31/01/2012

Dorival Júnior: 'O Inter tem que jogar como é a nossa característica'

Por Alexandre Corrêa (texto) e Alexandre Lops (fotos)
De Manizales

O técnico Dorival Júnior sabe que terá pela frente um grande desafio neste começo de ano. Logo de cara, um jogo eliminatório, fora de casa, na altitude, em um momento em que o time colorado ainda está em princípio de temporada. Mas acredita que o time vai superar todas estas adversidades para avançar à próxima fase da Copa Libertadores. Aposta na qualidade e personalidade da equipe moldadas desde a temporada passada para voltar para Porto Alegre com a vaga. Confira os principais trechos da entrevista do treinador concedida depois do treinamento de reconhecimento no Estádio Palogrande.


Dorival (E) quer ver o time atacando e não só se defendendo

Decisão
"Jogamos apenas um primeiro tempo de uma partida de 180 minutos. São duas equipes que se eqüivalem e que vão fazer um grande jogo. É um começo de temporada, as duas equipes vão sentir em determinados momentos. Mas acredito que quem tiver mais tranqüilidade terá vantagem."

Escalação
"Não sou de esconder a equipe, mas estamos tentando recuperar Nei e Dagoberto. O time será o mesmo de Porto Alegre, se os dois se recuperarem. Aguardo até a hora do jogo, mas num primeiro momento devemos jogar com a equipe completa."

Opções táticas
"Tinga voltou muito bem, sei que não tem as melhores condições ainda, mas conto com ele talvez ate para iniciar a partida, desde que o Dagoberto não possa jogar. Se o Dagoberto não atuar, a possibilidade fica entre Tinga e Gilberto."

A altitude e atitude
"Tenho que me preparar para qualquer situação. A altitude não pode soar como desculpa. Espero que joguemos de uma maneira mais regular, que tenhamos mais tempo atuando bem. Temos que ter o equilíbrio: nem tanto como o primeiro tempo no Beira-Rio, nem tão pouco como o segundo."

Once Caldas
"O Once Caldas será o nosso principal problema, não o aspecto físico ou a altitude. O Once Caldas deve partir pra cima, principalmente nos primeiros minutos."

Postura do Inter
"O Inter não pode ficar sendo sparring, tem que jogar como é a nossa característica. Atuamos em jogos fora de casa no Brasileirão jogando, atacando e não pode ser diferente aqui".


Outras notícias
Loja Virtual