02/05/2005

O VERDADEIRO 'GOL DE LETRA'

Está de volta um dos maiores sucessos da 50ª Feira do Livro de Porto Alegre, porém com novidades. O Sport Club Internacional mais uma vez marcou um golaço e, literalmente, de letra. Agora, no campo da literatura, com o relançamento da obra "Histórias Coloradas - Os mais Interessantes relatos da alma colorada" (Nova Prova, 240 páginas, R$ 20,00). O livro (reprodução da capa ao lado) já está nas livrarias em edição revista e ampliada. Se antes eram 95 histórias inéditas para homenagear o aniversário de 95 anos do Internacional, desta vez a antologia Histórias Coloradas tem mais cinco histórias inéditas, completando '100' e eternizando uma obra de sucesso confirmado. Na Feira do Livro de Porto Alegre 2004, uma das maiores da América Latina, ficou classificado como um dos cinco mais vendidos na categoria Não-Ficção.

O Histórias Coloradas, organizado por Aleco Mendes e Flávio Schlottfeldt, traz 100 histórias, fatos e feitos curiosos, divertidos e emocionantes protagonizados e apresentados por um time de craques, entre ex-atletas, atletas atuais, jornalistas, ex-dirigentes, dirigentes atuais, funcionários do Clube, personalidades do mundo da música, literatura, política, torcedores anônimos das arquibancadas. Famosos e menos famosos, no entanto, ninguém menos colorado que ninguém.

Contam suas Histórias Coloradas, entre outros: Figueroa, Zé Victor Castiel, Fernandão, Renata Fan, Ibsen Pinheiro, Gaúcho da Fronteira, Dunga, Elton Saldanha, Frank Jorge, Adroaldo Guerra Filho (Guerrinha), Luis Fernando Verissimo, Kenny Braga, Luís Augusto Fischer, Falcão, Mauro Borba, Neto Fagundes, Valdomiro, Oswaldo de Lia Pires, Vieira da Cunha, Paulo Rogério Amoretty, Rafael Malenotti, Bagre Fagundes, Carpegiani, Taffarel, Vitório Piffero, Paulo Costa Leite, Norton Kappel, Fernando Carvalho, Frederico Antunes, Afonso Motta, Larry, Escurinho, Onyx Lorenzoni, Caçapava, João Verle, Diego, Clemer, Célio Silva, Arthur Dallegrave, Chiquinho, Maria do Rosário, Hugo Amorim, Peppe Joe, Edinho, Túlio Milman, Deise Nunes, Claudiomiro. Um livro envolvente, com fabulosas histórias vistas de ângulos diferentes dos habituais, das mais diversas origens, porém sempre com o tema Sport Club Internacional.

Confira abaixo a nova 'orelha' do livro Histórias Coloradas, produzida pelo escritor Carlos Urbim:

Quando alguém fala de uma paixão, pode até exagerar, por conta das batidas do coração, que tendem a ficar aceleradas. Mas, ao dar um depoimento sobre o amor por seu time de futebol, ninguém apela para a falsidade. Por isso, todas as páginas de "Histórias Coloradas" mantêm a principal marca do livro: a absoluta sinceridade dos torcedores do Internacional. Tanto isso é verdade que, embora a maioria relembre eventos de épocas diferentes, quase todos fazem questão de reviver as formas e os motivos de se proclamarem colorados. São comoventes os trechos que descrevem o "batismo vermelho" de cada um. Nada mais marcante na vida de um cidadão do que o dia da escolha definitiva, imutável, coloradíssima. Qualquer leitor se identifica com esta coletânea de textos que, sem ter uma ordem cronológica, reconta a trajetória do Inter e remete à própria história do Rio Grande do Sul nos últimos cem anos. Em um rosário de recordações, emergem os tempos da fundação, as primeiras vitórias, as jogadas sublimes, as eras de equipes memoráveis como foram as do célebre Rolo Compressor, a mudança do Estádio dos Eucaliptos para o novíssimo Beira-Rio em 1969, as grandes conquistas que elevaram o Internacional à condição de um dos clubes de futebol mais amados do Brasil. Como pano de fundo para tudo isso ficam implícitos os acontecimentos que moldaram a história recente do País.

Já que várias gerações foram convocadas, as lembranças e projeções feitas aqui também adquirem o peso e a alegria de manifestação cultural. Cartolas ou craques, escritores ou artistas, patrões e empregados, políticos, rainhas e misses. O conjunto de participantes do "Histórias Coloradas" é a síntese da sociedade em que vivemos. E aí está outra qualidade do livro: a democracia. Desde o mais poderoso ou afortunado até o mais humilde funcionário, todos igualam-se nesta declaração pública de amor. Na primeira edição, eram 95 depoimentos, numa referência direta ao 95º aniversário do time querido. Nesta segunda rodada, há mais cinco colorados na antologia. Quer dizer que agora os cem relatos fazem parte das comemorações do Centenário. Assim, os colorados antecipam o que há de ser para sempre inesquecível.

Mais um detalhe: queiram ou não os deuses, a paixão colorada ainda não consegue explicar fatos sobrenaturais que acompanham a vida do Sport Club Internacional. Dizem alguns que coisas estranhas acontecem em torno do estádio, nas horas menos esperadas. Porém, é muito simples esclarecer qualquer aparição ou magia, senhores leitores. Quando um time vira mito, as lendas surgem naturalmente.

Carlos Urbim, escritor

 


Outras notícias
Loja Virtual