14/12/2013

A primeira estrela é inesquecível

Dia 14 de dezembro de 1975, um 'Gol Iluminado'. Há exatos 38 anos, o Internacional desbravava um nova era do futebol do Rio Grande do Sul, ao ser o primeiro clube gaúcho a sagrar-se campeão brasileiro. Figueroa marcou um inesquecível gol de cabeça e garantiu o 1 a 0 sobre o Cruzeiro que valeu a primeira faixa nacional no peito dos colorados.

> Veja vídeo exclusivo com bastidores da conquista

> Ouça o áudio da final contra o Cruzeiro

É dia de rememorar e celebrar esta grande conquista! Use as hastags no Twitter:

#DiaIluminado
#FigueroaEterno
#BrasilVermelho
#BrasilColorado #PrimeiroBrasileiroDoRS 

Figueroa salta para marcar o antológico 'Gol Iluminado'

A primeira estrela é inesquecível

Foi na década de 1970 que o Internacional mostrou quem era o maior clube do Rio Grande e do Brasil. O novo Estádio Beira-Rio correspondeu à expectativa da fanática torcida e foi palco para uma das melhores épocas vividas pelo Campeão de Tudo no futebol nacional. Em 1975, com uma emocionante vitória sobre o Cruzeiro no Beira-Rio, o Colorado colocou a primeira estrela de ouro no peito. O único gol da partida foi marcado pelo zagueiro Elias Figueroa. O Inter era campeão brasileiro pela primeira vez na sua história!

Para conquistar o título tão desejado, o Internacional começou a montar o time vencedor de 1975 um ano antes. Do Fluminense veio o ponta-esquerda Lula, e do Nacional de Montevidéu, o goleiro Manga chegou para ser o titular absoluto. Já no ano da conquista, os atacantes Flávio Almeida da Fonseca e Flávio Bicudo desembarcaram em Porto Alegre oriundos do Porto, de Portugal. Mas a grande estrela desse vitorioso time já estava no Colorado desde o final de 1971.

Atuando entre os anos de 1972 e 1976 no Internacional, Elias Figueroa foi comandado pelos técnicos Dino Sani e Rubens Milnelli, ganhou campeonatos regionais e dois brasileiros. Considerado um dos melhores zagueiros da época, Dom Elias deu nova dimensão ao futebol do Internacional. Ídolo da torcida, ele foi o capitão de um feito inédito para os colorados em uma campanha na qual o time não só venceu, mas encantou o país.


Time base da conquista do Brasileirão de 1975 (foto: Site Milton Neves)

Foram apenas três derrotas em todo o campeonato e muitas vitórias que estão até hoje na memória de muitos torcedores. Na semifinais, o Internacional bateu o Fluminense em pleno Maracanã. E olha que não era um Fluminense qualquer. Craques como Rivelino e Paulo César Caju faziam parte daquela equipe. O resultado foi 2 a 0 para o Internacional, com gols de Lula e Carpeggiani. Depois disso foi só esperar a final.


Inter venceu o poderoso time do Fluminense no Maracanã e avançou à final em 75

O Beira-Rio lotou para ver as duas melhores equipes do Brasil. Ou Inter ou Cruzeiro, apenas uma sairia campeã. O time de Minas Gerais tinha armas poderosas: Nelinho, Piazza, Zé Carlos e Palhinha eram algumas. Todos sabiam que o jogo seria decidido em detalhes.

Figueroa ergue a taça 
da primeira conquista 
nacional do Inter

Ao 11 minutos do segundo tempo, Piazza fez falta em Valdomiro ao lado da área. O próprio Valdomiro ajeitou a bola para a cobrança. Quando o atacante bateu na bola, os torcedores colorados presenciaram um capítulo da história do Campeão de Tudo sendo escrito.

O inesquecível Figueroa subiu mais alto que a zaga cruzeirense e desviou de cabeça. No momento do cabeceio, um facho de luz único naquele setor do gramado, oriundo do pôr-do-sol no Guaíba, iluminou o zagueirão. Apesar do imenso esforço do goleiro Raul, a bola acabou no fundo das redes. Delírio no Gigante da Beira-Rio! O 'Gol Iluminado' estava feito e o 1 a 0 permaneceria até o final do jogo. Inter, campeão brasileiro!

>> Assista aos gols da final

Inter 1 x 0 Cruzeiro
14 dezembro de 1975, no Beira-Rio

Internacional: Manga; Valdir, Figueroa, Hermínio, Chico Fraga; Caçapava, Falcão, Carpegiani ; Valdomiro (Jair), Flávio e Lula. Técnico: Rubens Minelli.
Cruzeiro: Raul; Nelinho, Darci Menezes, Morais, Isidoro; Piazza, Zé Carlos, Eduardo; Roberto Batata, Palhinha e Joãozinho. Técnico: Zezé Moreira.
Gol: Figueroa, aos 12 minutos do segundo tempo.
Árbitro: Dulcídio Wanderlei Boschila.
 


Figueroa desvia de cabeça e garante o primeiro título nacional para o Inter 

Campanha de 1975
30 jogos
58 pontos ganhos
19 vitórias
8 empates
3 derrotas
51 gols-pró
12 gols contra

Outras notícias
Loja Virtual