13/05/2013

Beira-Rio reafirma compromisso com sustentabilidade

420 dias de trabalho

A obra de modernização do Beira-Rio vem estreitando seu comprometimento com uma Copa do Mundo 2014 verde e sustentável. Os responsáveis pela modernização do Estádio - Internacional, Andrade Gutierrez e BRio - apostaram na certificação ambiental LEED (sigla em inglês para Liderança em Energia e Design Ambiental, concedida pelo Green Building Council para construções verdes).

O objetivo desta certificação é uma obra sustentável, tanto durante sua fase de execução, assim como em sua operação. Um dos serviços que contribuirão para o atendimento da pontuação necessária é a cobertura: um "teto" em membrana de politetrafluoretileno (PTFE), material que reduzir as ilhas de calor para minimizar o impacto no microclima e no ambiente urbano. A cobertura é "autolimpante", usa o mínimo de água possível e reduz a absorção do calor. As 65 folhas estruturais - dez já estão içadas - que envolverão o estádio têm uma parte translucida que permitirá a entrada de luz natural.

Outras ações de sustentabilidade estão previstas:

- A água da chuva que cair na cobertura será coletada por um sistema de captação, armazenada e, posteriormente, reutilizada nos sanitários, auxiliando, desta forma, na diminuição do consumo de água potável no estádio;

- Instalação de dispositivos com eficiência energética, permitindo uma redução de, no mínimo, 10% do consumo anual do projeto (estádio + edifício garagem) em relação ao baseline estabelecido na certificação LEED;

- Projeto disponibilizará área facilmente acessível, que atenda todo o edifício, para coleta e acondicionamento de resíduos recicláveis gerados durante a operação do estádio e edifício garagem, incluindo os seguintes materiais: papel, papelão, vidro, plásticos e metais;

- Elaboração e implementação de um Plano de Prevenção de Poluição do Solo e do Ar durante a fase de execução de obra, visando reduzir a poluição proveniente das atividades de construção, controlando a erosão do solo, o assoreamento dos cursos d’água e a geração de poeira na vizinhança;

- Elaboração e implementação de um plano com o objetivo gerenciar a qualidade do ar interno durante as etapas de construção da obra e pré-ocupação do empreendimento, com a finalidade de evitar a contaminação das instalações de ar condicionado com poluentes e outras emissões atmosféricas, melhorar a qualidade do ar e as condições de trabalho durante a construção,e prevenir riscos à saúde dos futuros ocupantes do empreendimento e garantir o bem estar dos trabalhadores e locatários;

- Do quantitativo total de resíduos gerados durante a obra, 75% serão destinados para reciclagem ou reaproveitados, não sendo encaminhados para aterros, mesmo que licenciados;

- Utilização de materiais ou produtos que tenham sido extraídos, beneficiados e manufaturados num raio de 800 km do empreendimento;

- Utilização de materiais com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis, atendendo os limites de concentração estabelecidas nas normas para a certificação, com a finalidade de reduzir a quantidade de contaminantes que provoquem odor, irritação e/ou desconforto aos colaboradores da obra e usuários;

Também foram definidos no projeto mictórios a seco que funcionam com cartuchos providos de um anel desodorizador e membrana que permite que a urina passe para o sistema de esgoto sem que o odor volte ao ambiente. Os banheiros também terão controladores de vazão de água e fechamento automático. Tanto torneiras quanto duchas serão do tipo hidromecânica, reguladas em razão da pressão no ponto acionado na válvula.


Outras notícias
Loja Virtual