27/03/2003

BOLA PARA FRENTE

Desclassificado da Copa do Brasil, o Inter concentra suas energias na estréia no Brasileirão

   ""Bola para frente"". No seu significado literal, esta frase poderia ser entendida até mesmo como uma orientação tática proferida pelo técnico Muricy Ramalho na beira do gramado. No entanto, no dia seguinte a desclassificação na Copa do Brasil, ela exprime o sentimento preponderante entre jogadores e comissão técnica do Internacional: esquecer o fracasso na primeira competição nacional do ano e concentrar as forças na estréia no Brasileirão, domingo, diante da Ponte Preta (SP), no estádio Beira-Rio. 'Dentro das possibilidades a gente fez tudo o que tinha que fazer. Agora temos que pensar no Brasileirão', resume Muricy Ramalho.

   Nos bastidores, a direção colorada segue em busca de reforços para a equipe. Segundo o diretor de futebol, Vitório Píffero, há carência no mercado de jogadores que tenham o perfil desejado pela comissão técnica: ""Não adianta trazer jogadores só por trazer. Tem que ser o cara certo"", analisa Píffero.

   Para o jogo contra a Ponte Preta, o time não deve ser muito diferente do que enfrentou o Remo. Cleiton Xavier deve ser mantido na lateral direita, assim como Edu Silva na esquerda. O ataque com Diego, Daniel Carvalho e André. Sangaletti, que no final do jogo sofreu um profundo corte na cabeça, pode ficar de fora da estréia no Brasileirão. 'A gente não deve mudar muito. Temos que esperar pela recuperação de alguns jogadores. O jogo de ontem foi muito duro', conclui Muricy.


Outras notícias
Loja Virtual