30/09/2005

RAÇA COLORADA EM CAMPO

Enfrentar times argentinos sempre transcende o aspecto meramente esportivo. Em campo, o confronto ganha ares de guerra com muitas provocações, lances ríspidos, divididas, xingamentos e por vezes até agressões. Na noite desta quinta-feira, os jogadores colorados tiveram pela frente todo este clima diante do Rosario Central e se saíram muito bem. Com muita raça e garra, o time colorado soube enfrentar os argentinos do Rosario Central. ?Eles jogam forte, mas nós não ficamos atrás. A gente gosta de jogar forte também com muita disposição. O importante é não perder a tranqüilidade e conseguimos isso?, afirmou o zagueiro Ediglê.


Sobis luta com a marcação: Inter mostrou muita raça em campo contra os argentinos

Não é fácil enfrentar um jogador argentino. Um zagueiro então... Que o digam os atacantes do Inter. ?Eles tentam te desestabilizar o tempo todo?, contou Rafael Sobis, depois da partida. O centroavante Gustavo foi um dos atletas que mais sofreram com esta marcação, mas soube se beneficiar dela. ?Eles ficam te puxando e empurrando o tempo todo. Só que eu fiquei chamando a atenção do juiz para isso. Até que no lance do pênalti, ele viu o cara me empurrando na área e marcou o pênalti?, disse Gustavo.

Acostumado com as provocações, Gustavo não deu bola para as ofensas, principalmente depois do pênalti marcado sobre ele. ?Um zagueiro ficou me xingando e prometendo que iria me quebrar. Eu falei para ele que não estava compreendendo e dei risada. O cara ficou mais brabo ainda.?, contou Gustavo.


Outras notícias
Loja Virtual