08/08/2012

Inter empata com Náutico no Beira-Rio

O Internacional empatou sem gols com o Náutico na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, pela 15ª rodada do Brasileirão. O time colorado pressionou em busca do gol, principalmente no primeiro tempo, quando teve chance de marcar. Na etapa final, o adversário se fechou ainda mais e tornou complicada a vida do Campeão de Tudo nos seus domínios.

No próximo domingo (12/8), o Inter volta a atuar no Beira-Rio contra a Ponte Preta. Depois parte para dois confrontos fora de casa, contra Corinthians e Portuguesa. O Colorado é o quinto colocado, com 27 pontos, mas poderá ser ultrapassado ao final da rodada.


Inter, de Jajá, não conseguiu furar o bloqueio imposto pelo Náutico

> Galeria de fotos da partida

Bolatti ganha chance

O Inter teve uma novidade no meio-campo: o volante Bolatti fez a segunda função na vaga de Elton, que cumpriu suspensão automática. O restante do time foi o mesmo que havia vencido o Palmeiras na rodada anterior. O atacante Diego Forlán fez a sua terceira partida seguida com a camisa colorada. D'Alessandro e Dagoberto, lesionados, Leandro Damião, na Seleção Brasileira, e Kleber e Dátolo, na reta final da recuperação de lesões, compuseram a lista de desfalques.

Inter pressiona, mas não marca

O primeiro tempo começou movimentado, com muita disputa pela posse de bola e raras finalizações. Aos poucos, o Inter conseguiu se impor e passou a rondar a área adversária em busca do gol. A equipe pernambucana insistia nos contra-ataques, mas esbarrava na forte marcação aplicada na intermediária.

Aos 16min, Jajá alçou para a área em cobrança de falta e Índio – que completou 350 jogos – cabeceou com força para a defesa salvadora de Gideão para escanteio. Porém, o lance já havia sido equivocadamente anulado por impedimento. Um minuto depois, Fred, de intensa movimentação, chutou para boa defesa do goleiro. Aos 19min, Forlán cruzou da direita para a pequena área e Jajá chutou desviado para escanteio. 

A pressão do Inter era grande. O Náutico apenas se defendia, sem conseguir sair do seu campo. Aos 20min, Forlán experimentou chute cruzado de longa distância e a bola passou perto da trave direita. Aos 23min, o time colorado roubou a bola e trocou passes na meia-lua até que Jajá chutou colocado e o zagueiro tirou de cabeça para escanteio.

A partir dos 30min, o ímpeto colorado diminuiu. O time passou a errar muitos passes e as conclusões tornaram-se escassas. O Náutico, por sua vez, tentou chegar ao ataque, mas não conseguiu criar oportunidades de gol. Muriel não foi exigido nenhuma vez na etapa inicial.

Placar zerado

Para o segundo tempo, Fernandão promoveu as entradas de João Paulo e Marcos Aurélio nos lugares de Bolatti e Jajá. O Náutico se fechou atrás e tornou ainda mais evidente suas intenções na partida: não sofrer gol e tentar surpreender no contra-ataque. Aos 4min, Araújo desviou para o fundo do gol, mas o lance foi anulado por impedimento.

O Inter não conseguia passar pelo ferrolho pernambucano e arriscava, sem sucesso, chutes frontais. Aos 20min, Nei invadiu a área e foi derrubado por Marlon, que pisou no pé do lateral. Nei chegou a perder a chuteira no lance, mas o árbitro marcou apenas tiro de meta para o Náutico. Aos 25min, Forlán pegou rebote de primeira, rasteiro, mas Gideão defendeu no centro do gol. No lance seguinte, Souza chutou da entrada da área e a bola raspou a trave direita do Inter. Aos 29min, Marcos Aurélio concluiu buscando o canto esquerdo, mas o goleiro pernambucano saltou para fazer a defesa.

O Náutico teve boa chance com Kim, aos 31min, mas Muriel fez boa defesa e segurou o forte chute. Aos 35min, o meia-atacante Rafael Pernão, oriundo do time Sub-23, entrou no lugar de Forlán. O Inter tentou pressionar, mas não conseguiu mudar o placar.

"Eles vieram muito fechados. Faltou penetração. Agora vamos para o próximo jogo", disse Fabrício.

"Fizemos uma partida exemplar contra o Palmeiras e agora não conseguimos vencer em casa. Vamos ter que buscar novamente estes pontos. No domingo temos nova oportunidade em casa", projetou o vice-presidente Luciano Davi.

"Criamos oportunidades, mas não conseguimos efetividade. Este é o tipo de jogo que tem que aproveitar a chance quando ela aparece", avaliou o técnico Fernandão.

Internacional (0): Muriel; Nei, Bolívar, Índio e Fabrício; Ygor, Bolatti (João Paulo), Guiñazu e Fred; Jajá (Marcos Aurélio) e Forlán (Rafael Pernão). Técnico: Fernandão.

Náutico (0): Gideão; Patric, Marlon, Alemão (Gustavo) e Douglas (Lúcio); Elicarlos, Martinez, Souza e Rhayner; Kieza e Araújo (Kim). Técnico: Alexandre Gallo.

Cartões amarelos: Alemão, Rhayner (N); Índio, Fabrício (I).

Público: 11.511 (9.716 pagantes). Renda: R$ 139.160,00.
 
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinícius Gomes (trio de MG).
 
Local: Beira-Rio.


Outras notícias
Loja Virtual