15/01/2013

Dunga comanda primeiro treino tático

Por Aleco Mendes (texto) e Alexandre Lops (fotos)
De Gramado

Separados em equipe de coletes brancos, outra de coletes amarelos e uma apenas com a camisa de treino, os jogadores foram bastante exigidos pelo treinador. Utilizando a metade do campo, Dunga trabalhou ataque contra defesa, tendo utilizado duas formações defensivas diferentes contra as dificuldades apresentadas pelos homens de frente. O setor ofensivo tinha a presença dos volantes que iniciavam cada lance, dos laterais, mais os meias e os atacantes, enquanto isso a zaga deveria conter as investidas.

"O Dunga pediu mobilidade. Para entrar (entre os defensores), precisa movimentação", disse Dátolo. O técnico colorado parava o treinamento a todo o momento para orientar os jogadores sobre o posicionamento adequado. Porém, antes dos fundamentos táticos, o trabalho da manhã desta terça-feira (15/01) começou na academia. "Em um trabalho forçado (como é numa pré-temporada), quanto mais variar a rotina e o local evitamos a monotonia e isso desencadeamos motivações pelo ambiente", explicou o coordenador de preparação física Élio Carravetta.

> Veja fotos do treino


Meia Dátolo participou dos trabalhos físicos e táticos em busca de um bom ano de 2013

Dátolo: "Cada treino tem que ser uma final!"

A atividade na academia tinha como objetivo aprimorar a parte física, o que é essencial para o argentino Dátolo. "No Boca (Juniors) já fazia treinos intensos. Hoje cada jogador tem que mentalizar que a parte física é a mais importante do futebol. Cada treino tem que ser uma final para mim", salientou. "Agora estou muito feliz, me sinto bem. Nesse ano vou brigar, procurar aproveitar cada momento, pois também estou mais seguro, já conheço o Clube e quero que todo torcedor termine festejando o ano", concluiu o argentino.

Se depender de Paulo Paixão, a preparação física do time será impecável. "Busco sempre a perfeição, nunca seremos perfeitos, mas alcançaremos um índice alto dentro do que queremos", destaca Paixão. A busca pelos títulos está no repertório do preparo psicológico. "Quando falei que o Inter tem sangue de campeão é verdade, digo isso pra todos. Aqui só tem gente com sangue de campeão", completa.


Outras notícias
Loja Virtual