até a torcida corintiana ficou constrangida com a ajuda da arbitragem e saiu calada do Pacaembu.

?É uma vergonha. O campeonato está se definindo não pela bola e sim pelo que há fora de campo. Todo mundo viu que foi pênalti. O Corinthians é sempre beneficiado. É muita coincidência. Mas eu não jogo a toalha nunca. Os nossos jogadores tiveram garra e quase venceram o jogo. Eu lamento essa situação, porque o Inter ganharia dentro de campo, mas parece que há pessoas que não querem isso.?, afirmou o presidente Fernando Carvalho, indignado, depois da partida.

?A nossa revolta é grande, mas ainda vamos lutar nestes dois últimos jogos.?, afirmou o goleiro Clemer.

?Fomos duplamente prejudicados porque estávamos dominando a partida e o juiz ainda nos deixou com um a menos?, reclamou o atacante Iarley.

?O que falamos em Porto Alegre se confirmou. O juiz mudou o campeonato de novo. Enfrentamos uma potência em termos financeiros e fomos prejudicados. O juiz não teve a coragem de apitar o pênalti. O campeonato já estava manchado com a anulação dos jogos. Agora, está manchado de novo?, queixou-se o técnico Muricy Ramalho.

?Ele não deu a falta e ainda me expulsou. Jamais eu iria simular um pênalti, porque eu já tinha cartão amarelo. Ele errou duas vezes?, reclamou Tinga.

Depois do jogo, em entrevista coletiva, o árbitro Márcio Rezende de Freitas, que está encerrando a carreira, reconheceu o erro: ?Se foi pênalti, errei. Devo pedir desculpas por isso. Saio com um sentimento de frustração muito grande comigo mesmo?.

Corinthians (1): Fábio Costa; Eduardo (Edson), Marinho, Betão e Gustavo Nery; Marcelo Mattos, Bruno Octávio (Jô), Rosinei (Hugo) e Carlos Alberto; Tevez e Nilmar. Técnico: Antônio Lopes.

Internacional (1): Clemer; Elder Granja, Edinho, Ediglê e Alex; Gavilán, Tinga, Perdigão (Mossoró) e Ricardinho (Wellington); Fernandão (Iarley) e Rafael Sobis. Técnico: Muricy Ramalho.

Gols: Tévez (C), aos 37min do primeiro tempo, Rafael Sobis (I), aos 3min15seg do segundo tempo. Cartões amarelos: Granja, Ricardinho, Tinga (I), Rosinei (C). Expulsão: Tinga (I). Público: 32.935 pagantes. Renda: R$ 532.994,00. Arbitragem: Márcio Rezende de Freitas (Fifa-SC), auxiliado por Vayran da Silva Rosa (SC) e Claudemir Maffessoni (SC). Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.


Outras notícias
Loja Virtual