05/05/2005

INTER CAI APÓS LANCE POLÊMICO NOS PÊNALTIS

Foi uma noite lamentável. A torcida colorada assistiu ao Inter ser eliminado nos pênaltis pelo Paulista de Jundiaí de uma maneira, no mínimo, equivocada. O volante Perdigão converteu a quarta cobrança, quando o placar estava 4 a 2 para a equipe paulista, mas o árbitro Djalma Teixeira não validou o gol sob a alegação que a bola não havia entrado. No entanto, na imagem da televisão, ficou claro que ela ultrapassou a linha por completo. O árbitro auxiliar Luiz Ribeiro Magalhães esboçou que iria fornecer alguma informação para Teixeira, mas como parte da torcida do Paulista invadiu o campo comemorando com os jogadores, a partida foi encerrada sem que houvesse a confabulação.


Lance polêmico: gol de Perdigão não é validado (arte sobre reprodução/Sportv)

O jogo

Sem poder contar com o meia-atacante Fernandão, que não recuperou-se das dores no joelho, o técnico Muricy Ramalho escalou Diego no ataque ao lado de Rafael Sobis. Os volantes Gavilán, Perdigão e Tinga compuseram o meio-campo. Foi o Inter que criou a primeira chance de gol na partida, aos 8min: Jorge Wagner cobrou uma falta da esquerda e o goleiro Rafael afastou de soco para fora da área. Aos 15min, Tinga lançou a bola para Rafael Sobis, que invadiu a área e chutou cruzado para fora. O Paulista respondeu com Jéfferson, aos 22min, em um chute que foi defendido com segurança pelo goleiro Marcelo Boeck. Aos 34min, Jorge Wagner cobrou com perigo uma falta da direita. A bola foi para fora.

No segundo tempo, a partida ficou mais movimentada, com ambas as equipes buscando o gol. Aos 8min, o zagueiro Índio desviou de cabeça uma cobrança de falta de Jorge Wagner. A bola acertou a trave. Aos 11min, o Paulista respondeu à altura, em uma cobrança de falta de Cristian que desviou na zaga e acertou a travessão. A equipe de Jundiaí começou a pressionar o Inter. Aos 18min, Mossoró chutou forte para defesa de Marcelo Boeck. Aos 23min, Mossoró, novamente, levou perigo em outro chute de fora da área que passou próximo a trave direita. Aos 25min, Cristian exigiu outra defesa de Boeck em novo chute.

A grande oportunidade do Inter na partida foi aos 36min, quando Rafael Sobis invadiu a área e chutou para fora. Aos 38min, Juliano arriscou de fora da área e venceu o goleiro colorado: 1 a 0. Como o Inter também havia vencido a primeira partida por 1 a 0, a decisão pela vaga às quartas-de-finais da Copa do Brasil foi para as cobranças de pênaltis. Anderson, Mossoró, Cristian e Jéfferson converteram para o time de Jundiaí. Pelo lado do Inter, marcaram Jorge Wagner e Rafael Sobis. O ala Elder Granja cobrou o terceiro pênalti que foi defendido por Rafael. Na quarta cobrança, feita por Perdigão, a bola acertou o travessão e entrou, mas o árbitro não validou o gol: 4 a 2.

O Inter foi eliminado da competição, mas o presidente Fernando Carvalho garante que o Clube vai recorrer do resultado final da partida: "As imagens da televisão mostram que a bola entrou. O Inter vai recorrer através do departamento jurídico para exigir seus direitos", afirma.

Paulista (1)(4): Rafael; Lucas, Dema, Anderson e Fábio Vidal; Amaral (Juliano), Cristian, Fábio Gomes (Fernando Henrique) e Mossoró; Jéfferson e Léo (Abraão). Técnico: Wagner Mancini.

Inter (0)(2): Marcelo Boeck; Edinho, Índio e Vinícius (Wilson); Elder Granja, Gavilán, Perdigão, Tinga e Jorge Wagner; Diego (Gustavo) e Rafael Sobis. Técnico: Muricy Ramalho.

Gols: Juliano (P), aos 38min do segundo tempo. Nas cobranças de pênaltis: Jorge Wagner e Rafael Sobis (I); Anderson, Mossoró, Cristian e Jéfferson (P). Cartões amarelos: Dema, Léo, Jéfferson (P); Elder Granja, Tinga, Perdigão e Jorge Wagner (I). Público: 12.831. Renda: R$ 103.280,00. Arbitragem: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ), auxiliado por João Luiz R. Magalhães (RJ) e Maria Eliza Correia Barbosa (SP). Local: Estádio Jaime Cintra, em Jundiaí (SP).


Outras notícias
Loja Virtual