15/12/2011

Conselho Deliberativo aprova contrato com Andrade Gutierrez

Após quatro horas de reunião, conselheiros colorados votaram e maioria aceitou a minuta de contrato com a construtora para modernização do Beira-Rio

Por Marcos Bertoncello (texto e fotos)

Um novo capítulo na história mais que centenária do Sport Club Internacional foi escrito na noite desta quinta-feira (15/12). O Clube do Povo reformará seu estádio e um moderno Beira-Rio se erguerá nos próximos anos, atendendo a todas as exigências da Fifa para receber qualquer partida de nível internacional, inclusive os cinco jogos da Copa do Mundo de 2014, que tem Porto Alegre como uma das cidades-sede.


Mais de 80% do total de conselheiros marcou presença no Beira-Rio

O modelo de parceria estratégica, em que o Inter firmaria contrato com uma construtora, fora aceito em março deste ano pelo Conselho Deliberativo, abandonando assim as reformas do Gigante pelo autofinanciamento. Pois este mesmo Conselho aprovou nesta noite a minuta de contrato entre Inter e a empresa Andrade Gutierrez, dando o sinal verde para o Beira-Rio retomar suas obras. Em um processo totalmente democrático e cuidadosamente conduzido, e após quatro horas de reunião, a esmagadora maioria dos conselheiros optou pela liberação do contrato de parceria.

"Este resultado é a prova de que realmente o modelo ideal para o Clube é esse. Agora começaremos a nos programar com a construtora e a estabelecer prazos. Nosso foco é o futebol e botaremos isso como prioridade com relação ao uso do estádio, por exemplo, para a Copa Libertadores da América", exaltou o presidente Giovanni Luigi.

283 conselheiros votaram

Como 345 membros do Conselho Deliberativo estavam aptos a votar, já que o presidente não vota, e 283 assinaram o caderno de presenças, mais de 80% do total esteve na reunião. Sendo necessária a maioria simples para aprovar a minuta do contrato com a Andrade Gutierrez, o voto pelo ‘sim’ atingiu o placar de vitória expressiva por 229 a 47.

> Números finais*

- 283 conselheiros presentes
- 229 votos pelo 'sim' (81%)
- 47 votos pelo 'não' (16,6%)
- 7 abstenções (2,4%)

*porcentagem sob o total de presentes


Transparência e democracia

O processo de formação da minuta de contrato da parceria entre Internacional e Andrade Gutierrez teve todos os cuidados possíveis. Além disso, a direção do Clube jamais escondeu a situação para os conselheiros colorados e a torcida. O objetivo era demonstrar tudo que estava ocorrendo e trabalhar incessantemente para moldar o contrato de acordo com aquilo que beneficiaria o Inter. Afinal, foram mais de seis meses de encontros e conversas entre clube e construtora, com auxílio de um escritório de advocacia conceituado, para revisar o documento.


Presidente Giovanni Luigi buscou transparência no modelo de parceria

O presidente Giovanni Luigi conversou com a imprensa no início da noite, antes da reunião, e falou sobre o assunto. “A convicção é de que este é o melhor modelo para termos um estádio no padrão mais moderno nos próximos anos. O que deve ser exaltado aqui são os procedimentos que foram tomados por nós para que todo o processo burocrático decorresse da forma mais transparente e democrática possível. Este é um contrato complexo, que envolve uma parceria de longa duração e, por isso, trabalhamos exaustivamente para deixá-lo totalmente voltado aos interesses do Internacional", relevou.

Noite longa

A movimentação no começo da noite em frente à sala do Conselho Deliberativo do Inter foi intensa. Conselheiros chegavam constantemente procurando a fila para assinar o caderno de presenças e confirmar sua participação na reunião. Logo na primeira hora (por volta das 20h), já 150 deles haviam firmado seus nomes. E muitos ainda aguardavam para fazê-lo, o que culminou em um atraso de cerca de uma hora no processo.

Primeiramente, a direção do Internacional apresentou o projeto de parceria com a Andrade Gutierrez. Para isso, o assessor da presidência, Maximiliano Carlomagno, trouxe todas as informações a respeito da modernização do estádio Beira-Rio. O segundo passo do processo teve a manifestação dos conselheiros, que tiveram um tempo pré-estipulado para dar seu parecer sobre a minuta de contrato. Por fim, ocorreu a votação nominal.

A primeira parte, em que os conselheiros se manifestaram, durou quase duas horas e meia. Somente a partir das 23h20, iniciou enfim a votação pela parceria estratégica. Cada um poderia escolher entre o ‘sim’, ‘não’ ou pela abstenção. Por volta da meia-noite, a parcial de votos confirmou a ultrapassagem da barreira necessária para aprovação.

Estádio do Inter de novo

Será a segunda vez que Internacional fornecerá seu estádio para a realização de uma Copa do Mundo. Na última edição do maior torneio de futebol do planeta, no Brasil, disputada em 1950, o Eucaliptos recebeu partidas. Pois agora o Beira-Rio será um dos estádios em que os jogos ocorrerão. Serão cinco ao todo (quatro da fase de grupos e um das oitavas de final). O modelo de parceria aprovado garantirá aquilo que a Fifa exige para um estádio sediar um jogo desta grandeza.


Outras notícias
Loja Virtual