10/06/2011

Em semana do meio ambiente, Inter segue fazendo sua parte

Por Marcos Bertoncello (informações retiradas das reportagens da Revista do Inter nº 63 e 64)

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi comemorado no dia 5 de junho, mas a preocupação do Internacional com este assunto já existe há muito tempo. Na semana em que a consciência ambiental está em foco, o Clube do Povo exalta à sociedade e aos seus sócios e torcedores o papel que vem sendo feito no Beira-Rio para melhor tratar o planeta Terra. Veja alguns exemplos deste pensamento aqui no Internacional:

Modernização

O legado que todos os colorados irão receber após o término da modernização do complexo Beira-Rio não ficará só direcionado ao Internacional e sua torcida. O meio ambiente também aguarda ansioso pela ajuda que o Clube prestará com ações de sustentabilidade ambiental durante e depois as reformas do Gigante.


Compostagem é um exemplo de preocupação com o meio ambiente

A ideia do Inter é desenvolver uma série de projetos neste sentido, que serão adotados na operação, e mais: fortalecer os sistemas já usados para tal objetivo. O ‘Gigante Para Sempre’, além de prometer um estádio moderno e nos padrões da Fifa para os grandes eventos esportivos dos próximos anos, também garante a preocupação com a biodiversidade. “A questão da natureza também é cuidada pelo Internacional. Em tempo de consciência ambiental, esta atitude não poderia ser diferente e estamos dando continuidade à modernização de olho nisso”, observa o presidente da Comissão de Obras e 1º vice-presidente do Inter, Luís Anápio Gomes.

Dentre as ações, que inclusive foram enviadas à Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam), podem ser destacadas, por exemplo: implantação de Programa de Educação Ambiental para Reciclagem; substituição da pavimentação externa por blocos intertravados e áreas gramadas, aumentando a permeabilidade do solo; sistema de coleta seletiva do lixo com armazenamento de resíduos sólidos e compostagem do lixo orgânico; economia de consumo energético com aproveitamento da luz natural; utilização de equipamentos sanitários com consumo baixo e controlado; dentre outras.

Reúso da água das chuvas

A nova cobertura do Beira-Rio, prevista na modernização, é uma atração à parte para os colorados. Sequer é uma exigência da Fifa, mas o Clube visa ao melhor conforto de seu torcedor e associado. Além de cobrir o estádio, esta bela arquitetura renderá frutos sustentáveis. A explicação é bem simples: aproveitar a água da chuva coletada na cobertura para irrigação do gramado e jardins, limpeza de áreas externas e descarga das bacias sanitárias.

O projeto tem como meta a gestão sustentável dos recursos hídricos através do aproveitamento racional das águas provenientes da captação pluvial em substituição parcial à utilização da rede pública de abastecimento. Ou seja, a água cairá na cobertura e escorrerá, por meio de uma espécie de calha, até a rede pluvial. Ela será filtrada e utilizada tanto na irrigação do gramado como nas descargas dos vasos sanitários e mictórios, além das lavagens de pisos e limpezas gerais após a eliminação de eventuais poluentes atmosféricos e partículas sólidas provenientes da sua captação. É projetada uma reserva adicional de aproximadamente mil toneladas de água para reúso no complexo Beira-Rio.

Compostagem

Um sistema utilizado pelo Clube há dois anos, e que mostra resultados positivos, é a compostagem. O departamento de patrimônio colorado gera excessivos restos de folhas devido aos cortes que são feitos em todos os gramados do complexo (no mínimo dois cortes por semana em cada campo). A engenheira agrônoma, Maristela Kuhn, responsável por este processo, explica a importância desta ação. “Às vezes, temos mais de dois metros cúbicos de restos de folhas do gramado, em uma única semana. Diferentemente de um jardim, onde é possível deixá-los na grama sobre o campo, no futebol, isto não é possível, pois o jogador pode escorregar sobre estes restos de palha. É preciso adubar o gramado seguidamente, por isso o corte é tão seguido, visando a sua rápida recuperação após os jogos”, contextualiza Maristela.

Dirigentes aderem à versão digital da Revista do Inter

O retorno da iniciativa colorada em disponibilizar a Revista do Inter na internet é um sucesso. Pouco mais de um mês da ação do Clube, milhares de sócios já deixaram de receber o impresso em casa e optaram pela leitura digital por meio de sua área exclusiva no site oficial do Inter. Além deles, dirigentes e ídolos do Colorado também aderiram à campanha que visa poupar árvores e prezar pela consciência ambiental.


Revistas do Inter são sucesso entre os sócios colorados

O técnico Paulo Roberto Falcão, como sócio colorado, não receberá mais a revista em casa e convoca a torcida para fazer o mesmo. “É uma ação bem pensada que mostra a preocupação do Internacional com o meio ambiente. Todos os torcedores devem rever se é necessário ter mais de uma revista em sua residência”, sugere Falcão. Já o 1º vice-presidente do Clube, Luís Anápio Gomes, compara a atitude com o pensamento adotado em outros setores. “Trata-se de mais uma iniciativa ecológica do Inter, como ocorre, por exemplo, no processo de modernização do Beira-Rio”, destaca. Caso interessante é do vice de relações sociais, Gelson Pires. Ele recebia sete exemplares da Revista do Inter em casa. Isso não ocorre mais. Abriu mão de seis e agora só recebe uma unidade, deixando o restante para a visualização digital. Tome esta atitude ecologicamente correta você também: faça a migração da Revista do Inter para a versão digital.


Outras notícias
Loja Virtual