26/09/2011

Sele/Inter de volta ao Beira-Rio

Internacional tem cinco jogadores convocados para Superclássico das Américas, que será disputado entre Brasil e Argentina nesta quarta-feira, às 21h50, em Belém. Oscar, Kleber, D’Alessandro, Guiñazu e Bolatti representarão também o Colorado nas respectivas seleções. O artilheiro Leandro Damião só não foi porque está lesionado.

Da condição de clube campeão de tudo até reconhecimento de seus jogadores no país. O Sport Club Internacional teve a feliz notícia de que cinco jogadores do seu elenco principal foram convocados para as seleções brasileira e argentina. O lateral Kleber e o meia Oscar foram chamados pelo técnico Mano Menezes para vestir a amarelinha, enquanto o meia D’Alessandro, e os volantes Guiñazu e Bolatti tiveram seus serviços solicitados pelo treinador Alejandro Sabella para usar a camisa albiceleste. A lista poderia ser maior não fosse a lesão de Leandro Damião, artilheiro do país na temporada 2011 com 40 gols. Seriam, portanto, seis colorados convocados.


Oscar, Guiñazu, Kleber, D'Alessandro e Bolatti

Brasil e Argentina se enfrentam nesta quarta-feira, à 21h50, em Belém, pela partida de volta do torneio amistoso entre as seleções. No primeiro duelo, o resultado final foi de empate em 0 a 0 em Córdoba-ARG. A expectativa é de que todos os jogadores do Inter atuem na partida, que terá certamente uma audiência colorada redobrada, não só pelo conspícuo clássico sul-americano, mas também pelos representantes colorados nos times. Um panorama que já provou ser recorrente na história do Clube do Povo.

Tradição de serviço à Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira jogou sua primeira partida em 1914, mas só ganhou o seu primeiro título no exterior em 1952, no Pan-Americano do Chile. Entre os 22 jogadores do grupo, oito eram do Inter. E, cumprindo o destino de grandeza do Clube, sete desses oito foram titulares do time que ganhou o bi do Pan para o Brasil, em 1956, no México. O técnico também era colorado, Francisco Duarte Júnior, o Teté.

O Rio Grande do Sul transformou-se no centro das atenções esportivas. A seleção gaúcha com camisa da CBF estreou no dia 1º de março com vitória sobre o Chile: 2 a 1, com gols de Luizinho e Raul Klein. Em um jogo contra a Costa Rica, até então a grande surpresa do Pan-Americano, o placar foi 7 a 1, com três gols de Larry, três de Chinesinho e o último gol de Bodinho.


Da esq. para dir.: Luizinho. Bodinho. Larry, Ênio Andrade e Chinezinho, atacantes da seleção gaucha que representou o Brasil no Pan-Americano de 1956, no México.

A final foi contra a Argentina – empate em 2 a 2 e a consagração do time de Teté, campeão invicto do Pan-Americano do México, em 1956. Na volta ao Brasil, os jogadores foram visitados pelo vice-presidente da República, João Goulart, no Rio de Janeiro, e foram ao Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, para ver o presidente Juscelino Kubitschek e entregar o Jarrito de Ouro (mais tarde roubado da sede da CBF, junto à Copa Jules Rimet). Além de medalhas de ouro, o time ainda ganhou outros prêmios, mas, principalmente, o Brasil descobriu que poderia contar com o Internacional para qualquer parada.

Depois de 1956, 1984 foi a glória definitiva. Para representar o Brasil nas Olimpíadas deste ano, em Los Angeles-EUA, simplesmente o time inteiro do Inter foi convocado. Os onze atletas, desde o goleiro até o camisa onze, se saíram muito bem na competição e conquistaram a medalha de prata.

A Sele/Inter, como era chamada, chegou a bater recorde de público em muitos jogos. Contra a Itália, por exemplo, em Stanford, mais de 83 mil pessoa assistiram ao espetáculo. Porém o mais impressionante foi na partida contra a França, quando foi batido o recorde do Estádio Rosa Bowl dos Estados Unidos, e também o recorde de público em Olimpíadas até hoje: 101.799 foi o número de expectadores dessa partida.

Além de bater essas duas tradicionais seleções do futebol, Itália e Alemanha, o Brasil ganhou da Arábia Saudita, Marrocos e Canadá. Enfim, os jogadores do Inter trouxeram para o Brasil a inédita medalha de prata de futebol, feito repetido em 1988, quando também havia jogadores do clube colorado, como o goleiro Taffarel, o lateral Luis Carlos Wink e o zagueiro Aloísio na Seleção Brasileira.

A Sele/Inter 84: da esquerda em pé - Júlio Espinosa, Luis Carlos Wink, Gilmar, Ademir, Mauro Galvão, Aloísio e André Luis; Agachado - Paulo Santos, Dunga, Kita, Milton Cruz e Silvinho.

> Jogadores

Brasil

Kleber
Nome: Kleber de Carvalho Corrêa
Data de nascimento: 01/04/1980
Local: São Paulo SP
Partidas: 157 Gols: 10
Altura: 1m77cm

Oscar
Nome: Oscar dos Santos Emboaba Júnior
Data de nascimento: 09/09/1991
Local: Americana SP
Partidas: 40 Gols: 11
Altura: 1m79cm

Argentina

D’Alessandro
Nome: Andrés Nicolás D'Alessandro
Data de nascimento: 15/04/1981
Local: Buenos Aires / ARG
Partidas: 151 Gols: 32
Altura: 1m74cm

Guiñazu
Nome: Pablo Horacio Guiñazu
Data de nascimento: 26/08/1978
Local: General Cabrera Córdoba / ARG
Partidas: 229 Gols: 4
Altura: 1m72cm

Bolatti
Nome: Mario Ariel Bolatti
Data de nascimento: 17/02/1985
Local: La Para Argentina
Partidas: 27 Gols: 5
Altura: 1,90m


Outras notícias
Loja Virtual