03/08/2014

Inter supera o Santos e vence mais uma no Brasileiro


Wellington Silva (E) foi um dos destaques da vitória

Em um embate de tradicionais equipes brasileiras e adversários diretos na tabela do Brasileirão, o Internacional saiu vitorioso. Na estreia do novo uniforme, a equipe colorada superou o Santos em duelo disputadíssimo no Estádio Beira-Rio, no final da tarde deste domingo (3/8). O centroavante Rafael Moura marcou o único gol da partida, no começo da segunda etapa. Com o resultado, o time treinado por Abel Braga ultrapassou o Corinthians e assumiu a terceira posição na tabela, com os mesmos 25 pontos do Fluminense, vice-líder.

>Veja a galeria de fotos da partida

Para o confronto, o time colorado teve o retorno dois jogadores em relação ao jogo da quarta-feira. Wellington Silva voltou a ser escalado na lateral-direita e Wellington, no meio de campo, na vaga do chileno Charles Aránguiz, que ainda está em fase de recuperação de uma lesão no joelho. Assim, o Internacional saiu jogando com Dida; Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Wellington, Alex, Alan Patrick e D’Alessandro; Rafael Moura.

O Santos veio para Porto Alegre embalado. Em busca de aproximação ao G-4, o time paulista havia vencido quatro dos cinco jogos anteriores no campeonato. Além disso, o técnico Oswaldo de Oliveira não escalou os jogadores titulares na partida do meio da semana, pela Copa do Brasil, a fim de preservá-los para o confronto no Gigante. O Peixe começou a jogo com a seguinte formação: Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Mena; Alisson, Arouca e Lucas Lima; Tiago Ribeiro, Rildo e Gabriel.

Inter pressiona, mas bate na trave

O Colorado tratou de fazer valer a força do Gigante e começou imprimindo o seu ritmo na partida. O Santos apostava nas transições rápidas, tentando encaixar os contragolpes com o veloz trio de ataque formado por Tiago Ribeiro, Rildo e Gabriel. A primeira boa chance surgiu aos 10 minutos, através de Alex. O meia demonstrou a qualidade da sua perna esquerda e deixou dois adversários para trás antes de buscar a linha de fundo. Após belo cruzamento, o zagueiro Juan subiu mais alto que a defesa santista, mas Aranha espalmou para escanteio.


Inter teve amplo domínio na primeira etapa

O Inter jogava dentro do campo adversário e, pouco depois, Alan Patrick sofreu falta próxima à grande área. O próprio meia bateu, com perigo, mas por cima da meta. Aos 20min, D’Alessandro cobrou escanteio venenoso pela direita e Aranha quase se complicou, mas fez a defesa em dois tempos. Um minuto depois, Alex recebeu à feição na frente da área e mandou ver. A bola passou raspando pelo lado.

O Santos respondeu como queria, no contra-ataque. Rildo recebeu em velocidade, mas Paulão travou o arremate, que saiu mascado. Dida defendeu com segurança. Na sequência, Wellington quase abriu o placar. O volante invadiu a área e chutou, com categoria, no cantinho. A bola bateu caprichosamente na trave. No rebote, a bola voltou para ele, mas o chute saiu em cima da zaga.

Aos 30min, após inteligente triangulação entre Rafael Moura, Wellington Silva e D'Alessandro, o lateral-direito finalizou, de canhota, da entrada da área, mas o chute saiu sem direção. Os meias Alex, Alan Patrick, D’Alessandro e Wellington trocavam passes com consciência e davam as cartas na meia-cancha. Com o passar do tempo, o time paulista foi obrigado a acuar-se no seu próprio campo e o Colorado só não abriu o placar por detalhe.

No final da primeira parte, o gol quase saiu em duas oportunidades. Na primeira, Alan Patrick arriscou da entrada da área, mas bola passou ao lado do gol de Aranha. Aos 45min, D’Alessandro fez um lance genial: aplicou o drible ‘la boba’ entre as pernas do lateral Mena e sofreu falta ao lado da área. Na cobrança, o argentino cobrou fechado e a defesa do Santos quase fez contra. Mas a bola novamente parou na trave.

Após susto, He-Man balança as redes

O meia Alan Patrick resumiu o que se viu na primeira etapa: “Criamos chances, mas não conseguimos concluir bem em gol. Vamos caprichar no segundo tempo". E foi o que se viu pouco depois. Porém, foi o Santos quem chegou com perigo pela primeira vez. Gabriel foi lançado e tentou o chute, mas Dida segurou com tranquilidade.


Rafael Moura (D) subiu alto para abrir o placar

Aos 9min, a torcida colorada tomou um susto no Beira-Rio, quando o árbitro Wilton Pereira Sampaio expulsou Paulão, por reclamação. O zagueiro já havia recebido o cartão amarelo pouco antes após matar um contra-ataque santista. Porém, o que era angústia virou alegria. No lance seguinte, Alan Patrick cobrou falta ao lado de área, Rafael Moura subiu alto e cabeceou para baixo, com o queixo no peito, como manda a cartilha, tirando a bola do alcance de Aranha: 1 a 0 Inter!

10 pra cá, 10 pra lá

Com um jogador a menos, o técnico Abel Braga foi obrigado a recompor a equipe. Ernando entrou para formar a zaga com Juan e, pouco depois, Jorge Henrique no meio. Para o ingresso deles, saíram Alex e Alan Patrick, respectivamente. Porém, ninguém contava que o Peixe também ficaria com 10 em campo minutos depois. Willians arrancou com a bola dominada pelo meio e foi derrubado, por trás, pelo lateral Mena. O chileno já havia recebido o amarelo por falta anterior e foi parar no chuveiro mais cedo.

O jogo passou a ficar equilibrado até os times de reestruturarem. Aos 25min, uma chance de cada lado. Lucas Lima chutou da entrada da área e Dida fez bela defesa. O Inter deu a resposta no contragolpe. Jorge Henrique foi lançado por D’Alessandro, avançou em diagonal e chutou buscando o canto direito. A bola passou raspando.

Aos poucos, o Colorado voltou a tomar as rédeas do jogo. Aos 36min, Willians voltou a arrancar com volúpia pelo meio da defesa paulista e arriscou da entrada da área, mas o chute saiu mascado. A equipe gaúcha tocava a bola e administrava o resultado. Aos 46min, quase um susto. Leandro Damião foi lançado com liberdade, mas Wellington Silva, de grande atuação, travou na bola e evitou o empate.

Ficha técnica

Inter (1): Dida; Wellington Silva, Juan, Paulão e Fabrício; Willians, Wellington, Alex (Ernando, 13'/2ºT), Alan Patrick (Jorge Henrique, 23'/2ºT) e D'Alessandro (Ygor, 40'/2ºT); Rafael Moura. Técnico: Abel Braga

Santos (0): Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Mena; Alisson (Souza, 16'/2ºT), Arouca e Lucas Lima; Rildo (Geuvânio, 31'/2ºT), Thiago Ribeiro e Gabriel (Leandro Damião, 31'/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Gol: Rafael Moura (I), aos 11 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Paulão, Fabrício, Jorge Henrique, Ygor (I); Mena, Lucas Lima (S)

Expulsões: Paulão (I); Mena (S)

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires

Público: 24.538 (20.258 pagantes). Renda: R$ 710.090,00.

Local: Beira-Rio, Porto Alegre


Outras notícias
Loja Virtual